Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Honduras revela o caráter "democrático" de muitos jornalistas


Qual é mesmo o papel das elites locais?

Deu no blog do Azenha:

Existem pontos positivos na cobertura que a mídia brasileira faz dos acontecimentos em Honduras. O primeiro deles é revelar a completa ignorância de muitos sobre a América Latina. O segundo é de iluminar o caráter "democrático" de alguns jornalistas e políticos.

Tive o prazer de conhecer alguma coisa da América Central. Já estive no Panamá, na Costa Rica, em El Salvador e em Honduras.

Em Honduras fiz reportagens sobre a "guerra do futebol" e sobre a epidemia de AIDS. Fui a Tegucigalpa e a San Pedro Sula. Viajei pelo interior. Os militares sempre tiveram papel central na política hondurenha. Promoveram uma política de extermínio contra os "campesinos", quando estes aderiram aos movimentos populares que em países vizinhos resultaram em guerras civis (El Salvador e Nicarágua).

Como em outros países da região, os anos 70 e 80 em Honduras foram marcados por rápida urbanização e por uma explosão das demandas sociais. A imigração para os Estados Unidos funcionou como válvula de escape. Depois que os Estados Unidos, no governo Reagan, deram forte apoio às elites locais na suposta luta anticomunista - na verdade, para esmagar movimentos populares -, Washington resolveu adotar uma política regional de pacificação econômica.

Os americanos promoveram uma área de livre comércio regional. As maquilas se disseminaram. São as "maquiladoras", ou maquiadoras, empresas que tiram proveito da área de livre comércio para montar produtos que recebem vantagem tarifária para ingressar no mercado dos Estados Unidos. Os capitais vieram da Ásia, especialmente de Taiwan e da Coréia do Sul. Qual é o papel dos centro-americanos nessa história? O de mão-de-obra barata. Qual é o papel das elites locais? Além de se associar ao capital estrangeiro para enriquecer, cabe a elas garantir que os trabalhadores não se sindicalizem e não obtenham conquistas sociais. As condições de trabalho nas maquiladoras são pré-revolução industrial.
A equação era essa: os homens imigravam para os Estados Unidos para fazer o papel de derrubar o salário dos trabalhadores americanos. As mulheres serviam às maquiladoras em condições sub-humanas.

Porém, com a crise econômica nos Estados Unidos, esse modelo ruiu. Muitos pais de família hondurenhos perderam o emprego nos Estados Unidos. A caça aos imigrantes promovida pelos republicanos também os afetou. Nas economias dependentes de remessa de dólares a crise se aprofundou. Manuel Zelaya abandonou antigos aliados em nome de romper com esse modelo, no qual Honduras entra apenas com o trabalho servil de seus homens e mulheres.

Portanto, não se trata apenas de dizer que Manuel Zelaya é o presidente constitucional de Honduras, eleito pela maioria dos eleitores e que o governo golpista é ilegítimo e ilegal. É importante expor claramente quem são os golpistas, a quem servem: àqueles que querem manter os hondurenhos numa servidão pré-Getúlio Vargas. Só assim para expor a elite brasileira da maneira como ela precisa ser exposta: como representação verde-amarela de interesses parecidos com aqueles representados pelos afrikâners, que inventaram um sistema sofisticado para fazer o mesmo que a elite hondurenha faz: manter parte da população - no caso da África do Sul, os negros; no caso de Honduras, os "campesinos" - na servidão.

Foto: militares hondurenhos leais ao governo de fato (golpista) reprimem manifestações populares pela democracia no país.

18 comentários:

Anônimo disse...

Por que o Lula não se mete em Cuba e ajuda a restabelecer a Democracia que foi retirada do povo através de um Golpe?
ET (Eu não seiiiiiiiiiiii)

gustavo disse...

Feil, é muito bom vc permitir que esses ignorantões se manifestem aqui no blog. Olha a besteira que o anônimo das 11:18 disse.
Isso mostra a escuridão em que muitos vivem.
Nem é bom responder pra esse çábio. Deixa ele continuar de quatro pastando o que a Zero Hora e a Globo lhe botam no cocho de ração diária. Um cara assim merece ser tratado como os jiricos... só no milho quebrado.

ET disse...

Anônimo, primeiro aprende qual é a diferença entre golpe e revolução, depois vem aqui perguntar alguma coisa.

jorge disse...

Gustavo é mesmo nem precisa criticar essa gentalha parasitária.
Eles mesmos se queimam com as bobajadas que expelem pelos orifícios do corpo gordo e preguiçoso.

SBENTENAR disse...

- Anônimo que em saber destila merda!! Qual a democracia que existia antes de FIdel?? A de Fulgêncio Batista e o quintal sodomista americano?? Vá catá coquinhos, imbecile!!

Anônimo disse...

Jorge,

O que esta "gentalha parasitária" (bem colocado) vem aqui fazer é desqualificar a discussão através de seus preconceitos e do reacionarismo.

A coisa que mais me incomoda nos escritos desta direita desprezível é a covardia do anonimato. Porque vergonha eles não tem! nenhuma.

Claudio Dode

Cel disse...

Lula, Evo, Chaves, Rafael Correa e todos os demais bolivarianos ditadores da America Latina estão enfurecidos e se borrando, enloquecidos e determinados em colocar zalaya de volta ao poder, para que não se abra um precedente de vitória do povo contra os bolivarianos comunistas e outros deles sejam apeados do governo pelo povo contra suas insanidades. Elles querem conquistar na marra seu sórdido objetivo, por isso recorrem a todos os meios. Se zelaia foi eleito democraticamente, Collor também foi, então porque Lula naquela época não considerou isso e foi o mais ferrenho batalhador para destituir Collor?
Derrotar esses bolivarianos será inevitavel em curto prazo, com a graça divina.

Anônimo disse...

Anonimato é uma necessidade para quem não pode se manifestar.
Aliás desconfio muito de que não exista anonimato quando se está dentro de produtos da Google.
Anonimato é importante para a liberdade.
E o anonimato nos permite aquilatar quantas pessoas anseiam pelo peso e o conforto da canga e da submissão.
Claro, ficar ereto e defender o que é certo exige espinha e musculatura cívica e isso não foi desenvolvido por quem se vê como parte de um Brasil subdesenvolvido e periférico.
Morrem de medo de perder algo, nem sabem o que ao certo, só por causa de um compromisso moral.

Nelson Antônio Fazenda disse...

Zelaya e Collor: " que é que tem a ver o cós com as calças"?
O primeiro foi deposto por um golpe civil-militar armado, como em vários outros países, pela elite dominante.
O segundo foi deposto, ao que eu saiba, pelo Congresso Nacional, onde o PT e os demais partidos de esquerda nunca tiveram a maioria dos representantes.
O Congresso, na verdade, representa também a elite dominante, uma vez que a maioria dos seus membros trabalha por ela. Porém, ainda assim, são eleitos dentro daquilo que é chamado de democracia.
E em Honduras, houve alguma medida ou ato democrático a retirar o Zelaya da presidência?

Nelson Antônio Fazenda disse...

Se insanidade é começar a trabalhar pelo bem do povão - que vive há séculos humilhado e oprimido -, mesmo que em um ritmo menor do que deveria ser imprimido, eu proclamo um Viva à insanidade de Lula, Moráles, Correa e Chávez.

van-poa-rs disse...

O enviado especial do PIG gaúcho chegou ontem à Honduras e, hoje já descobriu que o culpado pelo que acontece lá é o Pres. LULA! Motivo: permitir que a Embaixada brasileira hospedasse Manuel Zelaya!!!!!

Anônimo disse...

Gostei que os anonimos nem se manifestaram depois dessa lavada.Esses (esse)caras acordam,vão trabalhar,vão no DG,e...correndo vão dar (escrever) no contra.Porque não vão ler o Diário Oficial,o blogge da Yena.Chatos...
Cris

dejavu disse...

Depois de ler alguns comentários aqui cheguei a conclusão de que com interlocutores idiotas e reacionários como esses jamais serei um "democrata patriota"! Graças a Deus fui abençoado por não pensar desta forma hipócrita, torta, egoísta e cínica! A proposito: jamais li Marx ou qualquer coisa relacionada com comunismo o que, convenhamos, é uma vergonha, mas meu ideal de igualdade e fraternidade entre os seres humanos supera qualquer "ismo", é isto é de berço, genético, uma bela herança!

Francisco Goulart disse...

Lasier Martins declarou apoio ao golpe em Hondura. Por que não me espanto?

Eduardo Trajano disse...

Acho que a melhor solução para Honduras seria a convocação imediata de eleições presidenciais sem a participação de Micheletti e de Zelaya. Este último pretendia a reeleição contrariando a previsão constitucional do país que a proíbe. Não existem inocentes nessa história. Só o povo pode restabelecer a ordem democrática. Fora Micheletti, fora Zelaya.

Nelson Antônio Fazenda disse...

Bem, meu caro Trajano. A verdade é que, mesmo que conseguisse realizar a consulta que estava marcada para 28 de junho e a formação de uma Assembléia Constituinte, Zelaya não poderia participar da eleição presidencial marcada para o fim de novembro. Não haveria tempo hábil para que pudesse se candidatar à reeleição -mote usado pela mídia hegemônica para tentar justificar o golpe. Isto porque, a AC estaria sendo aprovada no mesmo dia da realização da eleição, quando estaria valendo a atual constituição. Portanto, Zelaya nem poderia ser candidato.
Para trazer mais luz sobre a questão hondurenha, sugiro que leias o excelente artigo do professor de Direito Constitucional da Universidade de Zaragoza, Espanha, Francisco Palacios Romeo, publicado em http://www.rebelion.org/noticia.php?id=88431.
Outro excelente artigo a elucidar a questão foi escrito pelo músico e jornalista espanhol, Ignácio Escolar e publicado em http://www.rebelion.org/noticia.php?id=87786.

Anônimo disse...

O dejavu é um potencial incocente útil, para favorecer que os "socialistas" tomem na marra o poder e venham praticar novamente os crimes que sempre cometeram em todas as ditaduras do proletariado. voce que nunca leu Marx vai ser o primeiro a ser mandado para um campo de reeducação.

Sidnei disse...

Nossa! A ignorância dos anônimos que "postam" seus comentários aqui é simplesmente sideral. Só como anônimos, mesmo, é que podem dizer alguma coisa, pois, cidadãos desqualificados como estes são tão cegos que nunca verão a dimensão da escuridão em que vivem. Anônimos, vivam suas infelizes vidas na ignorância se quiserem, mas se têm algum respeito por si mesmos, estudem um pouco mais sobre os assuntos que só vêem pela televisão. Acreditem que sua inteligência não morreu, apenas não está em uso .

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo