Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quarta-feira, 23 de abril de 2008


Ministro Lobão diz que o preço da energia é justo

Não ria, ilustre cavalheiro, estimada dama. O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse ontem (22) que o preço pago pelo Brasil ao Paraguai pela energia da hidrelétrica de Itaipu é justo. A informação é da Agência Brasil.

De acordo com o ministro, o Brasil não cogita alterar o Tratado de Itaipu. “O preço que se está praticando é um preço justo. O Brasil não pretende ver o tratado alterado e, a princípio, não tem porque concordar com a revisão da tarifa”, disse.

........

Além de confundir – por ignorância – o que seja tratado de Itaipu (que foi firmado antes mesmo da construção da hidrelétrica) com o contrato de preços e tarifas de energia gerada na usina, a credibilidade pública do ministro Lobão é menor do que a perícia do padre catarinense que voou com balões de aniversário. O sujeito é um desmoralizado.

Então, uma coisa é certa: se o ministro diz que o preço é justo, o preço não só é injusto quanto leonino, para os interesses do povo paraguaio.

Mas, mudando de assunto, que cabelo bonito e natural exibe o ministro Lobão, não?


6 comentários:

Carlinhos Medeiros disse...

Heheheheheh! São contra-regras medíocres que mendigam uma pasta em nome da governabilidade.

Fabrício disse...

Meu caro articulista, o problema não é o Lobão, mas quem conferiu a ele o ministério.
Eu fico imaginando o tipo de "disputa" que se opera no lulismo neomenchevique: o núcleo duro (de aguentar) do petismo com o "núcleo" de FHC que Lula chamou!
A síntese disso se revela, por exemplo, na transação BrOi, nos trangênicos, na moratória ao agronegócio...
A direita agradece!

Anônimo disse...

Sabes, meu prezadíssimo e arguto Feil, quando vejo esse senhor na televisão corro para apanhar meus óculos escuros, pois o brilho da tintura que o ministro usa pode afetar as minhas delicadas retinas claras.

José Clodoardo Müller

Anônimo disse...

Ele já aprendeu a acender e apagar as luzes do seu gabinete. É inteligente e esforçado. Está tendo aulas sobre a diferença entre corrente contínua e alternada.

Concordo: o problema é quem indicou o moço dos cabelos escuros.

armando

Marcelo disse...

Tá, e o quê nós temos a ver com o sofrido povo paraguaio? Já temos os nossos próprios problemas....

Assim como o contrato é leonino para eles, nós devemos ter vários outros desfavoráveis a nós.

É a lei da selva. O maior come o menor.

Anônimo disse...

Marcelo é o típico exemplo do pensamento darwinista-social.

Essa gente (ou seriam bichos?) como o Marcelo está serrando o galho no qual estão pendurados, para usar uma metáfora também selvagem.

Ouvindo um cara assim se entende gente como o Bush, Maluf, Berlusconi, Aznar... são os Marcelos que elegem e sustentam os governantes predadores.

Callado

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo