Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

O lulismo parece que desaprendeu alguns truques

Este blog era favorável à prorrogação da CPMF, pelo simples motivo que é um tributo que os ricos não podiam sonegar. Agora, com a derrota de ontem, foi-se a vaca com a corda. Saem prejudicados os milhões de beneficiários de programas sociais do governo Lula. Era isso e somente isso que queriam, aspiravam e sonhavam os dráculas do povo brasileiro, atualmente liderados pelo tucanato do professor Cardoso (cada vez mais, o Farol de Alexandria dos trópicos modernos).

Mas o governo Lula errou duas vezes, no caso da CPMF, e um erro potencializou o outro.

Primeiro erro: antecipou a agenda de 2010, dando um toque de disputa eleitoral a tudo que se refere aos interesses do Planalto. Para a tucanalha, a derrota da CPMF se transformou quase em vencer o primeiro turno de 2010.

Segundo erro: conduziu pessimamente as negociações no Congresso, deixando contaminar a pauta da votação da CPMF pelos interesses subalternos e particulares de tipos como Renan Calheiros e aqueles líderes de ocasião que o Planalto tem escolhido dentro do Congresso, especialmente o episódio da defenestração de Walfrido dos Mares Guia.

Depois de cinco anos de Planalto, o lulismo parece que está desaprendendo certos truques básicos de Brasília.

Em Tempo: E o senador Pedro Jorge Simon, hein? Esperneou mas votou com o governo Lula, ontem. No início, ele faz todo um gestual, fala grosso, pisa forte, negaceia, mas depois se entrega como uma afogueada noiva em núpcias (foto). Esse é o grande líder do Rio Grande - pai político de nove entre dez ex-governadores do Estado, não por acaso os mesmos que afundaram o Rio Grande.


15 comentários:

Joca disse...

afff, o senador quebrou o pulso, gente!

K disse...

Nóooooooooosssaaaa, gente!

K disse...

Nóooooooooosssaaaa, gente!

el barto disse...

que figura lamentável essa múmia senil babona esclerosada, que coisa asquerosa e repulsiva, e que papel deplorável desempenha o povo guasca ao eleger essa criatura nauseabunda e desprezível, típico oportunista rastaquera representante dessa ralé endinheirada que se diz "elite" gauderia. até quando, ó catilina, abusarás de nossa paciência???

Carlos Eduardo da Maia disse...

Todos os senadores gaúchos votaram pela prorrogação do CPMF. E lá estava o secretário de saúde Osmar Terra pedindo voto para Lula e Temporão. Eu sempre fui a favor do CPMF -- muito antes do PT que sempre foi contra ..... quando oposição -- por um motivo simples, é um imposto insonegável e paga mais quem ganha mais, sobretudo o grande capital que tem que pagar - sim muito mais imposto. É um imposto justo, mas concordo com o Feil, o governo do PT e também a oposição (por que a oposição no Brasil é sempre oportunista, hein????) adiantaram a eleição de 2.010. E o sentimento republicano foi atirado, como sempre, para escanteio.

Andre Passos disse...

Tóia,

Acho que a vitória da oposição foi efêmera. A pesquisa CNI/IBOPE de dezembro dá uma idéia do impacto que terá esta manobra oposicionista. Na cabeça da população pobre, que não paga praticamente nada de CPMF, este tributo sustenta os programas sociais que melhoraram sua renda. Ela fará o seguinte raciocínio linear: quem quer acabar com a CPMF quer acabar com os programas sociais, então não voto neles...
Resta saber como o governo Lula reagirá, para manter os programas sociais e não dar vitória e razão a oposição. Saia justa...
Dou uma pista, aumentar o Imposto sobre Operações Financeiras. Tem natureza tributária semelhante a CPMF, embora a base seja mais restrita. Pode ser feito por decreto... Há outros.

Abraço

André

Zé Fonseca disse...

- Como assim, pobre não paga CPMF? Vocês acham que os empresários, em geral formadores de cartel, não embute no custo final de seu produto ou serviço toda sua despesa com tal contribuição? Até nos produtos da cesta básica irá se encontrar estes custos. Quem paga mais impostos, no final das contas é a classe média, c/seu IR na fonte. Já os endinheirados se utilizam de mil artifícios e dribles contábeis para ser aliviado.O momento exige uma reforma tributária pra valer, negociada com os movimentos sociais independentes, para que, de uma vez por todas os ricos paguem a conta, principalmente os bancos e os rentistas, gigolôs da nação!

Anônimo disse...

Fora o Cpmf!

Anônimo disse...

Vocês notaram que um dos votos que derrubou a CPMF foi do "aguerrido" PSOL?

Segundo alguns, um partido de esquerda!!!

sueli halfen ( POA) disse...

Reforma tributária neles !!!!
Aumento da alíquota de importação e exportação.
Quem perdeu foi o povo brasileiro de baixa renda. A maioria!
Não exporto e não importo nada,além disso não compro importados...eu e mais uns quantos!
Sei que a industria e...blá...blá... mas o Lula tem que reagir.
Se não houver reação,vou realmente achar que é tudo farinha do mesmo saco e vou votar nos meus cachorros! qui raiva...

joice disse...

e como que para "compensar o tempo perdido", pouco antes da votação o Simon ainda sai, aguerrida, passional e gesticulantemente, com aquela estratégia "rapozona" de tentar adiar a votação.. super confiável, não?
sobre o PChuva, papelão. mais um.

e agora votar no Tatto. que fim-de-ano politicamente complicado hein?

argh..

MASQUINO disse...

Eles separaram a DRU da CPMF.Em breve, votarão a prorrogação da DRU até 2011.A mídia está calada.Só fez campanha contra a CPMF.
Se quisermos implodir o acordo que dá o bolsa-mercado para os bancos,mídia e investidores estrangeiros o momento é agora.

sueli halfen ( POA) disse...

Olha...a DRU tá guardada prá campanha eleitoral! acho...

Anônimo disse...

Os pobes pagam a CPMF da mesma maneira que os ricos quando estamos falando em cálculo de preços de certos produtos, mas os ricos além desses cálculos pagam também, até quando vão jantar e dormir em hotel 5 estrelas e depois voltarem para a mansão de helicoptero, no preço dos serviços e no dia do pagamento do cartão, então duas vezes. Mas a vantagem dos ricos é maior, seu plano de saúde continua o mesmo, sem problema.

Anônimo disse...

caro gauche,
quem vai financiar o estado sem os impostos, os financiadores das campanhas eleitorais dos senadores? Não creio que quem receba bolsa-família saiba sequer o que é CPMF. Penso até que eles não possuem cheque, nem façam qualquer tipo de transação usando o mesmo. Mesmo os milhões que recebem na faixa de um a dois salários mínimos usam o cheque, imagino, embora aqui apenas um palpite, gostaria de conhecer uma pesquisa séria a respeito. Creio que além de outros erros, quem era a favor da CPMF deixou de esclarecer o que estava em jogo. Claro que a grande imprensa não o faria mas, há outras maneiras de chegar a informação, poderia ficar mais claro que os financiamentos das políticas públicas não obras de nenhuma campanha de caridade mas de recursos que vêm da sociedade mesma. Coisas assim, triviais, só uns muito poucos sabem. Seria uma boa hora de uma discussão mais profunda sobre o que está em jogo. A não cobrança do cpmf nao vai resolver o problema da classe média que paga o imposto, pequeno, aliás, e talvez o único mais ou menos progressivo. Mas, nao se saber por onde andam os gordos, coisa que o imposto permitia, com certeza vai ajudar na sonegaçao e na lavagem de dinheiro sujo. Quem sabe a maioria do senado saiba muito bem disso?
abraço,
zeca

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo