Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

As censuras e interdições de ZH


Informação com viés de neurose-classe-média

Renunciando à condição de se constituir como um espaço público democrático e participativo, o jornal Zero Hora opta por fazer o papel de grande censor da sociedade de massas. Ao fazê-lo, adota a personalidade política e a consciência social mais rebaixada e egocentrada.

Se comporta como o sujeito neurótico, classe média endividado, libido deserta, casamento de aparência, filhos e mascotes perturbados, borderline etílico, proprietário parcelar de um automóvel alienado às financeiras, cuja amortização se completará somente no ano 2013, dezembro - isso se não houver acidentes de percurso no emprego precário, na saúde da família (incluindo a sogra) e na economia como um todo.

A manifestação de estudantes pela ética na política e na administração pública do Rio Grande do Sul - onde a governadora é ré de um processo judicial provocado pela investigação de um roubo subestimado em 44 milhões de reais - é vista pelo ângulo menos relevante, o eventual transtorno passageiro no trânsito (de automóveis) da cidade.

Para ZH, o exercício pleno da cidadania está subordinado ao livre fluir dos automóveis na via pública.

Se a manifestação da cidadania estiver criando problemas ao livre trânsito dos carros, interdite-se a cidadania e liberem-se os automóveis! - este é o mandamento do jornal rebessiano.

17 comentários:

Ricardo disse...

Sério, eu não entendo esses comentários ofensivos a classe média

Anônimo disse...

Cidadania o "c"!!!!!!!!!!!!!!!!
Atrapalham sim quem quer trabalhar.
Fui aluno e sei que para matar aula qualquer piá vai pra rua. Ainda mais com k-suco e cachorro-quente de graça.
Essa esquerda não produz nada e joga areia no prato de quem quer produzir.
Depois querem "socializar" o produto do trabalho dos outros.
Vão trabalhar vagabundos!!!!!!!!!!
João

Chimango Véio disse...

Colocar um espelho na frente do vivente não é ofensivo e nunca foi.

Anônimo disse...

Não considero ofensivo o comentário, apenas crítico de um modelo de vida insustentável!!! Cada um se "ofende" com o que se identitica.
Sônia

Anônimo disse...

texto muito a propósito. Alguém tem que desmascarar esses absurdos que a ZH publica. No alvo! Parabéns pela objetividade. Precisamos de mais pessoas com esse nível de análise.

Marcus Hulk disse...

O Sarney disse que a mídia é inimiga das instituições e que disputariam com os congressistas o papel de representantes do povo. Acho que o povo deve ser protagonista e a "mídia" (empresas de comunicação) E muitos congressistas em geral são inimigos do povo.

julio disse...

Ahaha acabei de enviar um comentário pra essa matéria lá. Não tinha visto aqui o post ainda.

cao@dino disse...

impressionante!o João estudou.João
eu acho qe vc está mentindo vc fal
tava a aula para fazer trocaxtroca no matinho com o adilson lembra?uma
vez eu vi você correndo com as cal
ças arriadas e gritando:vem cá tra
tante safado que agora é a minha
vez.vc é uma cavalgadura que pensa
que cidadania é o que a ieda e a
rbs estão fazendo com o RS.uma rou
ba a outra se locupleta e abafa.a rbs ainda ganha para defender o go
vernicho corrupto,e vc que entrega
a rosca em troca de um pepino tá ga
nhando o que?um pepino maior?ô João
vai chupar um limão.....

Gilmar Antonio Crestani disse...

Bem, de minha parte acho bem natural que a RBS defenda Yeda, inclusive silenciando. Até porque ninguém é obrigado a se auto incriminar... Yeda pôs em prática no Governo do RS tudo o que aprendeu na RBS. Para quem duvida, basta citar outro representante da classe lumpem também oriundo das classes da RBS, Antonio Britto. Tem mais chance de encontrar pessoas isentas no Presídio Central que na RBS.

Ricardo disse...

Sônia, não me [i]identitico[/i] com este estereotipo da classe média. E é impróprio dizer que um sistema de vida é insustentável eu não acredito em determinismo histórico, tanto que por mais inteligente que fosse um pensador; sua visão do futuro sempre foi traída pelo curso imprevisível da história

Anônimo disse...

Ricardo, não sei não, há controvérsias nas barricadas.
Sônia

Anônimo disse...

Quem acorda cedo e tem que sair de casa para TRABALHAR quer abrir o portal da ZH e saber sobre o tempo e o trânsito, para se programar e chegar da melhor maneira no seu TRABALHO (essa palavrinha tão estranha pro pessoal do Fórum dos Servidores e demais manifestantes profissionais).

Anônimo disse...

A RBS escreveu que estava preocupada com o transito, mas o que a gurizada pode atrapalhar mesmo é a chegada nas gordas verbas que a "véia sem-vergonha" disponibilizou para a mídia.

Claudio Dode

SBENTENAR disse...

- SE FOSSE CONTRA O OLIVIO, A REDE SIONISTA TERIA O MESMO COMPORTAMENTO? CLARO QUE NÃO. A CORJA TEM O MESMO DNA. QUANDO, OS LATIFUNDIÁRIOS BLOQUEIAM AS ESTRADAS OBSERVEM SE HÁ CRITICA. NÃO HÁ. ELES TEM O MESMO DNA. QUANDO ROUBAM, FALTAM "FATOS NOVOS". ELES TEM O MESMO DNA. É GENTE DO MESMO VENTRE E ELE CONTINUA FÉRTIL.

Miguel Grazziotin disse...

Assino embaixo do que escreveu SBENTENAR
Se fosse "manifestação" da FARSUL e nada de achar problema, mas con é da "gentalha" entao é transtorno. Sempre é assim..

Hélio Sassen Paz disse...

O João é um típico representante da classe MÉRDIA. Classe média é um outro conceito.

[]'s,
Hélio

Fabian disse...

Se as vias urbanas estão congestionadas de carros da classe média com um único passageiro? Então andem de bicicleta! Economiza gasolina e academia... o despertar da consciência cívica é um brinde.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo