Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quinta-feira, 27 de setembro de 2007


A privatização da floresta amazônica é lamentável, diz Aziz Ab’Saber

Para o geógrafo Aziz Nacib Ab’Saber (foto), professor emérito da USP e ex-militante do PT, a medida trará renda apenas para os intermediadores do comércio dos produtos da floresta com o mercado nacional e estrangeiro. A informação é do jornal Brasil de Fato, de ontem.

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, anunciou na segunda-feira numa conferência da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque, a privatização de áreas da floresta amazônica. A primeira a ser licitada fica na região do Jamari (RO). A unidade possui 220 mil hectares, dos quais 90 mil hectares serão privatizados.

A ministra defende que a privatização terá como alvo a exploração sustentável da floresta por meio de empresas nacionais e ressaltou que a medida ajudará no combate à grilagem de terras na região. Mas especialistas como o geógrafo Aziz Ab’Saber criticam a medida. "É lamentável que no momento em que o país inteiro faz um movimento para quebrar a privatização absurda da companhia Vale do Rio Doce, alguém lá do Ministério do Meio Ambiente, assessorado por idiotas, resolve fazer uma primeira concessão de áreas florestais para [uso de] particulares", afirma o cientista-pesquisador.

Para ele, a exemplo do que aconteceu com a Vale do Rio Doce, a privatização trará renda apenas para os intermediadores do comércio dos produtos da floresta com o mercado nacional e estrangeiro. Aziz afirmou que o argumento de evitar grilagens é precário e que o Ministério do Meio Ambiente não terá controle sobre a extração de produtos, porque nunca desenvolveu nenhum projeto de exploração sustentável na região.

"Dizer que ao invés de possibilitar grilagens na floresta é melhor fazer uma privatização parcial, significa dizer que o ministério não tem condições de fazer uma fiscalização de áreas florestais mais contínuas. Eles dizem sempre que vão conceder desde que haja uma ocupação auto-sustentada, só que nem eles sabem como fazer uma ocupação auto-sustentada piloto na Amazônia".


7 comentários:

Matusalém Silva disse...

Se nota que o governo do maldito FHC ainda não terminou. Foi FHC 1, FHC 2, agora temos o FHC do L 3, e FHC do L 4.

Claudia Cardoso disse...

mais que lamentável, é inaceitável uma coisa dessas! estamos em período de descenso dos movimentos populares mesmo... éramos para estar com o bloco na rua há muito tempo sobre este assunto a respeito da soberania nacional na selva amazônica. quem garante, neste país, que as empresas privadas sejam realmente nacionais? e a comercialização, ficará na mão de quem? que coisa!

Carlos Eduardo da Maia disse...

Melhor mesmo é deixar como está. Os posseiros ocupam a Amazônia e abusam dela, sem qualquer controle. Em qualquer lugar do mundo a ocupação sustentável dá certo, por que no Brasil isso não pode ocorrer? Basta racionalizar e bem gerir esse projeto, com responsabilidade ambiental e com controle estatal sobre os particulares, impedindo as grilagens e picaretagens. Melhor assim do que assado. É sempre assim, quando se faz projetos para o desenvolvimento do Brasil vem a velha esquerda -- aquela mesma que foi contra a inauguração da Av. Beira Rio -- dizer que é um absurdo, que é um crime, que é uma entrega. Que Marina Silva vá além nesse projeto que tem que ter a fiscalização das entidades mundiais, porque a Amazônia é brasileira, mas o ar puro que ela emite, é de toda a humanidade.

Cesar Crispim disse...

Para a direita tudo é simples, nada é complexo, o mundo é liso e a Terra, azul e perfumada.

Hélio Sassen Paz disse...

LEIAM MEU POST SOBRE A CONFERÊNCIA DO PROF. AZIZ AB-SÁBER NA FEIRA DO LIVRO DE 2006:

http://heliopaz.wordpress.com/

Digitem aziz no campo de busca e leiam.

Isso, pra mim, não é nenhuma novidade. E ele foi muito mais fundo no que eu ouvi e relatei.

Segundo palavras dele: "Marina Silva foi a melhor senadora que a República já teve, mas é a pior ministra do meio ambiente."

[]'s,
Hélio

Hélio Sassen Paz disse...

Esta é pra pôr o dedo na ferida de quem é filiado ao PT:

- Nenhum país que pretenda ser desenvolvido pode enxergar o país com cobertor curto. Para tanto, é preciso apresentar um PLANO DE GOVERNO, DE POLÍTICAS PÚBLICAS, DE RELAÇÃO COM O EMPRESARIADO, DE INVESTIMENTOS PRIORITÁRIOS.

Contudo, é fundamental que NENHUM SETOR SEJA IGNORADO OU ESQUECIDO.

E todo e qualquer projeto deve ser realizado com o menor custo possível, por parte de TÉCNICOS COMPETENTES, jamais por partidários que não sabem nada do riscado.

O governo do PT desmantelou os movimentos sociais e a possibilidade de criar novas lideranças até mesmo do próprio partido em cada estado ao virar cabide de emprego para candidatos derrotados em Brasília.

Nisso, aonde o PT é diferente de todos os governos de direita?!

[]'s,
Hélio

Anônimo disse...

Todos os governos e essa burguesia nojenta facilitaram a devastação da Amazônia. Agora, o gov. lulla desapropria 13 milhões de hectares, por 10 anos e os recursos naturais por até 40 anos? Puta merda. É roubo consentido

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo