Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Quem teima em recusar sua responsabilidade não está sujeito a impeachment?


"Pode-se sim chegar à conclusão de ser caso de impeachment"

[...] "Não é possível deixar de falar na crise. Em todos os lugares por onde andamos - na calçada, no aeroporto - , e ainda através do e-mail ou do telefone, as perguntas que ouvimos são sempre as mesmas: Que crise é esta? Qual é o seu tamanho? Como enfrentá-la?

A crise é política e moral. É muito profunda. E a maneira como tem sido enfrentada, muito perigosa". [...]

[...] "e aí assoma outra questão quando nos param no aeroporto, na calçada; quando damos palestra; quando falamos com gente de todo tipo, gente simples, iletrada e letrada, e a pergunta é: não é caso de impeachment? Por menos, já não se disse que pessoa que coordena com o seu partido esquema que se está transformando em aberto e teima em recusar sua responsabilidade não está sujeita a impeachment?

E nós, com nossa ação política, do PSDB, dizemos: olha, se todos, Câmara dos Deputados, Senado Federal, imprensa, Governo Federal, Ministério Público, respondermos dizendo sim, com seriedade e responsabilidade, às investigações; se todos pudermos juntos, acima dos partidos, enfrentar o que precisa ser mudado para consertar o estrago, pode-se sim chegar à conclusão de ser caso de impeachment". [...]


Excerto de discurso da deputada federal Yeda Crusius (PSDB/RS) na tribuna da Câmara Federal, em 14 de julho de 2005.

Leia aqui o discurso (na íntegra) da então deputada tucana, hoje, governadora-ré.

7 comentários:

Anônimo disse...

Não é atoa que o pessoal que trabalha com ela, e a conhece de perto a chamam de "véia sem vergonha".

Madalena disse...

sem falar no "novo suicidado" encontrado em Goiânia, será Walna a próxima vítima? Aguardaremos.

Madalena disse...

ops! Falha, não é Goiânia que apareceu o "suicidado" mas sim no estado de Goiás.

jaime disse...

Já tem dois cadáveres no armário dos Crusius.

Jordi disse...

três, jaime, tem um sem-terra, mas esse não vestia terno. Fora os indiretos, os que são resultado de um estado ausente, da corrupção que sangra o dinheiro que poderia salvar vidas, etc.

Luís disse...

São muitos os prevaricadores do RGS: além dos óbvios secretários do (des)governo Yeda, deputados estaduais, procuradores do estado e jornalistas, conheço muitos na administração municipal de POA...

Anônimo disse...

E o Maia escafedeu-se.

Está fazendo agua o barco da Tucanalhada.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo