Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007


O mito de Noel, esse pedófilo enrustido, vigarista-mor e ícone do consumismo doentio, visto por Jaguaribe.

14 comentários:

Carlos Valadares disse...

Aqui em casa eu ensinei para o meu filho quem é o Papai Noel. Disse que é um impostor, pilantra e barba postiça.

Outro dia fomos no shopping e lá estava o bom velhinho. O menino (tem 5 aninhos) chegou perto e puxou num repelão a barba do personagem e dizia "é postiça seu pilantra, mentiroso". O bom velhinho teve que pedir licença e saiu correndo para o toilette do shopping.
Filho meu pode ter outros traumas mas esse de "bom velhinho" ele jamais vai sofrer.

Anônimo disse...

Gente,
que isso, menos. Essa coisa de consumismo é realmente insana, mas o mito do velhinho eu acho válido. As crianças tem que sonhar. Me poupem, vocês estão perdendo a ternura...
Bjs.

zeca disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKK MUITO BOM!

Ju disse...

velhinho fdp, enganador

Carlos Valadares disse...

Se dependermos do Papai Noel para passar ternura para os nossos filhos, então, me desculpem, a coisa está muito pobre por aí. O mito deste velhinho na origem tinha esses valores, mas hoje Noel está completamente a serviço do consumismo mais rasteiro. Existem outros ícones para passarmos valores para os nossos filhotes. Esse aí eu passo. O sonho e a fantasia não são monopolio de Noel, nem da Disney. Vamos ser mais criativos para repassarmos valores humanos às crianças. O Natal já foi uma festa cristã, hoje é uma festa do comércio, da índústria, dos bancos e cada vez menos dos seres humanos.

el barto disse...

dexa o véio em paz, ele naum tem culpa...

Carlos Eduardo da Maia disse...

O Valadares faz lembrar um grande amigo meu que nunca deixou os filhos assistirem aos canais infantis da Net e quando eles visitam seus colegas, o que eles querem fazer? Assistir ao Cartoon Network ou Discovery Kids. Esse mesmo amigo impede seus filhos de irem ao Mac Donald´s e o sonho dourado dessas crianças é exatamente consumir o Mac lanche feliz e ganhar, of course, o respectivo brinde.

Armando disse...

Nada a ver conosco. Cáspite, temos coisas melhores.

Anônimo disse...

Dessa vez o Maia falou certo, a criança com 5 anos nem tem capacidade de reflexão a esse nivel, por favor...Acho que é certo não exaltar esse padrão, mas então no Natal, enquanto todo mundo ganha alguma coisa, vc não da nada para o seu filho?
É complicado, então não compre presente, não assista televisão, se isole, pois infelizmente vivemos numa sociedade capitalista. Nem uma cervejinha da AMBEV vai dar para tomar então. Transformar sim, se isolar não. Ou vamos fazer artesanato em beira de praia.

Anônimo disse...

Vc está tirando uma coisa q faz parte do cotidiano do seu filho sem ele entender o pq.

Sigmund Freixas disse...

Anônimo, se tudo é inelutável assim, entao nos locupletemos todos. Mas é de perguntar: em que cotidiano vc. educa seu filho?

Quem manda dentro da sua casa: vc. ou a sua TV?

Essa é uma pergunta básica que todo pai/mae responsável deveria fazer.

Anônimo disse...

Infelizmente meu filho (de classe média) está inserido em uma teia de relações sociais complexas. E não é garganteando que se educa e sim pela experiencia, conversa, sem entretanto criar confusão numa criança. Criando capacidade reflexiva. Isso dificilmente se adquire aos 5 anos, se começa a construir. Vais criar uma criança frustrada, o que pode ser num futuro positivo ou não. É dificil. Só não vamos querer fazer uma discussão rasteira sobre o tema.
Nem eu consigo refletir minha relação material com exatidão. è bem diferente do que exaltar um comportamento egoista. Boa é a solução do rapaz acima que fez o filho humilhar um trabalhador em plena labuta. Ótima solução...transformou um trabalhador em simbolo do capital. Então um funcionário da Gerdau o é também, por favor...

Transcrevo:
O menino (tem 5 aninhos) chegou perto e puxou num repelão a barba do personagem e dizia "é postiça seu pilantra, mentiroso". O bom velhinho teve que pedir licença e saiu correndo para o toilette do shopping.


Absurdo, isso tem nome: esquerdismo.

Anônimo disse...

Dificil também dar a fantasia, algo lúdico, um caráter de classe. Não é impossivel, mas muito dificil, até pela dificuldade de acesso. E não é comodidade, é uma constatação objetiva.

Anônimo disse...

Alguém já achou um desenho que exalte a revolução russa? Se alguém tiver agradeço. Um livro adaptado? Nós realmente nos preocupamos com isso?

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo