Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

RS: deficit zero e leishmaniose


Os outros nomes do deficit zero yedista

Um homem de 31 anos teve confirmado ontem, em São Borja (RS) o primeiro caso de leishmaniose viceral em seres humanos no Estado.

O paciente está internado na UTI do Hospital Ivan Goulart. A leishmaniose é provocada por um protozoário transmitido por mosquitos flebotomíneos.

A informação é do insuspeito (neste caso) jornal Zero Hora, de hoje. A notícia ocupa um espaço mínimo na página 28 (editoria de Geral), fac-símile acima.

........................

O Rio Grande do Sul está em franco processo de regressão social, educacional e de saúde pública. Mas o governo tucano da governadora Yeda Rorato Crusius proclama que o deficit zero foi atingido graças a blablablablá.

Se a governadora fosse sincera, diria que o deficit zero foi alcançado contabilmente porque o Estado descumpre com as suas funções públicas mais elementares como na saúde pública, por exemplo.

Antes de o tucanato abater o RS desconhecíamos a dengue, a febre amarela e a leishmaniose. Hoje, essas doenças endêmicas de regiões remotas ou muito desassistidas são uma ameaça pública imediata no Rio Grande do Sul.

Para que essas endemias se propaguem, são necessários dois movimentos combinados:

1) desinteresse econômico dos laboratórios farmacêuticos, que abandonam o pipeline de pesquisa dessas moléstias arcaicas em favor de linhas de investigação científica mais rentáveis, de olho nos indicadores das bolsas de valores e nas exigências de rentabilidade de seus acionistas e investidores;
2) desinteresse das autoridades públicas locais ou regionais para as políticas de prevenção e erradicação dos vetores de propagação das endemias, bem como a ausência de políticas públicas integradas nas áreas da saúde, saneamento, habitação, educação ambiental, planejamento urbano, etc.

Daqui para frente, não nos espantemos se o Estado for assolado por zoonoses e endemias típicas da era medieval, como: doença de Chagas, malária, toxoplasmose, leptospirose, hanseníase, raiva, tricomoníase, giardíase, escorbuto e peste bubônica.

Esses são os outros nomes do famigerado deficit zero da tucana Yeda Rorato Crusius.

21 comentários:

Jordi disse...

Pô, a crer em certos comentários que são lidos por aqui,eu pensei que o mercado resolveria esses problemas...

Juarez Prieb disse...

Mas quem disse que o mercado não resolve?
Essas doenças fazem parte do "darwinismo social", Jordi. Eles não vivem dizendo que os mais fortes e mais aptos é que sobreviverão no mercado, que os "competentes" é que tem vez?
Os competentes sim, mas com uma ajudinha de mister Bush e o "black" Barack, não?

Anônimo disse...

E na receita nenhum ajuste? Que tal mexer nos incentivos da Brahma de Águas Clara, na Souza Cruz e na GM?

mário casado disse...

Fora os incentivos outros como a abertura de dezenas de poços de água profunda feita pela estatal CORSAN para a instalação da Brahma/Ambev em Viamão.
Quando a Ambev vai pagar essa "mão invisível" do Estado?

Carlos Eduardo da Maia disse...

É demagogia afirmar que o governo que conseguiu a proeza de zerar as contas públicas do estado seja o culpado exclusivo pela ocorrência de certas doenças. Fazia muito tempo não tinha febre aftosa no RS. E quando ela voltou? Exatamente no governo Olívio. Descaso do governo Olívio ou da Yeda diante dos fatos registrados nos jornais? Talvez sim, talvez não. Aqueles que perderam a eleição gostam de apertar fundo o acelerador da demagogia.

Prieb disse...

Ah sim, não é demagogia fazer malabarismo contábil para dizer que houve déficit zero?
Demagogia é o contrário, é provar que o marketeiro déficit zero foi às custas de encilhamento em todas as obrigações constitucionais do Estado?
Vejam que é simples fazer o marketing tucano/serrista. É só dizer que os demagogos são os outros.

panoramix disse...

Um governo não pode se omitir em atribuições que são exclusividade e responsabilidade sua em nome do que for! O dito "deficit zero" cobrara seus custos não em médio mas em curto prazo e o preço será caro para o "estado diferente"! O troll conhecido como Maia após esgotar seu baú de clichés passa a repetir sandices características da mídia de esgoto claramente tentando desviar o assunto (Aftosa+Olívio). Não vale a pena replicar, é perda de tempo! As doenças tropicais que sempre existiram no "Brasil" acentuaram-se durante o período entreguista de FHC que perseguia também uma coisa chamada equilíbrio de contas, ou chavão semelhante, politica característica de governos dissimulados patrocinados por tucanos e afins! São Paulo é outro exemplo claro disto e vemos dia a dia no que está dando! Não estou afirmando que equilibrar as finanças não seja bom, estou questionando o custo!

Anônimo disse...

Demagogia é comparar o sofrimento da população de baixa renda que necessita do serviço público para acessar algum meio de saude, com a aftosa que é fruto de um empreendimento preguiçoso e mau acostumado (latifundio) que até para o seu custeio mamam nas tetas dos governos.

A Yeda sim tirou os recursos da saude, da educação, e da segurança para tapar todas as as maracutaias do seu governo com o cliche midiático do Deficit Zero.

O Rio Grande do Sul que era referência no tratamento da Aids, depois da trapaceada do deficit zero, passou a ter os piores indices do pais.

Isto é pior que demagogia, é pura sem vergonhice.

Claudio Dode

Cel disse...

Hoje o PT completa 29 anos demonstrando como nunca a sua fragilidade: mesmo sendo o partido de Lula, seu único líder com projeção nacional e internacional, continua dependendo do PMDB para governar. Do PMDB de Sarney e de Temer. Sua candidata à presidência da república, Dilma Rousseff, esteve mais tempo no PDT do que no PT, não tendo nenhuma raíz histórica com os "companheiros". Além de tudo, Dilma não é uma escolha partidária, é uma imposição de Lula, uma espécie de alternativa única depois que os seus principais representantes caíram em desgraça junto à opinião pública por corrupção ou outros crimes. Por isso, não há motivo de festa. Até porque hoje Lula está recebendo prefeitos do Brasil inteiro e nem 10% deles são petistas.

Carlos Eduardo da Maia disse...

As mesmas pessoas que eram contra a Lei da Responsabilidade Fiscal estão a dizer agora que o déficit zero é malabarismo contábil. E o interessante é que o PT, capitaneado por Lula segue a risca a mesma política tanto criticada: responsabilidade fiscal, déficit zero que os irresponsáveis chamam de blá,blá,blá.... Tadinhos!

el barto disse...

com essa trololó barbitúrica até varíola é capaz de aparecer no reino guasca... bah!!!

Stringhini disse...

Responsabilidade fiscal não significa déficit zero a qualquer custo, principalmente à custa da precarização total dos serviços públicos, educação, saúde, previdência, saneamento, infraestrutura.
Lula tem responsabilidade fiscal mas não faz déficit zero, justamente porque não pode abandonar o lado social do Estado, coisa que Yeda desconhece e faz pouco caso.

Milton disse...

Cel:

Na verdade, pra "governar" esse povinho, qualquer grupelho razoavelmente organizado só precisa de uma única coisinha: da chave do cofre.
Como não temos oposição e com uma carcaça inchada fantasiada de partido como o PMDB, procurando tudo o que é "porteira fechada" pra alimentar os vermes, basta balançar a chave.
O povinho estúpido você contenta com esmola. Ele abaixa a cabeça, enfia o focinho no cocho e fica feliz, balançando o rabo. E o PMDB? Como o dinheiro não é do dono da chave, é do povinho estúpido, agora feliz, com a cara enfiada no cocho, basta pagar bem. Por isso, parabéns, PT, pelos seus 29 aninhos!

Anônimo disse...

He, he...é o "novo jeito" de trazer coisa antigas ao pampa.
A propósito, quanto os nossos impostos vão pagar por essa demonstração pelo Brasil afora de um engodo que chama de zero?
Lucio Claudio

julce disse...

a véia viaja de vassoura pelo Brasil afora para dizer o quê mesmo?

Anônimo disse...

Vancê vê, a tar da leximaniose déve di sê cria dos zocalito e das murtinacionar que fabricarum esse musquitu flebotomíneo e mandaro atacá in nome do imperlismu. Enquanto isso, ocêis ficam se magoando por causa de PT,PMDB,PP,PDT, PTB, PCoB,PSTU... Nem parece que querem o bem das pessoa do Rio Grande. Isso é di magoá o cidadão.
I sobre os mosquitu tem di chamá os ambientalista prá espantá essis animar transgênico antis que elis acabim co Rio Grande!

panoramix disse...

Zé, caro Zé, o Maia é mais engraçado não adianta que tu não tira o lugar dele!

Luís disse...

Essa prevarycadora está desmontando o que restava de políticas e serviços públicos estaduais, mas sem se autoproclamar neoliberal - portanto, dentro da mais absoluta "modernidade"... é o "brittismo que vive", piada de muito mau gosto para quem é gaúcho e trabalhador.
Os balões-de-ensaio eleitorais tipo Fogaça são tentativas de encontrar alguém mais confiável, menos incompetente e maluco, mas o pior é que ella não está "morta", e, se facilitam, acaba se re-elegendo...

Maurício disse...

Um troll já era chato, agora temos uns quatro??? Um pseudo social-democrata, dois fascistas vociferantes e outro metido a engraçadinho destilando preconceito e primarismo... vai ver que se encontram no armazém... ou no blog do Olavo de Carvalho (se é que existe). Haja paciência!

Noiram disse...

GM, Ford, Dell, John Deere, Aracruz, algumas foram, outras ficaram. Destes parasitas, me digam qual não demitiu ou ameaça com demissão.
Se tivessem investido no pequeno e médio agricultor e na agricultura familiar, como meu galinho de Bossoró pregava, teríamos uma história diferente para contar. Além de ter diminuido o êxodo rural e seus malefícios.

SBENTENAR disse...

- MAIA MALA!! QUOUSQUE TANDEM ABUTERE PATIENTIA NOSTRA ??? VADE RETRO, ESTRUPÍCIO!!!

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo