Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007


Uma cena insólita

Falando em empresário guasca, vou contar um fato que eu presenciei meses atrás. Por razões que não vem ao caso, eu estava numa cidade uruguaia da fronteira com o Brasil. Caminhando pela rua principal da pequena cidade, ouço uma música altíssima vinda de uma picape imensa que estava estacionada defronte a um bar-restaurante. A caminhonete não estava abandonada, ao contrário, sobre a caçamba do vasto utilitário havia uma mesa com cadeiras plásticas brancas. Nas "sillas" havia uns sujeitos obesos escarrapachados, e sobre a mesa, muitas garrafas de cerveja, aquelas de litro. Cada um dos fofos ostentava um copo na mão e um vastíssimo chapéu de caubói na cabeça. O ar era de deleite e fruição estética, haja vista, a música estridente que proporcionavam generosamente aos viventes de muitos quarteirões adjacentes. Uma cena insólita.

Embasbacado e apontando com o queixo, perguntei ao garçom do bar-restaurante:

- Ih?

Ele me respondeu com cara resignada:

- Ellos son industriales de Rio Grande del Sur!

De fato, a placa do veículo indicava a procedência de uma cidade industrial coureiro-calçadista do Rio Grande. Saí de fininho e encabulado.

15 comentários:

Anônimo disse...

caro gauche,
eu tava em Buenos Aires a trabalho, o pessoal estranhava quando eu dizia que era brasileiro, diziam: não parece...
eu ficava constrangido...
zeca

el barto disse...

coisa lamentável, essa é a ralé endinheirada da pátria guasca (que se acha "elite")... ô gentalha abjeta e repulsiva!!!

Carlos Eduardo da Maia disse...

Não generaliza, el barto, gentalha abjeta e repulsiva existe em todas as camadas.

el barto disse...

pode ser, mas não fica em cima de camionetes ultimo tipo (provavelmente financiadas com emprestimo do BB) enchendo a cara e mostrando os anéis e correntes de ouro e suas abjetas banhas sebosas como essa gentalha rastaquera faz... é como diz o filósofo, "pode-se retirar o sujeito da chinelagem, mas jamais vai se retirar a chinelagem do sujeito". et finis.

Anônimo disse...

Essas figuras patéticas são a versão germánica/guasca da elite interiorana caipira paulista. Puro mau gosto, o que sobra em dinheiro falta em inteligência, finesse e educação. Certamente comem chucrute com pão, e tomam Schincariol, e acham supimpa.

E usando os conceitos sociológicos do Maia os legítimos componentes de uma elite. Quero ficar longe dessa gente.

Juarez Prieb disse...

Feil, uma pergunta. Mulher que é bom, nada, com esses sebosos?

Franz Neumann disse...

Mein Gott! Wie Schande!
Saudades da velha frase de Lênin acerca do que ficaria como herança burguesa no pós-capitalismo: boa mesa e boa educação!Não há burgueses como antigamente - autocratas na fábrica mas educados no trato social.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Wie Shade, Neumann, é como a esquerda gosta de generalizar. Fica difícil concluir que este pessoal é mesmo da burguesia, porque as aparências enganam. Podem ser, inclusive, pessoas que eram pobres e enriqueceram e compraram uma caminhonete para sair por ai e tomar loiras geladas uruguaias, as Patricias da vida e que tiveram uma educação pública de péssima qualidade. A generalização e o fascismo sempre andaram de mãos dadas.

Anônimo disse...

Pois sabes, esses dias vi o Maya, bem faceiro sentado numa D20. D20 centímetros.

Anônimo disse...

Quem diria o Maia criticando generalizações ele que é o rei nessa estratégia tipo: esquerda caduca, esquerda retrógada, ideologias baratas e assim vai.

Agora quando toca os amigos dele fica brabinho.

S - Porto Alegre disse...

A grana prá essas exibições é do BB mesmo...acho ! me falam,mas nunca vi os contratos...

ju disse...

as fofas tavam pegando gurizinhos lá no Uruguai, deixa as tias...

Anônimo disse...

bah, é mesmo, as tia gorda e sebosa foram no uruguay pegá uns pibe...

azeredo disse...

"Não generaliza, el barto, gentalha abjeta e repulsiva existe em todas as camadas"
Tu é a melhor prova disso, ñ é Mais?

Azeredo disse...

"Não generaliza, el barto, gentalha abjeta e repulsiva existe em todas as camadas"
Tu é a melhor prova disso, ñ é Maia?

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo