Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007




Este é o Robert Crumb que eu te falei, meu filho!

O genial artista do desenho, seja no p&b, seja no colorido exuberante, sempre surpreende e emociona.
Uma pequena mostra, uma pálida amostra, como diria um advogado data-vênia, do grande artista que é Robert Crumb, nascido em 1943, e que hoje vive no Sul da França, que ele não é bobo. Quem não se lembra do Fritz, The Cat, ou do Mr. Natural, e das mulheres coxudas e bundudas de Crumb?
Aliás, Crumb sempre viu as mulheres vigorosas e fortes, e os homens frágeis e decrépitos. Uma coisa que eu concordo com Crumb. Está certo!
Na ilustração superior, como podem notar, RC desenha três cenários possíveis para a nossa desumanidade. Vale a pena ampliar a ilustração para ver os detalhes magníficos da arte do cara.
Ano passado ainda, Crumb desenhou em quadrinhos a vida de F. Kafka. Acho que deve ter sido o seu último trabalho, mas não o derradeiro. Longa vida, pois, ao camarada Crumb!

Clique na imagem para ampliá-la.

Um comentário:

César xrmr disse...

Ontem eu tava mesmo pensando em Crumb e desejando-lhe uma longa vida. Amo sua arte.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo