Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quarta-feira, 9 de abril de 2008


Falta de investimentos em países pobres gera desigualdade econômica no mundo

Um diagnóstico do fluxo do capital estrangeiro no mundo, divulgado em português em março deste ano, mostra um desequilíbrio econômico mundial gerado pela falta de investimentos de países ricos em países pobres. A informação é da Radioagência NP.

O estudo feito pelo Centro Internacional de Pobreza, ligado ao Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), mostra que países como Alemanha e China, que historicamente atingem altíssimos superávits em conta corrente - diferença para mais entre o que um país poupa e o que investe - preferem direcionar investimentos para países ricos.

O estudo cita os Estados Unidos como principal beneficiário desses recursos internacionais. Revela ainda que a população estadunidense atinge um nível de vida seis vezes superior à sua renda, devido ao montante de recursos internacionais investidos. Os economistas responsáveis pelo estudo avaliam que este dinheiro poderia gerar mais bens e serviços caso fosse destinado a países pobres ou até mesmo investido internamente.

O documento concluiu que é urgente uma maior coordenação política desses investimentos para países pobres e em desenvolvimento, gerando recursos que lhes garantam cumprir com os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Esses objetivos integram um acordo feito pelos países que compõe a Organização das Nações Unidas para reduzir pela metade a pobreza mundial até 2015.


17 comentários:

Anônimo disse...

Ahhhh. não entendo mais nada. Tem empresa querendo investir no RS, mas aí você diz que são exploradores, desruidores do "bioma" Pampa... Desconhece totalmente o básico da atividade florestal e rechaça os investimentos. E depois posta uma notícia dessas? A notícia reflete o que este e outros blogs, mancomunados com MST, "campesinas" e outros querem. Te oriente, rapaz!

Daniel disse...

ALÔOOO!!! Esse tipo de "investidores" do comentarista anônimo o 3º mundo já tem bastante. Por isso os resultados que aí estão!!!
Será que o cidadão está se fazendo de burro? Seja ele mesmo capacho dessas empresas exploradoras, e quanto ao MST, bom, tomara que continue afetanmdo os interesses dessa gente, quem sabe com o aumento do "custo Brasil" eles vão sugar algum outro país em desenvolvimento...
E prá essa gente que não enxerga a desigualdade que essa política excludente que defendem está gerando, pode ter certeza, a violência, já está batendo em suas portas. Vão perder de um jeito ou de outro.
Ao Cristovão, parabéns pela postagem!

Anônimo disse...

Atividade florestal?
Que eu saiba, anônimo, floresta é um habitat diversificado e rico, cheio de incontáveis espécies vegetais e animais, micro e macro vidas interdependentes e equilibradas.

Capão extensivo de eucalipto e pinus só geram caturrita e capim Anoni (a praga que a Secretaria da Agricultura do RS trouxe da África durante a ditadura).

Os investimentos que trata o post são investimentos diversificados e sustentáveis e não o deserto verde das papeleiras.

Juca Bala

Carlos Eduardo da Maia disse...

O anônimo tem razão. Certa esquerda tem preconceito com o capital -- e sobretudo o grande capital -- que gera investimento, renda, poupança, impostos. E não é apenas a questão das madereiras, é qualquer grande empreendimento privado. Se a Microsoft resolver fazer uma sede na Namíbia ou em Alvorada essa mesma esquerda e a eterna patrulha vai reclamar, colocar a boca no trombone etc... E vai reclamar porque é uma grande multinacional que vem explorar o pobre povo, aquele velho discurso alienado de sempre... A África precisa sim de investimento do grande capital, precisa de abertura econômica e segurança jurídica para quem investe.Ao mesmo tempo, tenho dúvidas se a Africa e os africanos querem se submeter a essa linguagem que gera de desenvolvimento....Existem interesses do status quo que não estão interessados nisso...

Anônimo disse...

Tem uma certa direita que não cansa e é autoritária por não admitir a pluralidade posições. Estão sempre certos, como o palhaço que se vestiu de Mickey para criticar a taxa de crescimento do PIB em 5%. A Chima tem condições de crescer a 11%, com enormes conseqüências ambientais, mas outros países não. E as economias consolidadas que só crescem em torno de 2%, ou até menos.

Anônimo disse...

Acho que todos estão loucos ou são burros aqui.

Por favor, o post fala de fatos, de um estudo que constatou fatos empíricos. Discutam isso e não se tem preconceito, etc.
Como os fatos em si podem ter preconceito?

Às vezes eu vejo que as pessoas usam viseiras como aqueles cavalos de carroça. Os fatos mostrados pelo estudo indicam que os países pobres não recebem investimento como deveriam. É isso que o post propõe. Onde está o "preconceito" Maia?
E os investimentos não podem ser para desequilibrar o meio ambiente, tem que ser sustentável. Querer o razoável é estar ao lado dos campesinos? Então que seja.

juca

Anônimo disse...

Juca, o Mala tem um discurso pronto e chavões e cola em qualquer circunstância, independente do mérito.

Anônimo disse...

Ei, a África precisa de "investimento" assim como o RS, é isso?
Será que os 500 anos de extração mineral, vegetal e humano da África não foram o suficiente caro Maia? Além de escravizar, roubaram todo o carvão e os diamantes da África, só prá citar alguns exemplos. Agora você sugere que os capitalistas bonzinhos façam investimmentos na África e em Alvorada?

Vamos sugerir aos esfomeados tua "segurança jurídica" para quem investe e "abertura de capital", vamos ver até onde isto vai nos levar...

Aliás, qual é a "relação" que sugeres ao mencionar África e Alvorada? Qual é a proximidade que vês? A pobreza? A predominância da cor negra da pele das pessoas? A predisposição para serem explorados?

E voltando ao post: Investimentos sociais são responsabilidade do governo, assim como criar mecanismos que regulamentem o reinvestimento dos lucros das empresas estrangeiras no país, em troca da exploração da mão de obra barata.

Baiacurs

Blogoleone disse...

Mas os EUA precisam de muito investimento externo. Não é fácil financiar as guerras...

Carlos Eduardo da Maia disse...

Que investimentos são esses que os países pobres não recebem? São investimentos do capital, é grana, é mercado, são exatamente os valores que certa esquerda tem ojeriza e preconceito. E por que esses países não recebem investimentos? POrque não é seguro investir neles, não há segurança jurídica, política e nem econômica que também são conceitos que certa esquerda detesta. Por isso, concordo com o anônimo, há contradição entre este post e as outras mensagens deste Blog.

Anônimo disse...

Maia, este blog é um oceano de contradições. A prova é que vc. vem aqui todos os dias e várias vezes ao dia, postar as suas idéias (dos quais poucos concordam) e ler as nossas, como num gozo masoquista infinito. Pra vc. isso não tem preço!

Cristóvão Feil

Anônimo disse...

Este Maia é um cara de Pau mesmo:
"O anônimo tem razão. Certa esquerda tem preconceito com o capital -- e sobretudo o grande capital -- que gera investimento, renda, poupança, impostos."

Na verdade O Grande Capital chega aqui recolhe o que os "BNDES dispõe para eles" investir, exigem infra estrutura doada pelo estado, gera renda que eles mandam para a matriz gerar poupança por lá, e os impostos são todos isentados ou se vão embora. E Tem vezes que pegam tudo isso e vão embora.

O que seja tranferência (a minima) de tecnologia O Grande Capital já não permite fazer negócio algum, imagina a sede Microsoft sair do controle do Tio Sam. Só na mente de neocolonialista histérico.

Claudio Dode

Carlos Eduardo da Maia disse...

Cristóvão, eu não acredito que o Brasil melhore suas condições sociais sem a participação da esquerda. E eu me considero de esquerda. É fundamental que a esquerda brasileira liberte seu cérebro das algemas pesadas da alienação, do ranço e do preconceito. E que ela se atualize e deixe de imaginar que a solução para tudo está na dialética sem síntese. E viva a contradição!

Anônimo disse...

"... dialética sem síntese...": o que é isso?

"E viva a contradição", mas o que a figura quer é que todos pensem como ele.

Anônimo disse...

Chavão, companheiros, é falar que plantação de eucalipto gera caturritas. Isso revela que o Juca Bala não sabe absolutamente nada. Essa é uma lenda, assim como é lenda a história de que o eucalipto vai secar o Aquífero Guarani. Para vossa informação, caturrita vive em condomínios, precisa de copa larga pra fazer ninho. Eucalipto com sete, oito anos não oferece hábitat. Também não oferece comida. Logo, como vai procriar. Capim anoni, o senhor deveria se informare melhor sobre essa praga, Juca Bala. Se tivesse menos preguiça intelectual e parasse de repetir chavões da esquerda aguerrida mas burra, veria que eucaliptos ajudam a combatê-lo. Mas prefere repetir o discurso campesino, sem nenhuma base técnico científica, aliás como queriam as ONGs no zoneamento da silvicultura.
Vocês podem dizer o que que quiserem. Agora pergunto, quais os investimentos sustentáveis? Os assentamentos do MST?? Me digam, o que os assentados produzem no RS? Alguém sabe, aguém viu? Pergunte ao INCRA, tente entrar nos assentamentos. Ninguém responde, porque a primeira coisa que assentado faz é derrubar tudo o que tem na terra, arrendar a área, torrar a grana num Chevetinho 76, tomar trago e ir pra acampamento de novo. Por quê? Porque não são do campo, não sabem agricultar. Não sabe que mandioca se planta a rama e não a raiz... Passionalismo político e ideológico cega. E tem muita gente ficando cega nestas bandas.

Baiacurs disse...

Ilustríssimo sr. Anônimo anti-MST,
Vê-se que o sr. sabe muito de caturritas, além de achar a esquerda burra.
Nota-se, também, que o sr. está um tanto chateado com os "cegos" que comentam os artigos do Cristóvão. Penso que vai ser difícil o sr. fazê-los mudar com esses argumentos.
Embora eu não seja um reacionário, como o sr, recomendo o site http://www.ternuma.com.br/ onde o sr. e seus pares, como o sr. Maia, acharão artigos e comentários que os farão muito mais felizes do que ao ler o que há neste.
O sr. sabia que o Hugo Chávez, junto ao MST, está patrocinando um atentado terrorista contra a Vale? No site tem isso!
Lá, além de se falar mal dos perigosos comunistas, campesinos, Lula, Brizola, mensalão, etc, se ressalta a importância do "movimento de 31 de março" entre outras histórias maravilhosas.
Quem sabe os neoliberais não se associam, futuramente à essa gente, para patrocinar um resposta à altura para esse bando de arruaceiros?
Dê uma olhada no site. Certamente não encontrarás cegos como esse Juca Bala, e outros, que só pensar e meter o pau nas bem-vindas multinacionais, que tão bem pretendem fazer à metade sul do Estado, gerando milhares de empregos (hehehe...) na monocultura extensiva, além de muitos tributos ao quebrado caixa do Estado.

Teu discurso não irá render frutos por aquí.

Anônimo disse...

O Maia se considera de esquerda...

Deve ser esta m... de certa esquerda que le se refere.

Maia, vai para Nova Bréscia, que ganhas todas.

Claudio dode

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo