Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Jornal serrista diz que não houve ditadura, mas ditabranda


Branda para quem, cara pálida?

Quando o próprio Departamento de Estado dos EUA e vários jornais conservadores norte-americanos consideram e reconhecem o caráter popular-democrático dos processos em curso na Venezuela, Bolívia e Equador, o jornal tucano-serrista Folha de S. Paulo – o mesmo que emprestava veículos da sua frota para operações inconfessadas dos órgãos de repressão da ditadura civil-militar de 1964-85 – continua insistindo com a sua cruzada contra Hugo Chávez e outros governantes sul-americanos que estão cortando os laços do Estado com as oligarquias locais.

Como se não bastasse, criou um neologismo infame para reconceituar a ditadura brasileira que golpeou Goulart em 1964. Segundo a Folha, nós experimentamos uma “ditabranda”, e alinha motivos de ficção para por de pé esse re-conceito mole e insustentável (editorial de 17/02/2009, fac-símile parcial acima).
Para o jornal da família Frias deve ter sido mesmo uma situação branda, já que se pode imaginar as contrapartidas que o regime de repressão e arbítrio deve ter concedido ao grupo Folha, antes de 1964, editores de um obscuro diário da cidade de São Paulo.

A professora Maria Vitória Benevides escreve, em carta enviada ao jornal e publicada hoje, no Painel do Leitor:

"Mas o que é isso? Que infâmia é essa de chamar os anos terríveis da repressão de 'ditabranda'? Quando se trata de violação de direitos humanos, a medida é uma só: a dignidade de cada um e de todos, sem comparar 'importâncias' e estatísticas. Pelo mesmo critério do editorial da Folha, poderíamos dizer que a escravidão no Brasil foi 'doce' se comparada com a de outros países, porque aqui a casa-grande estabelecia laços íntimos com a senzala - que horror!"

O jurista Fábio Konder Comparato também escreve:

"O leitor Sérgio Pinheiro Lopes tem carradas de razão. O autor do vergonhoso editorial de 17 de fevereiro, bem como o diretor que o aprovou, deveriam ser condenados a ficar de joelhos em praça pública e pedir perdão ao povo brasileiro, cuja dignidade foi descaradamente enxovalhada. Podemos brincar com tudo, menos com o respeito devido à pessoa humana."

Já a redação do jornal Folha de S. Paulo, publica hoje a agressiva nota:

"Nota da Redação - A Folha respeita a opinião de leitores que discordam da qualificação aplicada em editorial ao regime militar brasileiro e publica algumas dessas manifestações acima. Quanto aos professores Comparato e Benevides, figuras públicas que até hoje não expressaram repúdio a ditaduras de esquerda, como aquela ainda vigente em Cuba, sua ‘indignação’ é obviamente cínica e mentirosa."

27 comentários:

Andre Passos disse...

Como se diz por aqui: cachorro comedor de ovelha, só matando. Este mesmo jornal, a Folha, oferecia, durante a ditadura militar brasileira, suas viaturas de distribuição para transportar quem combatia a ditadura para os porões da OBAN. Por esta e outras - ficou conhecido como Diário da OBAN.

claudia cardoso disse...

Mas que barbaridade o atrevimento da FSP EM TODOS OS SENTIDOS!!!!!!!!!!!

Nelson Antônio Fazenda disse...

Parafraseando o lema do "democrático" jornalão: "Folha, não dá prá ler".
Como se vê, para a Folha, vale o conceito de democracia definido por Lenin: "a democracia burguesa é o regime no qual você está autorizado a escolher, entre os membros da classe dominante, aquele que vai te oprimir e explorar pelos próximos dois ou quatro anos'.

marcelo sperling disse...

bah que absurdo....
decadencia total....
E se prestam a ficar de bate-boca com os leitores. A resposta da folha foi o desabafo de uma pessoa completamente perdida.
Nem mesmo argumentaram na resposta aos leitores. Mudaram de assunto e os xingaram.

Francisco Goulart disse...

É pura nostalgia da Folha. É, provavelmente, o mesmo sentimento que Globo, RBS, Estadão, etc, estão experimentando. Naquela época (ditadura militar) não faltou dinheiro a esses grupos. Atualmente estão "matando cachorro a grito".

Carlos Eduardo da Maia disse...

Se se comparar o golpe e ditadura militar brasileira com os regimes da Argentina, Chile e Uruguai, podemos dizer sim que houve uma ditabranda. É só contabilizar o número de mortos e torturados. Mas ditadura não se justifica nem aqui e nem lugar nenhum. Não existe ditabranda e a Venezuela está indo nessa mesma direção, ao concentrar todos os poderes de Estado nas mãos de um carismático. E os carismáticos são sempre muito complicados.

Gustavo Guglielmi disse...

Dinheiro não só, Goulart. Também meios generosos e dadivosos de expandir as suas redes acima e contra a própria legislação do País. A RBS tem uma situação de oligopólio que é vedado pela legislação que disciplina as questões de meios de comunicação social e o uso público das concessões. No caso a situação da RBS é ilegal. Já o monopólio da TV Globo é um atentado contra a democracia no Brasil. Não é possível admitir a força de uma rede única de Norte a Sul, que faz e desfaz segundo os seus interesses políticos e comerciais que dificilmente coincidem com os interesses populares e republicanos.

Anônimo disse...

Gozado, se se comparar Cuba com "os regimes da Argentina, Chile e Uruguai," também se poderia dizer que é bem brando, mas nem a FSP nem esses poodles de guarda que passam os dias policiando blogues de esquerda escreveriam uma linha para dizer isso.

getulio disse...

Qualquer cuzinho sujo hoje em dia usa essa expressão "complicado" para definir o que não sabe explicar. Se não sabe explicar é muito simples CALE-SE!!!!!!!

SBENTENAR disse...

- O MALA MAIA NÃO DÁ UMA DENTRO!! SÓ FORA DO PINICO!!

Carlos Eduardo da Maia disse...

Entre a opinião da porra louca da Benevides e da Folha eu fico com a da Folha. É muita hipocrisia. Porque eles sempre se calam diante de uma dinastia tirana e de um complicado regime bolivariano onde o carismático tem todo o poder do mundo?

Carlos Eduardo da Maia disse...

Interesses populares e republicanos de quem, cara pálida??? De uma elite política, de uma dinastia, de uma minoria participativa travestida de movimento social? Eu não quero ser refém desses interesses que não são nem populares e nem republicanos. Tire a Globo do ar e você verá o protesto maciço do povo brasileiro. Muito melhor uma mídia gerada por uma elite econômica, onde a diversidade tem muito mais condições de preponderar, do que uma mídia controlada por uma elite política que adora a grife Guevara. Volto a dizer, é muita hipocrisia.

Anônimo disse...

Os poodles de guarda da mesmice cadica do status quo latem, e a história passa em caravana...

Nelson Antônio Fazenda disse...

O que apavora os donos poder, o que os faz se pelarem de medo é a possibilidade de terem que vir a repartir as decisões com o populacho. Eles sabem que a concentração das decisões políticas em suas mãos é crucial para que possam continuar mantendo o poder econômico.
Então, quando vislumbram a possibilidade de que a "horda de ignorantes" venha a participar do debate político, com algum poder de decisão que seja, começam a tremer. E essa possibilidade passa a existir em governos como o de Hugo Chávez.
Com um exemplo como o venezuelano, outros povos poderiam passar a exigir plebiscitos, referenduns ou outras formas de participação nas decisões. Isto faz que com os donos do poder se borrem de medo.
É só vermos o que a patota do Rigotto e da Yeda Crusius fizeram com o Orçamento Participativo do Tio Olívio.
O OP era uma proposta que continha falhas, que obviamente necessitava de aperfeiçoamentos. Porém, era um início de uma participação popular mais efetiva nas decisões. Um processo altamente educativo; bem por isso, altamente perigoso aos donos do poder. Então, Rigotto e sua sucessora transformaram o OP numa coisa asséptica, inodora; apenas gestos de colocar votos numa urna, como uma outra eleição qualquer.
Aquele contato entre as pessoas, extremamente pedagógico, que elevaria a consciência política e cidadã da "horda de ignorantes" foi eliminado. Era perigoso demais para os pretensos democratas.

Tupamaro disse...

O espinho que está atravessado na garganta do PIG brasileiro é que o democrata Chavez acabou de vez com a Globo de lá, e o povo venezuelano não sente falta alguma da tv golpista. O medo deles é que o exemplo prospere. Mas, o titubeante e conservador Lula não tem culhões para tanto, embora motivos não lhe faltem, pois elas operam na ilegalidade e promovem a desestabilização do país.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Nelson, a própria vereador do PT, não sei se a Sofia ou Maria Celeste admitiu que o OP é manipulado. OP sempre foi manipulado pelos donos do poder. Sempre foi assim. Coloque uma coisa na cabeça, a elite de hoje não é a elite de ontem e não vai ser a elite de amanhã.

Anônimo disse...

Quando achamos que não vai sair mais ratos do buraco, ai é que saem mesmo. A Folha que, como lembrou Feil, ajudava com sua frota os repressores dos anos de chumbo - eu cansei de ver os veículos dos Frias, ninguém me contou, tanto que pixávamos: "Cuidado, Frias!" - continua agindo de maneira fascista, tentando reescrever a história do período nojento quando os direitos humanos foram jogados na lata de lixo.

armando do prado

Anônimo disse...

Os poodles de guarda sempre vão defender a Yeda, o FH, os empresários, o capitalismo, a violência israelense, as construtoras, a imprensa monopolista que temos no Brasil e seus tentáculos na corrupção, os políticos de sempre, os colunistas de sempre, etc.
Ah, os poodles de guarda são... nossa anta.

Marcos Sergio disse...

O absurdo não é apenas a tal expressão "ditabranda"; é estabelecer comparações entre regimes de exceção e dizer que um foi melhor ou menos pior que o outro. Não há desculpa para a tortura e a violação de direitos. Houve regimes piores? Pode até ser. Mas o nosso nem por isso foi "pacífico" e "justo". Passamos 29 anos sem eleições presidenciais. O Congresso foi fechado várias vezes. Parlamentares foram cassados. Publicações, censuradas. E a Folha, o mais colaboracionista entre os jornalões brasileiros, diz que houve ditabranda e chama 54% de "discreta maioria" (!). Isso sim é cinismo.

Anônimo disse...

Façam o favor de não responder a este asno.

sil

Francisco Goulart disse...

Para o Guglielmi: desculpa, errei. Deveria ter resumido com MUUUUITO dinheiro!

Anônimo disse...

Acho que não devíamos ser solipsistas e ficar pensando só em mortos ativistas. A ditadura é responsável pela latifundização do campo brasileiro e pela favelização das nossas cidades; é responsável pela formação dos oligopólios de midia e pela imbecilização que eles produzem. E estes dois processos ferraram a vida de centenas de milhões de brasileiros e nada tiveram de "brandos".

Anônimo disse...

Este Maia é memso um imbecil, entao acha que uma elite economica ( o que é isto?) pode mandar no país?
Defender ditadura?
Só posso dizer uma coisa para este mentecapto, Chavez venceu NAS URNAS, reconhecido pelos EUA como vitoria legitima, mas para FACISTAS tipo este imbecil, a democracia do voto só interessa se concorda com o pensamento dele. Voce, maia é um pelego FACIsta E DEVIA SER BANIDO DE UM BLOG COMO ESTE, E DEVI IR LATIR COM OS SEUS DONOS!!!!!!!!!!!!!!!!!

miguel disse...

Maia, seu facista pelego!
Limpe a boca para falar no Comandante Che Guevara, vá çamber as botas dos generais da DITADURA, vá pedir penicop para os facistas da tua laia, tipo Serra, Yeda,Alckim, porque nós temo s orgulhpo dos nossos, Guevara, Fidel, Chuico Buarque, Chico mendes, Florestan Fernandes, Paulo Freire, Jean Paul Sartre, Trostky,enquanto voces NAO TEM NINGUEM para defender e quando podem "suicidam" os companheiros incovenientes. Venha defender Britto, FHC, Antonio Carlos Magalhaes, Medici, Geisel, nao virá porque és um covarde e conta com o esquecimento da maioria,mas aqui, aseu facista, existem pessoas que conhecem historia e que nao caem nesta sua cultura seletive e assassina de Veja/Folha/RBS/Globo, vá latir no quintal dos teus donos. E digo mais, adoraria lhe encontrar um dia para ver se sustenta este festival de afirmações nazistas na minha frente!

Mdm. Miu Miu disse...

Quando o próprio Departamento de Estado dos EUA...

LINK?

... e vários jornais conservadores norte-americanos...

LINK?

Anônimo disse...

E ainda tem gente que adora tirar uma lasquinha e aparecer na redação das ZHs da vida para propagandear eleições internas. Com essa escumalha (folha, veja, zh, etc) não tem acordo.

m.trindade

Anacreonte disse...

pior que o neologismo nem foi inventado pela folha, foi tirado direto de um antigo discurso do Pinochet. o Paulo Henrique Amorim botou até o video do youtube do general falando no blog dele.

assustador isso, a folha tá mostrando a cara servindo de papagaio do pinochet...

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo