Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quinta-feira, 25 de outubro de 2007


Bancada ruralista emperra combate ao trabalho escravo


Os parlamentares da chamada bancada ruralista dificultam a votação de matérias relacionadas à reforma agrária, influenciam nas decisões sobre a indústria da biotecnologia e emperram o combate ao trabalho escravo. De acordo com o cientista político Edélcio Vigna, assessor da ONG Inesc, o grupo representa apenas 23% da Câmara dos Deputados. No entanto, a bancada é muito articulada e consegue mobilizar outros deputados em torno de seus interesses. Como exemplo, está a articulação para barrar a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional que prevê o confisco, sem direito a indenização, de propriedades que utilizam trabalho escravo.

Segundo pesquisa do Inesc, existem hoje 116 deputados na bancada ruralista, um crescimento de 58,9% em relação à legislatura anterior, certamente fomentados pela presença de um ativista do agronegócio como o ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, que ocupou o importante cargo na Esplanada em todo o primeiro mandato do presidente Lula.


2 comentários:

armando disse...

Pois é. Os canalhas estão levando vantagem. Ou ampliamos a luta de movimentos como o MST, ou a canalhice se instala como política pública.

Anônimo disse...

É uma das disputas políticas mais importantes da história brasileira. Infelizmente, ainda não vi sinal de que a rede de televisão de maior audiência esteja nos apoiando.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo