Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quarta-feira, 16 de abril de 2008




O analfabetismo de Zero Hora

Que autoridade tem o PIG para criticar o presidente Lula por tropeçar na língua? Lula, é sabido, vem de uma infância e uma adolescência difíceis, tendo que trabalhar cedo e não teve tempo para estudar e aprimorar a bela, difícil, rica e regrada língua portuguesa.

Mas, e os “doutos e cultos” órgãos do PIG, como ZH, que cometem erros primários imperdoáveis, como esse (acima) que flagramos hoje?

Particularmente, acho esse desleixo com a língua um ato de desrespeito para com o público leitor. Denota uma subjetividade que cultiva desprezo à atenção do outro, evidenciando que o jornal se reduz a ser apenas um instrumento comercial para anunciantes e plataforma de propaganda ideológica disfarçada de notícia e informação.


55 comentários:

Anônimo disse...

Tens razão, Feil, bodas (casamento, festa nupcial) é como lápis, diabetes e núpcias (que, por acaso, são sinônimos).
Nós até podemos errar, mas um grande jornal fica de fato imperdoável.
Acho um desrespeito isso.

Nuno Saldanha

marcos trindade disse...

Acredito sinceramente que não houve erro e, sim, deliberada intenção em vincular, subliminarmente, a Ministra (já chamada de galinha cacarejadeira pelo sinistro Mão Santa) ao ditado "0 bode na sala", só que para usar o feminino, boda=feminino de bode?! forçaram a mão. Prá essa gente vale tudo. Eu quando li a chamada pensei logo num bode e fiquei interessado em saber que bode era esse. Outra forma de traduzir bode é confusão, não? Como se diz: deu bode! Da mesma forma que outro dia, na edição online de ZH, a matéria sobre a reintegração de posse da fazenda Southal vinha com a chamada: Polícia dá prazo até sexta-feira para MST desocupar fazenda. Mas, na matéria ppd, já de cara o texto falava que a JUSTIÇA dera prazo até sexta-feira, como só poderia ser, afinal, no caso, quem delibera é a justiça e a polícia cumpre a ordem juducial.

marcos trindade disse...

E já que o assunto é a famigerada Zero Hora, lamentável a falta de capacidade da bancada petista na CPI em identificar os reais inimigos e, a partir dessa não-identificação, desperdiçar as raras oportunidades que se apresentam para desmascarar essa gente da RBS: segunda-feira, quando do depoimento do canoense Chico Fraga, o mesmo levantou a bola para a bancada oposicionista ao DENUNCIAR em alto e bom som que o venal Lasier Martins teria viajado tres vezes a Hanover e tres vezes a Caxias do sul com o patrocínio do DETRAN e da Prefeitura de Canoas. O que fizeram os nobres opocionistas? Ignoraram OCEANICAMENTE a declaração. E vimos a seguir um indignado e enrolado Dep. Bon Gas e uma simpática e estressada Dep. Stela serem pateticamente trucidados pelo malandro C.Fraga. O venal Lasier em Hanover com a grana do Detran? Quem falou?

Anônimo disse...

Trindade, mas vc. não sabe que existe um pacto tácito no PT/RS para não bater de frente com Lasier e a RBS?

E depois como serão convidados/desconvidados para ir no programa Conversas Cruzadas?

É preciso manter a vitrine acesa, porque eles haveriam de ameaçar o dono da vitrine?

juska

Anônimo disse...

Mas, em Portugal, Boda é:

boda, de bodo

s. f.,
celebração do casamento;

banquete que se dá pela ocasião do casamento;

banquete.

- s de prata: celebração festiva do 25º aniversário do casamento;

- s de ouro: celebração festiva do 50º aniversário do casamento;

- s de diamante: celebração festiva do 75º aniversário do casamento.

armando

Anônimo disse...

Aliás, lá não tem "bodas". Curioso.
Acho que o PIG escapa mais ou menos dessa.

armando

Anônimo disse...

boda (ortoépia ó)
n substantivo feminino
Regionalismo: Brasil.
mestiça, mulata

boda (ortoépia ô)
n substantivo feminino
1 menos us. que bodas
v substantivo masculino
Regionalismo: Angola.
2 qualquer festa com dança e comida
sinonímia de comezaina e refeição; ver tb. sinonímia de casamento e noivado

Refaça o processo de alfabetização, seu Feil.

Anônimo disse...

AURÉLIO

boda
(ô). [Do lat. vota, pl. de votum, 'promessa, voto'.]
S. f.
1. Celebração de casamento.
2. Festa com que se celebra casamento.
3. P. ext. Banquete, festim.

Anônimo disse...

Feil: deleta o post antes que piore a situação.

Anônimo disse...

O fato de o uso da palavra BODA estar correto em Zero Hora não invalida o argumento de que o jornal é analfabeto e tendencioso.

- Leônidas

Carlos Eduardo da Maia disse...

Não há erro na ZH. Depois que me falaram que 'vergamota' e 'bassoura' têm grafias corretas. O Lula - que fala super hiper errado - bem que poderia ter feito um cursinho de português ou aprender uma outra língua (inglês ou espanhol). Não tem explicação, porque ele teve, no curso de sua vida, condições e oportunidades para isso. Lula é muito inteligente e um autodidata, mas tem um grande grave problema: ele não gosta de ler e nem de estudar de forma mais profunda certos problemas.

Anônimo disse...

O PIG está atacando nos comentários.

Melhor deletar o post para não dar armas para esse bando de golpista da direita!

Anônimo disse...

Legal esse site de vocês. Nunca tinha visto uma paródia tão boa de esquerdismo renitente. Melhor que o http://opiniaopopular.blogspot.com/.

Anônimo disse...

Mas, o que tem o Lula a ver com isso caro Maia? Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

Leia sobre linguística e verá que não existe esses conceitos meramente classificatórios do certo e errado em língua falada ou escrita.

armando

Anônimo disse...

Feil, você é pior que o Lula, que dificilmente se aventuraria tanto no terreno do vernáculo sem um "ghost-writer". Como prêmio, vai ganhar duas edições (uma para você e outra para "La Vieja", que logo vai estar papagaiando o seu post) do Dicionário Etimológico Nova Fronteira da Língua Portuguesa, do Antônio Geraldo da Cunha, onde alguém poderá ler para você: "Boda sf. 'celebração de casamento' | voda XIII | Do lat. vota, pl. de votum -i || bodas | vodas XIII Cp. BODO

Carlos Eduardo da Maia disse...

Armando, o Feil disse que "Lula, é sabido, vem de uma infância e uma adolescência difíceis, tendo que trabalhar cedo e não teve tempo para estudar e aprimorar a bela, difícil, rica e regrada língua portuguesa." Discordo dele. Lula teve sim oportunidade para fazer um curso decente de português. Não fez porque não quis, porque não estava com saco, preferiu fazer outras coisas que ele julgou ser mais importante.

Cristóvão Feil disse...

A expressão usual no Brasil é "bodas".

ZH pisoteia o vernáculo, hoje e sempre.

Mas, nota-se, que o PIG e seus agentes, estão todos aí, excitados e afogueados.

Obrigado, gente, vocês me comovem!

CF

marcos disse...

Cristóvão, já que a questão linguística se sobrepôs ao aspecto político do post, melhor tu dar uma olhada no excesso de vírgulas neste teu último comentário.

Anônimo disse...

"Cristóvão Feil disse...
A expressão usual no Brasil é "bodas"."

hahaha. Petistas sempre têm uma desculpa furada pra tudo.

Tira o BÓDA do post, então. Tá pegando mal.

Anônimo disse...

Os petralhas vão mudar os dicionários para que o Feil passe a estar certo. É a noviliguna petralha!

Anônimo disse...

hahahahah, você é ótimo. Agora quem aponta um erro seu de português é classificado como PIG. Você é pior que a Zero Hora...

- Leônidas

Anônimo disse...

e os 'zhtrolhas' estão em gozo profundo. Amanhã não tem jornaleco na azenha.

Baiacurs disse...

Impressiona a quantidade de reacionários que lêem os posts do Feil diariamente. Talvez sejam seu maior público.
Creio que, assim como o mesmo já afirmou sobre seu leitor e comentarista nº 1, estas pessoas também sofram de algum tipo de disfun ção que as tornam masoquistas, e para chegar ao gozo completo, necessitem de posts como esse, que atacam a RBS ou o neoliberalismo.

Anônimo disse...

baiacu, tá impressionado com a quantidade de leitores do feil? É verdade.Tá ganhando do diário da azenha. sv

Anônimo disse...

zh = lixo. não, pensando bem, não, pq. do lixo se aproveita alguma coisa.

Anônimo disse...

Eu leio o Feil todo dia. É a minha diversão garantida. Bem mais engraçado que a ZH.

Anônimo disse...

O Anonimato, alem de covardia, pode ser engraçadinho?

Anônimo disse...

cristóvão, agora deu um nó na minha cabeça: é boda com ó ou boda com ô? não sou do pig, voto no clovis e no adeli.

suelen (partenon)

Anônimo disse...

O Feil é pop.

Anônimo disse...

Usa um dicionário decente!

Anônimo disse...

feil fails

Anônimo disse...

Suelen: a boda do Feil é com ô, que significa mulata. Ou a boda com ó significa casamento? Não entendi, Feil.

Araújo (Agronomia)

Anônimo disse...

Bonito, hein Feil?

Rodrigo Alvares disse...

É incrível que ainda tenha gente disposta a essa tarefa completamente imbecil que é patrulhar a RB$.

Criticam aquela merda porque ela não divulga os fatos como vocês querem, mas também não se dispõem a analisar publicações oficiais (a.k.a. governo federal) e produzir conteúdo próprio para manter os alienados na coleira.

A RB$ é irrelevante. Só os pelegos do RS acham que vale a pena escrutinar o jornal todos os dias.

Anônimo disse...

Araújo, eu também não entendi, mas temos que perguntar à Zero Hora.
ZH quis dizer boda (ô) ou boda (ó).

Se dissesse bodaS, todos teríamos entendido.
Acho que é isso que o blgueiro quer criticar.

s.

Anônimo disse...

leônidas, tô cada vez mais confusa: zero hora é analfabeta por ter escrito certo ou é tendenciosa porque o cristóvão não sabia como se escrevia?
s., concordo com você: se zh dissesse bodaS todos teríamos entendido, mas como não entendemos, a culpa é do pig. acertei?
suelen (partenon)

Anônimo disse...

suelen, se ZH usasse o termo BODAS nada disso teria acontecido.

s.

Anônimo disse...

s.,
pois é. e agora taí o pig deitando e rolando nos comentários. mas não tem problema. a culpa é deles.
suelen (partenon)

Anônimo disse...

Suelen é do PIG certo. Sai golpista!

Anônimo disse...

anônimo,
já disse que não sou do pig. votei no clovis e no adeli.
suelen (partenon)

Anônimo disse...

QUE BAITA CAGÁDA DO FEIL!
De qual escola você fugiu?
Sua leitura diária é muito boa (ZH), mas não queira ser um "observatório da ZH". Podem não escrever o que queres, mas são muito melhores do que a gente.

AnaLFAbeto

Anônimo disse...

Feil: deleta logo esse post. Já são mais de 40 comentários. Daqui a pouco todo mundo vai saber que você é um messias de feira, que não leu nada e ainda se diz de esquerda. Você é pior que igreja medieval. Digo medieval porque a do Bento 16 pelo menos reconhece alguns erros.
Aurélio Caldas ao Leite

Leo disse...

Primeiro foram os funcionários da Aracruz, depois os cheiradores de incenso, agora os alfabetizados leitores de Zero Hora. Tá na hora de moderar os comentários Cristovão.

Anônimo disse...

aurélio,
não é verdade que o cristóvão não leu nada. eu aprendo um monte aqui. foi só hoje que deu bode, ou melhor, bóda.
suelen (saindo do partenon e indo pra tristeza)

Anônimo disse...

Leo!
Moderar os comentários?
De quem?
Do Analfabeto?
Só podem comentar os que concordam com o Feil? Não vai ter graça.

Redator ZH

Anônimo disse...

A ZH ironizou sim com o casamento da filha da ministra usando a palavra Boda. E ponto! É o prbs querendo dar as cartas. bianca.

Marcos Trindade disse...

Bianca, finalmente alguém que pensa como eu. Já estava ficando angustiado com o rumo da discussão. Está claro, cristalino, que o uso da palavra boda, no anúncio do casamento da filha da ministra, teve como objetivo esculhambar com a Dilma. O resto é bobagem, discussão absolutamente secundária. Mas essas coisas só acontecem porque, tal como no caso dos estressados e enrolados deputados petistas da CPI, desperdiçou-se aqui a oportunidade para denunciar a firula cretina(mais uma) da ZH. No caso, Cristóvão preferiu atacar o termo, a palavra e não a idéia. Lá, na CPI, os deputados petistas preferiram atacar a vida privada do corrupto e não os aliados, responsáveis principais pela blindagem da gang instalada na prefeitura vizinha desde o primeiro dia do primeiro mandato do Sr. Eletrolux (leia-se patrocínio do Detran e da prefeitura Canoense) para as viagens do venal Lasier Martins). Enquanto isso, aliam-se ao que tem de pior na política e mídia nacionais para atacar Stalin, Haroldo Lima, José Dirceu, o PCdoB, a Maria do Rosário, a Manuela, inclusive com análises pseudo-históricas de panfletos falsificados e matérias inverossímeis.

leo disse...

"Só podem comentar os que concordam com o Feil? Não vai ter graça."

Redator ZH: Não é pra tu achar graça mesmo.

Anônimo disse...

Manifestaram-se todos os 15 neo-nazistas do RS. Algum Congresso da internacional neo-nazista no solo gaúcho? Estão elétricos e tomados. Calma, aqui ainda não é o Reich.

Anônimo disse...

As imagens são auto-explicativas. Nem precisava texto.
Zeagá usou uma expressão que não é corrente na nossa língua lusitana. Isso em jornalismo é um pecado grave. Uma regra da comunicação que é a clareza foi quebrada. Uma manchete deve ser clara, objetiva e direta.

janete costa machado

Anônimo disse...

Janete, na mosca. Não precisa dizer mais nada.

ju

Anônimo disse...

Janete: O 'boda' foi uma opção técnica razoável para evitar a repetição de palavras (isso sim um crime em jornalismo), considerando que tanto a linha de apoio quanto o lead precisavam continham a palavra "casamento". Simples assim.

Mas, claro, os paranóicos esquerdistas sempre vão achar que foi o Bush que mandou usar a palavra.

Anônimo disse...

Desenha, por favor, Janete. O anônimo do trem das 11:09 não entendeu. sv

sisqueci disse...

A tia Rô sabe que seus pupilos saem por aí esculhambando o blog dos outros por causa do bode, digo, da bóda? QUE FEIO GURIS!

Anônimo disse...

janete: a que imagens você se refere? tinha alguma foto de bóda que eu perdi?

suelen (voltando para o partenon)

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo