Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

domingo, 13 de abril de 2008


Muito punk!

Quero fazer um pequeno concurso público, hoje. Escrevam para desvendar o enigma deste material de propaganda do stalinismo, exemplar típico do famigerado culto à personalidade.

Eu me julgo inepto para explicar esse cartaz. Para bem além da dificuldade do idioma russo-eslavo, em caracteres cirílicos, tem o enigma mesmo da imagem. Um anão ou uma criança com fisionomia de Stálin? E o próprio atrás da figura, como a guiá-la, iluminá-la, orientá-la moralmente pela vida, sei lá.

De qualquer forma me parece algo com evidente fundo religioso. Que coisa é essa?


42 comentários:

Jean Scharlau disse...

Que troço asqueroso! isso deve ser Stálin e seu Stalinzinho (representação alegórica de dele mostrando seu bimbo), aquele com o qual ele f... o povo.

Anônimo disse...

Acho que é Dr. Evil & Mini Me

Anônimo disse...

Simples, é o próprio Guia Genial dos Povos e o Nelson Ned russo lá deles.

Ivan, o Terrível

Anônimo disse...

Pergunta pra Manuela e pra Maria do Rosário que já foram estalinistas.

Sommer

Anônimo disse...

Cristóvão liga para o Edson Silva que ele deve traduzir, afinal morou por aquelas bandas.

Anônimo disse...

O baiano Edson Silva mal sabe falar o português, vai saber o russo. Me poupe. E depois ele morou é na "revolucionária" Albânia, estudando os livros do "iluminado" Enver Hodja.

ivan

Marcos Trindade disse...

Acho que Stalin consegue a proeza de colocar do mesmo lado o Reinaldo Azevedo e anônimos revolucionários. Será que Trotsky consegue o mesmo?

Carlos Eduardo da Maia disse...

São o Anakin Skywalker e o Mestre Yoda disfarçados de Stalin.

marcos trindade disse...

E também o Maia...

Anônimo disse...

Acho que é a projeção dele para a juventude stalinista, mas o mais pavoroso é o espectro da morte, com os braços aberto, como um manto militarizado, tendo ao fundo a sua nave espacial, já que ele não morreu, mas voltou para o seu planeta, antes do elvis claro!

Kadu.

Anônimo disse...

E ao fundo parece a imagem de um disco voador. É a representação do futuro desejado pelo stalinismo, com a reprodução do líder.

Marcos Trindade disse...

Há um livro, escrito por Lênin, chamado Esquerdismo: A Doença Infantil do Comunismo. Lembro dele sempre que vejo a Dep. Luciana Genro e a ex-senadora Heloísa Helena atacando o Governo Lula bem como com os ataques "pela esquerda" a Fidel ainda em vida e ao sempre lembrado Stalin, só que este último somente após sua morte e com o advento do revisionismo na URSS. Aliás, Stalin morreu em 1953,36 anos após a Revolução Bolchevique. Nos 36 anos seguintes a URSS se transformou no que é hoje, para deleite dos democratas socialistas e esquerdistas de todas as matizes.

Anônimo disse...

Bingo, Marcos Trindade. A contra- revolução que acabou com a URSS começou com Kruchev e foi aperfeiçoado por Gorbachev, todos críticos de Stalin.

armando

Anônimo disse...

Comentário sobre o livro Stalin - Um novo olhar, Rio de Janeiro, Editora Revan, 2003.


Ludo Martens teria atingido melhor seu objetivo principal, desmistificar os satanizadores de Stalin, se tivesse se abstido de amalgamar suas opiniões e convicções pessoais com o trabalho do historiador. Assim, no tópico do capítulo final consagrado aos “inimigos reabilitados” por Khruschev, ele se refere aos “oportunistas e inimigos do leninismo, enviados a justo título à Sibéria, sob Stalin” (p. 337)...

Para bom leitor, meio epílogo basta. Deixemos os liberalóides de todos os gêneros fremir de horror à simples menção de seu nome: a burguesia internacional detesta Stalin sobretudo pela extremamente incômoda lembrança da bandeira vermelha tremulando no Reichstag de Berlim em 1945. Os marxistas, especialmente os comunistas, têm o dever intelectual e político de não deixar o debate sobre Stalin ser monopolizado pelos reacionários. Na medida em que, até por suas unilateralidades, reanima este debate, o livro de Ludo Martens merece ser lido e discutido.

Parte do comentário do João Quartim

armando

Marcos Trindade disse...

Na verdade Armando, os críticos de Stalin, "pela esquerda", deslocam-se tanto à esquerda que acabam abraçados à extrema-direita. Esse é um fato indesmentível. Quem não lembra da Trotskista Heloísa Helena fazendo coro com os demos, pepisistas e tucanos nos ataques ao PT e ao Governo Lula?

A CARAPUÇA disse...

ACM antes de ir pro inferno, com o neto ACMzinho ( o tampinha), dizendo : meu neto...um dia isso tudo será seu! Aí vem a morte e catapum, leva ACM para onde nunca deveria ter saido!

Anônimo disse...

BIBO PAI E BOBI FILHO!!! :P

[]'s,
Hélio

Anônimo disse...

Ôpa, vamos por ordem nesta barafunda de crioulo doido.
A contra-revolução começou quando foram liquidados os Soviets, quando da morte de Lênine em 24. Stálin foi a própria contra-revolução, tendo implantado um regime de capitalismo de Estado. A URSS caiu como cai qualquer Estado capitalista, pelas crises cíclicas e endógenas do capital, aliás muitos sustentam que a queda da URSS foi o primeiro grande marco estrutural do K que caiu, anunciando como num dominó o declínio e crise final das demais peças do sistema. Basta ver o que está acontecendo neste preciso momento no sistema financeiro dos EUA.

Segunda correção: Heloisa Helena, a histérica, não é nem nunca foi trotskista, ela é uma carola declarada e fez uma campanha eleitoral moralista e pela direita liquidando as chances do PSOL de ser um partido respeitável e autônomo. O PSOL hoje é apenas uma legenda para perdidos ideologicamente e/ou oportunistas eleitoreiros como a Lu Genro.
Qto. ao Stalin, ele só é considerado de esquerda por gente como a VEJA, porque houve a Guerra Fria e ele tinha que ser de alguma forma classificado e rotulado. Stalin foi o maior desenvolvedor do capitalismo à moda russa, tirou um país do século XII e o colocou na corrida espacial, esse é o seu único mérito, além de ter derrotado o nazifascismo na Segunda Guerra, depois de ter traído a esquerda na Espanha.

Ivan Lettieri

Cristóvão Feil disse...

É isso aí, Ivan. Assino embaixo.

CF

Anônimo disse...

Os dizeres do cartaz traduzem-se ao português como:

OS CLONES SÃO OS PILARES CONFIÁVEIS DO IMPÉRIO NAS FUTURAS GUERRAS SIDERAIS!

Confesso que não sei em que contexto esse cartaz de propaganda stalinista foi divulgado. Fico imaginando que tenha sido uma propaganda especulando a clonagem do comandante do império soviético como estratégia para o combate extra-terrestre. Não tenho certeza, mas sei que sempre fizeram experiências de clonagem lá. Em todo caso, depois da vitória da URSS sobre Hitler houve uma forte afirmação do poderio soviético, quem sabe não seja um "desdobramento fantástico" desse período de triunfalismo militar da URSS e de afirmação incontestável da liderança de Stalin? Estou somente especulando, preciso pesquisar esse assunto. Mas a tradução está aí, ok?

Mas, embora sem relação direta com este cartaz, ocorreram especulações jornalísticas anteriores, nos EUA, a respeito de uma suposta experiência ordenada por Stalin com objetivo de criar super soldados através da clonagem de humanos+animais. Confesso que desconfio, isso foi divulgado pela imprensa ocidental de forma sensacionalista. Vide abaixo:

http://www.scotsman.com/world/Stalins-halfman-halfape-superwarriors.2688011.jp

Estou enviando uma cópia deste ao meu amigo Yuri, historiador formado na Universidade de Moscou. Quem sabe ele não nos esclarecerá esse assunto. Fiquei curioso, confesso.

sds

ALMIR

Anônimo disse...

Clonagem de humanos + animais? Então aquele filhote de Staline alí é um clone?

Sommer

Anônimo disse...

Ignorância generalizada e palpites equivocados! É um cartaz feito nos anos 80 ou 90 para terminar de enterrar o culto da imagem.

Anônimo disse...

Interessante, vejam como a propaganda stalinista já usava a expressão "Império" antes de 1953, ano da morte de Stalin. Eles se assumiam como um Império, ratificando o que eu disse no comentário acima, aquilo lá nunca foi socialismo, foi um Estado imperial opressor, capitalista e que fazia a disputa "fria" com o Ocidente, também capitalista. O sistema internacional de trocas é o mesmíssimo, Stalin, o traidor do socialismo, não inaugurou nada novo, apenas colocou o Estado como singular empreendedor-geral. A mais -valia continuou a ser explorada da mesma forma que nos países do mercado formal.

Ivan Lettieri

Anônimo disse...

Clone guerreiro? A tiazinha Yedão também quis fazer um clone dela. Saiu uma cachorrinha Lhasa Apso. A coisa mais fôfa.

ju

Sérgio Pamplona disse...

Peraí, pessoal. Esse cartaz, com esse texto, é verdadeiro? Alguém aí garante isso? Parece mais uma gozação. Não sou especialista em URSS e abomino o culto à personalidade, mas já vi reproduções de cartazes antigos bem como esse, o grande líder com uma criancinha linda olhando para o futuro maravilhoso. Mas com esse mini-clone, sei não. É grotesco demais para passar por uma imagem "edificante". É tão absurdamente ridículo que me cheira a montagem.

Anônimo disse...

Claro que o cartaz é uma montagem e pueril. Agora, gostei do comentário do Ivan: Stalin apenas colocou a URSS na corrida espacial e derrotou o nazifascismo. Pouco não? Faltou algo?

Interessante é que a crítica a Stalin, que morreu 40 anos antes do fim da URSS, vem na mesma toda de uma certa crítica pseudo-histórica conduzida por neo-nazistas da Alemanha, a partir de Kohl. Como já foi dito aqui mesmo, a esquerda marcha no mesmo passo da extrema-direita.

Por fim, as principais conquistas socialistas, foram destruídas paulatinamente a partir dos anos 50coincidentemente, quando as críticas, algumas justas, mas, a maioria fazendo coro com os norte-americanos. É a mesma direita e certa esquerda que resmungava contra Prestes, resmungou contra Marighela, contra o partidão e, hoje, contra o Dirceu e o Lula. Depois não sabemos o porquê, como nos anos 60, a direita leva vantagem.

armando

Anônimo disse...

Armando, vá se informar. Prestes e Marighella eram como água e azeite. Como que uma mesma pessoa racional e consciente vai "resmungar" para antíteses políticas?
Revisa a tua lógica, meu.

ivan l.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Interessante a discussão. Os Stalinistas criticam os trotskistas porque se aliam aos reformistas, golpistas e contra-revolucionários. E os críticos do Stalinismo criticam Stálin exatamente porque impôs um capitalismo de Estado na URSS. O que está em discussão é o purismo. Ou seja, o socialismo - que nunca foi além do estatismo - tem que ser puro, ele não pode ter nenhum vício capitalista, reformista, golpista ou contra-revolucionário. O velho materialismo histórico virou -- sem dúvida alguma -- um idealismo determista, uma religião sem deus.

marcos trindade disse...

Fico imaginando se, após o segundo mandato de Lula, seu sucessor viesse a denunciar Os Crimes de Lula: corrupção, negação do programa petista, perseguição aos adversários com dossiês, assassinato de companheiros (celso daniel), etc. Na sequência, teóricos bem intencionados viriam examinar o período Lula e chegariam a seguinte conclusão: o desastre dos oito anos de Lula foi que ele, além de todos os problemas éticos denunciados, nada mais fez do que interromper a sanha privatista do período FHC e recolocar o país na trilha do desenvolvimento. Sem contar que todas as capas da Veja, ridicularizando o operário-presidente, passariam a ser discutidas nos blogs como prova cabal do desastre.

Anônimo disse...

E certa esquerda deslumbrada, acadêmica e desocupada, diria que, Lula além de recolocar o país no rumo do desenvolvimento, só tirou 15 milhões de brasileiros da linha de miséria (perto da morte).

Conhecer história não é ler o Reader Digest, o The Econnomist ou o Elio Gaspari. É pensar, também.

armando

Anônimo disse...

Ivan, sua lógica parece meio ilógica, pois execra Stalin, na mesma linha da pior reação e, no mesmo texto, diz que Stalim apenas colocou a URSS na corrida espacial e derrotou o nazifascismo. Muita coerência e lógica mesmo.

E mais: a esquerda de botequim, aquela que não moveu uma palha contra a ditadura, sempre tinha críticas aos que ousavam lutar, fosse o Prestes,o Marighela ou o Dirceu. Aliás, essa mesma esquerda hoje tripudia do mesmo Dirceu, Lula, Genoíno, etc.

armando

Anônimo disse...

Armando, ou voce é louco ou é um provocador barato. Não mistura as coisas e as pessoas. Marighella é de uma linhagem, a dos lutadores, dos combatentes da liberdade, nem que seja a custa da própria vida.
Os outros, os Prestes, os Genoínos e os Dirceus são aproveitadores. Com a diferença que o Prestes ainda se deve respeitar pela sua correção ética, apesar de ser um colecionador de cadernetas com endereços, graças a qual muita gente boa caiu.
Já o Genoíno tem a sombra do Araguaia. Como foi a sua sobrevivência? O único daquele massacre efetuado pelo heróico Exército nacional. Genoíno ainda não explicou o motivo de estar vivo.

E Dirceu é uma piada, em termos de vida heróica. Nunca pegou num pau de fogo. Precisa explicar Ibiúna, onde milhares foram presos e muitos foram torturados, perderam a vida ou foram perseguidos até a aniquilação completa ou pessoal ou das suas organizações. Saindo da clandestinidade, Dirceu se mostrou como é. Ajudou a montar o PT, tornou-se presidente por puro espírito de grupo dos sindicalistas do ABC e tratou de transformar o PT um partido pequeno burguês e eleitoralista. Dirceu é o rei Midas ao contrário, em tudo que toca a coisa vira merda.

Ivan

Anônimo disse...

Mover palhas, mundos e fundos, até os liberais como Ulisses Guimarães e Teotônio Vilela fizeram. E com um certo grau de heroísmo. Até aí Dirceu perde para os liberais, porque enquanto isso ele estava escondido quieto no interior do Paraná.

Orson disse...

Ao fundo há duas naves alienígenas (ovnis), que me fogem à compreensão, o autor deve ter algum motivo, para tal. Quanto à figura do verticalmente prejudicado, com o mesmo rosto do "Sr. de Aço", houve tão somente um equívoco de transposição gráfica do autor do cartaz. Pois, se notarmos bem, ambas são idênticas, assim, o autor não percebeu, ou não fez a prova, antes da impressão, de que as duas eram iguais, pois a lito original fora feita com os personagens com a mesma fisionomia (rosto) por motivos de economia de material. Aquele ramo de flores nas mãos do lenhador de bonsai, nos permite somente uma hipótese: o rosto deveria ser de uma menina.

Tomás Rosa Bueno disse...

клоны - надежная опора империи
В ГРЯДУЩИХ ВОИНАХ ЗВЕЗДНЫХ !

Clonagem - um apoio confiável ao império nos soldados estelares do futuro!

Só pode ser gozação...

Quinta do Monte disse...

Bah magrão! Bateu a saudade na velharada. Devia fazer uns 25 anos que eu não assistia a uma discussão de troskosXstalinistas. hshshs

Anônimo disse...

Ivan, na falta de argumentos, como sempre, se parte para o achincalhamento pessoal. Paro por aqui. Não por você, um bobo deslumbrado, mas em respeito ao dono desse blog, ao qual peço licença para escrever. Conheci tipos como você: sempre avocando a verdade histórica, mas tendo dedo grosso para apontar os "inimigos". Você escorregou feio ao criticar Stalin, e quer tapar o sol. Quanto a Marighela e Prestes, só um bobo a serviço do nazifascismo não percebe o que foi insinuado: certa esquerda de fachada, como você, não percebe a ironia, pois tipos da sua laia criticam e criticavam pessoas e histórias diferentes como Marighela e Prestes, por motivos diferentes, mas levando água para a mesma estação. Vá estudar e conhecer melhor a história do seu povo, seu arrogante de fancaria.

armando

Anônimo disse...

E mais: seja honesto e explique como podem os nazifascistas alemães modernos fazerem a mesma crítica que certa esquerda faz a Stalin, ou como v. disse, apenas colocou a URSS na era espacial e venceu o nazifascismo. É verdade, faltou obrigar cada russo a assinar a Veja e pensar como os esquerdinhas de aluguel.

armando

Marcos Trindade disse...

Armando, concordo contigo: achei que o Ivan estava disposto a estabelecer um debate aproveitável (teve até a chancela do querido amigo dono do blog), algo raro neste imenso mar de platitudes que impera nos dias atuais. Mas bastou uma casca de banana, aliás jogada por ele mesmo, para o nível baixar. O argumento dele para criticar Stalin já vem acompanhado da defesa do próprio - fazia tempo que eu não via coisa igual! Me fez lembrar um livrinho que eu li priscas eras: o autor o escreveu para criticar Stalin, só que passou o tempo todo tecendo loas ao ditador sanguinário, reconhecendo nele todo o tipo de qualidades pessoais e a sua inteligência e imensa capacidade de trabalho. Se não me engano o sujeito era Montenegrino (não da nossa óbvio).

Anônimo disse...

Ivan dixit:

"Armando, ou voce é louco ou é um provocador barato".

Também estou em dúvida.

Marcos Trindade disse...

Se Stalin tivesse que escolher entre "expurgar" o Maia e o Anônimo acho que o Maia ia se salvar.

Anônimo disse...

bobalhões, óbvio que isso é uma chacota. Acreditam em tudo que olham pela internet.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo