Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Polícia de Yeda torturou crianças


Choques elétricos foram usados pela Brigada contra trabalhadores rurais em São Gabriel

A Secretaria dos Direitos Humanos da Presidência vai denunciar a tortura de crianças e o uso de armas de choque elétrico na ação de policiais militares do Rio Grande do Sul que resultou na morte de um sem-terra, no mês passado. A informação é da Folha, de hoje.

Identificada por meio de depoimentos colhidos na semana passada em São Gabriel, a citada tortura física e psicológica de crianças inclui xingamentos, uso ostensivo de cachorros e da cavalaria e ferimentos por meio de estilhaços de bombas lançadas pelos brigadistas - um bebê foi atingido no rosto.

Um relatório com esses termos será encaminhado nesta semana para Ministério Público Federal e Estadual, Comissão de Direitos Humanos da Câmara e da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, Ministério da Justiça e Corregedoria Geral da Brigada Militar.

A ação policial ocorreu durante a reintegração de posse da fazenda Southall. O sem-terra Elton Brum da Silva foi morto com um tiro nas costas. O autor do disparo, soldado da brigada cujo nome não foi revelado, foi afastado de suas funções.

Outras 13 pessoas ficaram feridas na ação de despejo de 550 integrantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra). Cerca de 300 policiais estavam na operação.

A Folha teve acesso a um ofício preliminar enviado pela Secretaria dos Direitos Humanos no final da semana passada ao corregedor-geral da Brigada Militar, coronel Paulo Porto.

No documento, a secretaria cita "emprego desproporcional e inadequado da força policial letal" e afirma que a brigada está "aparentemente preparada de modo insuficiente para lidar com situações que envolvam o controle de distúrbios civis".

"A rigorosa apuração da morte (...), para além de garantir justiça neste caso concreto gravíssimo de violação dos direitos humanos, poderá contribuir para o aperfeiçoamento da Brigada Militar, adequando-a a parâmetros mínimos de polícia democrática", afirma o ofício do governo federal, assinado por Ailson Silveira Machado, da Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos.

O MST realizou ontem ato para cobrar que o governo gaúcho esclareça as circunstâncias da morte de Silva. O MST também quer que seja apresentado o policial autor do disparo. Na semana passada, as autoridades de segurança do Rio Grande do Sul anunciaram que o atirador já havia sido identificado, mas não divulgaram seu nome.

"A polícia tem o papel de tornar isso público, não pode esconder o assassino", disse Nina Tonin, da coordenação estadual do MST. Segundo a dirigente, a investigação "caminha para a impunidade".

A Secretaria da Segurança Pública voltou a defender o sigilo em torno da investigação até a conclusão dos inquéritos. A assessoria da secretaria afirmou que não comentaria as alegações de tortura porque não recebeu o relatório. A assessoria de imprensa da Brigada Militar informou que somente se manifestará quando tiver acesso ao relatório.

...........................................

A informação acima só saiu na Folha (edição de hoje), um jornal reconhecidamente serrista.

Os jornais do RS ignoraram solenemente essa informação importante.

Já se vê que o governador José Serra não hesita em oferecer elementos fortes para o aceleramento do imbróglio no qual seu partido, o PSDB, está metido no Sul, provocado pelo desastre administrativo do governo Yeda Crusius, marcado por corrupção, extrema violência policial e completo abandono das principais funções precípuas do Estado.

Acima, fac-símile parcial da edição de hoje da Folha de S. Paulo.

17 comentários:

Anônimo disse...

É o que dá fazer crianças de escudos.
Eu jamais colocaria meu filho em perigo. Não tem motivo no mundo que me faria expor ele numa situação dessas ou qualquer outra semelhante.
Tem que prender os pais por negligência de incapaz.
O resto é conversa fiada de fanáticos ideológicos.
JJ

Carmelita disse...

covardes!

Anônimo disse...

Ó anônimo das 11h55. Tu é gay que eu sei. Não fala em filhos. Teu DNA é outro.

Anônimo disse...

E as provas? Para falar e escrever basta ter uma boca e uma mão.

Em Memoria de Elton disse...

A gestapo e os SS nas operações conjuntas em guetos, sempre contra os mais fracos e indefesos, agia exatamente desta forma: tropa de elite, cachorros e cavalos ao raiar do dia, mas sempre no escuro, portanto não faz diferença se as crianças, muitas de colo, todas pertencentes a famílias, estavam ou não no local, mesmo porque elas não teriam para onde ir, a porrada será igual sempre. O americano bombardeou Hiroshima e Nagasaki enquando os homens que podiam lutavam uma guerra, somente foram incinerados naquelas cidades velhos, mulheres e crianças - a situação é praticamente igual em relação a brutal covardia. Fazer discurso anônimo culpando as pessoas por existirem é fácil, desonrado e tipico de safado sem-vergonha! Por outro lado é lamentável no que foi transformada uma corporação que foi orgulho do RS e pior ainda o silêncio cúmplice de uma mídia corrupta e comprada!

Anônimo disse...

Concordo com a Carmelita. Quem coloca os filhos de escudo é covarde.

Anônimo disse...

Anônimos idiotas - já que fazem qualquer cidadão perder a calma diante de tanta hipocrisia.

As provas existem. Estão no relatório, sobre o qual a matéria falou. Quando o relatório for publicizado, é só pegar e ver.

O relatório EM SI já é uma prova, já que contém provas. A matéria não mostrou pq não quis.

Ana Maria

Juarez disse...

JJ, concordo contigo. Meu filho também não passa por esse tipo de situação. Ou está na escolinha, bem cuidado e bem alimentado, ou está em casa, olhando TV e comendo danoninho. Por que será que os sem-terra não fazem o mesmo? por que não deixam seus filhos com uma recreacionista ou mesmo sozinhos olhando o Cartoon Network, enquanto fazem as invasões? Até parece que são um bando de miseráveis, que não tem dinheiro para nada e tem que andar com os filhos para lá e para cá. Gente irresponsável...

Mario Rangel disse...

Ô anônimo das 12:42, por acaso o corpo de um homem, assassinado pelas costas, dezenas de pessoas feridas e atendidas em hospitais, não são as TUAS PROVAS?

Me parece que tu és igual a estes, um facínora.

Carmelita disse...

reafirmo: covarde é quem maltrata as crianças, com cavalos, cães e armas e ainda por cima mata covardemente um trabalhador sem terra, que luta por seus direiros!

jukão disse...

Eles ainda pedem provas.
Provas?

E o cadáver não basta?

Aliás cadáver também tem no rolo da véia com o Detran e a Solidária. Mas até hoje não sabem do que morreu o Marcelo Cavalcanti. Depois de 6 meses a polícia de Brasília não apresentou um laudo de causa mortis convincente.

O Carlos Crusius disse no segundo dia que foram os comunistas que mataram o Marcelo. Deve ser. Mataram e comeram o seu corpo.

Francisco Goulart disse...

Está em andamento uma verdadeira operação "abafa" no RS. Estão tentando tapar o sol com uma peneira. Porém, vocês sabem, só se consegue tapar o sol com peneiras em dia com muitas nuvens... Dias ensolarados virão. E aí...

JOSIAS disse...

A CRIMINALIDADE ESTÁ GOVERNANDO O ESTADO DO RS !! NO JOGO DO GRÊMIO METERAM OS CAVALOS EM CIMA DE TORCEDORES QUE AGUARDAVAM PARA ENTRAR NO ESTÁDIO!! QUEM MATOU O CAVALCANTE ?? FOI A TURMA DO PIRATINI??

Anônimo disse...

A mudança do teor dos comentários nos bloga da RBS evidencia uma censura violenta. Faz uns dias Rosane postou um comentário pedindo que expressões como "quadrilha" e outras do gênero fossem evitadas. Era a preparação para que a tesoura começasse a ser usada. E o pior, seletivamente, pois os posts da extrema direita com ataques ao Lula, continuam a ser postados. Uma barbaridade.

Eduardo disse...

A metade sul do estado é um deserto de homens, um vazio de cidades e empresas.
A festa maior dessa região se chama Expointer e só se viabiliza as custas de subsídio estatal.
O partido que melhor representa essa região de latifúndio, o PP, poderia bem ser rebatizado de Partido dos Devedores Compulsivos do BB.
Compare essa situação lastimável da Expointer com as dezenas de feiras comercias que se hospedam em Bento Gonçalves e Caxias, onde homens livres e prósperos pagam do seu bolso para se encontrarem, negociarem e ganharem mais dinheiro.
O ticket dourado para a região sul evoluir para se igualar à metade norte é a reforma agrária, que produziria nela um mercado consumidor e produtor pujante.
O resto é balela.
A morte e o ódio que votam ao MST é mero medo e ignorância.
Só infelizes estúpidos cospem nos seus salvadores. Uma tragicomédia !!
Ser regido pelo medo e pela ignorância, que é a situação atual do estado, da brigada, do MP e da imprensa é que é a causa do encolhimento progressivo dessa terra.

Anônimo disse...

Que vergonha! Um bando de bandidos tomou o comando da Brigada.

Também, depois que a Yeda botou o Cel, Mendes no comando a pedido do Fraga, iam querer o quê?

A Yeda, como todo o crime organizado, só se organiza depois de lançar raizes na força policial. E como o Ministério Publico Federal disse o governo da Yeda é formado por uma organização criminosa.

Já o Ministério Público Estadual, está indo junto com a Brigada para o lixo da história.

Claudio Dode

Gustavo disse...

o anonimo das 11:55 deve ser o membro bandido da brigada que efetuou o disparo. Assassino, covarde, quer que eles coloquem as ciranças aonde cara pálida, na escola que o MPE fechou, nas creches que o governo do estado nega? ACORDE para o mundo covarde e mostre sua cara!

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo