Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sexta-feira, 21 de setembro de 2007


De parlamentares que entregam a rapadura

Quero retomar aqui as considerações sobre o comportamento desviante de parlamentares rio-grandenses que fizeram beija-mão verbal à RBS, dias atrás na Câmara Federal (ver segundo post abaixo). Desta vez quero me ater a três parlamentares, coincidentemente, três mulheres.

Não vou considerar os demais deputados por que não são daqui, embora não tivesse ficado surpreso com a atitude deles, especialmente do desbundado Gabeira, hoje completamente a serviço de algo que se alastra e não se sabe bem ainda o que é: o fenômeno do “deputadismo”, as práticas de parlamentares que se descolam completamente da natureza representativa do cargo público, adquirem autonomia e passam a ter uma finalidade em si e para si, ou seja, deixam de ser representantes dos seus eleitores e tornam-se autogestionários de seus cargos. Neste sentido, são traidores e fraudadores da vontade popular.

Um representante parlamentar não é um ente em si. Idealmente, ele é (ou deveria ser) apenas um porta-voz das comunidades de eleitores que o conduziram ao parlamento, portanto, a condição de seu cargo sempre deveria ser a título precário. Mas no Brasil não é assim. Os parlamentares invertem a sua condição adquirindo autonomia e depois colocam-se na bacia das almas para comércio expresso com quem remunerar mais, seja em pecúnia mesmo, seja em mimos (vide o senador Calheiros), seja em frestas relâmpago e espaços fortuitos na mídia corporativa. Esse é o caso de 9 entre 10 parlamentares que conhecemos.

O deputado Beto Albuquerque não merece consideração nenhuma aqui, apenas dizer que não é de estranhar a sua reverência à RBS, não é e nunca foi um militante convicto da esquerda, pertence a uma legenda de esquerda apenas por motivo, talvez, de conforto pessoal, amizade, ou conveniência eleitoral na região de sua atuação. Esse deputado é um franco-atirador que oscila para o lado que melhor convém às suas aspirações pessoais e particulares. Ponto.

Já as deputadas Rosário (PT), Manuela (PCdoB) e Luciana (PSol) são de outra formação, embora, tenham caído na vala comum do espírito “deputadista”, que a tudo dissolve, aliena e inverte, especialmente se a “vítima” não tiver fortaleza ideológica suficiente para suportar os cantos de sereia que ecoam de forma permanente no ar de Brasília.

O Kayser mandou-nos uma mensagem sobre o assunto: informa que a deputada Luciana “pessoalmente” lhe afirmou ter medo de criticar a mídia, porque pode perder espaço nos seus veículos. Como assim? Quer dizer que a dona Luciana supõe que – de plano, de antemão – já tenha espaço garantido na mídia oligárquica, burguesa e golpista? E que, portanto, se comportando com sabujice e rapapés oratórios ela estará fazendo a manutenção preventiva que lhe garantirá o espaço que lhe é de “direito”? É isso?

Vejam a deformação a que chegou essa gente! E ainda se proclamam de esquerda!

O curioso é que as três parlamentares em tela chegaram à Câmara Federal pelas próprias forças, como resultado de suas militâncias intensas e combativas, sempre no campo da esquerda. Seus cargos parlamentares, portanto, não dependem da RBS. E por que, então, logo agora que as três se preparam para concorrer à prefeitura de Porto Alegre elas “entregam a rapadura”? A leitura do subtexto de seus gestos sabujos informa, pois, que no entendimento dessas candidatas a vitória em Porto Alegre depende do referendo simbólico da RBS. Observem, novamente, a deformação de suas análises políticas, ou subpolíticas.

Neste sentido, é que eu ratifico que não voto em candidato (a) que opera no jogo do inimigo de classe. Aceita o jogo e opera politicamente nos limites impostos de fora. Não voto.

Quem entrega a rapadura antes das eleições, entregará o canavial inteiro depois das eleições, especialmente a que sair vitoriosa – se sair.

18 comentários:

Anônimo disse...

Excelente, Cristóvão.

Anônimo disse...

Essa autonomia para essas figurinhas se tornarem empreendores da política (aqui novamente Weber), condição naturalizada pela concorrência eleitoral, é potencializado, no Brasil, pela inexistência de partidos políticos. Caberia a essa instância política puxar, ou controlar, esse empreendedores, mediante a definição clara de um programa de ação e códigos de conduta. Mas como se sabe a idéia de partido no Brasil não prosperou pelo regionalismo, a idéia do que importa é as qualidades do indivíduo, e assim vai. O PT, nos últimos tempos, foi a estrela solitária a tentar romper esse círculo vicioso e todos nós sabemos no que deu. O que se pode dizer, diante desse quadro, é que o Brasil quer algo excéntrico na política: ter uma democracia sem partido político. Olhando para os países centrais sabemos que isso é uma impossibilidade.

Anônimo disse...

Ingenuidade de quem foi pego de surpresa!!!!!
O psol é um partido oportunista, que muitas vezes concorda com o que está escrito em Zh, claro se for para falar mal do PT.
O PT já nem se comenta. Há tempos namoram às escondidas com o donos da mídia.
O PCdoB e sua gloriosa descoberta, dona Manuela, que mais parece uma caricatura ensaiadinha de política do futudo, está atrás de qualquer brecha para aparecer, nem que para isso tenha que puxar o saco da direita rio grandense.
Se estão pensando que vão se eleger com a ajuda das páginas de ZH, a coisa é mais feia do que imaginávamos.

Anônimo disse...

Por que será que a Olívio Dutra A RBS não procura declarações laudatórias no ensejo de seus mal vividos cinquenta anos? Posição política, honra e altivez não se encontram nas esquinas.

Kayser disse...

Esclarecendo: em um encontro comigo e com o Santiago, na verdade, a Luciano Genro não me falou textualmente que tem medo de criticar a mídia. Essa foi minha interpretação, que mantenho. O que ela disse é que não pode criticar a mídia porque senão nunca mais chamam ela para nada (entrevistas, comentários, talk shows, etc.). Ou seja (interpretação minha), tem medo de criticar a mídia e perder visibilidade.

Anônimo disse...

Ainda bem que as candidatas, ou pré, mostraram a tempo, como se comportam frente ao assédio do poder midiático. Isso ajuda a orientar nossos votos, para a prefeitura de POA.
O Rossetto e o Olívio não me fazem passar por esses constrangimentos.

Anônimo disse...

Seis anos atrás, nov de 2001, o Diógenes atacou o Grupo RBS durante seu depoimento na CPI da Segurança(?). Qual a acusação? Lavagem de dinheiro! Apresentou documentos que corroboravam sua denúncia? Sim. O que fez a bancada do PT há época? NADA. SILÊNCIO ABSOLUTO! Meses mais tarde, um grupo de pessoas criou um movimento de boicote à ZH. Qual o resultado? O Big Boss Nelson veio a público se explicar - acusara o golpe. O que fizeram o PT e sua bancada na ALRS? Isso mesmo: NADA. SILÊNCIO. A seguir o Hugo, editor da Revista Porém, publicou uma edição especial que tratava exclusivamente do assunto RBS. Qual a repercussão nos meios oficiais petistas - bancada e partido? Isso mesmo: SILÊNCIO! O que vemos agora: o PT pedindo desculpas ao PDT (aquele mesmo do Vieirinha, lembram?)! Há uma nuvem escura sobre o caso do selos. A RBS esconde como pode o assunto, inclusive quanto ao suposto envolvimento de um senador, seu ex-funcionário. Enquanto isso pede à justiça a quebra do sigilo dos depoimentos dos envolvidos no caso CGTEE, fazendo loas à liberdade de imprensa. Qual a manifestação dos Deputados do PT e do Partido em relação a esse escândalo? Isso mesmo: SILÊNCIO! O que causa maior estrago, o SILÊNCIO COMPROMETEDOR ou essas manifestações oportunistas de três pré-candidatas? Mais, se o Miguel Rosseto fosse hoje Dep. Federal não estaria lá também dizendo platitudes em relação a RBS eis que também é CANDIDATO a Prefeito da capital? Se alguém tem dúvida que pergunte a ele.

Anônimo disse...

O PT é um partido omisso, um ex-partido dos trabalhadores.

Hoje os jornais trazem aquele senadorzinho do Acre, Tão Vianna, chamando Hugo Chávez de "louco".

O que a direção do PT vai fazer? NADA!

E as eleições em Porto Alegre, estão perdidas para o PT, seja quem for o candidato ou candidata.

Anônimo disse...

Já escrevi mais de uma vez sobre isso, inclusive para a própria Luciana. Por que essa gente, de repente, passa a precisar da mídia, uma vez que suas candidaturas se formaram independentemente e a despeito dela?. Será que essas senhoras começam a achar mais fácil meter a cara na telinha do que fazer a militância corpo a corpo? Trágica ilusão. Aliás, essa foi a trajetória de todo o PT e dos outros partidos de esquerda. Eles se constituíram, apesar da campanha insidiosa que a mídia sempre lhes moveu. Por que essa rendição agora? OU essa ilsuão de que irão conseguir mais votos, lambendo as botas da RBS? O meu voto elas não levam.
A intervenção do Marcos Trindade é a síntese disso tudo. Acompanhamos as questões que ele expôs bem de perto e aconteceu exatamente isso o que ele disse: o PT roeu a corda o tempo todo para não confrontar o PRBS. Se o Olívio não fez nenhum rapapé para eles, também no seu mandato, não conseguiu produzir nada que tivesse sequer um cheiro de contraponto ou política de comunicação. Tomou pau quietinho. Não sei o que ele temia da mídia, que ela já não estava fazendo contra ele.

Unknown disse...

Parabéns Cristóvão, esse chacoalhão nos paralmentares que se auto intitulam de esquerda foi ótimo! Não estranho mais essa relação de "bate que eu gosto" que há entre partidos de esquerda, em especial o PT, e a mídia-da-casa grande! Ainda mais a Luciana que se diz "esquerda da esquerda" e a Manoela que soubre explorar tão bem a internet! A jovem comunista precisava voltar e olhar com carinho essa magnífica rede blogueiros que esta se contrapondo à "juriprudência jornalísitca"!
PARABÉNS, E CONTINUE A NOS BRIDAR COM SEU BLOG!
SAUDAÇÕES DE SANTO ANDRÉ-SP

Anônimo disse...

Caros leitores Gauche!
O filatelista Macalão ontem prestou mais um depoimento na Polícia Federal e teria entregue três beneficiário da coleção de selos - Edmar Vargas (ex-deputado do PTB) Kali Sehbe (PDT) e Paulo (PSDB). Este último é o atual primeiro vice-presidente da AL e o que diz a nossa transparente e diversificada Zeagá? Nada. Silêncio, apenas citou o envolvimento de um candidato ao parlamento italiano (sic). Enquanto isso o pasquim envangélico foi um pouco mais corajoso e deu o nome dessa trinca. Eis aqui mais um exemplo da coragem do grupo RBS de busca da verdade.

Anônimo disse...

Para as próximas eleições usarei a condição " diga-me como trata a mídia burguesa e te direi quem és". Fora isso façamos justiça com parlamentares que não se dobram a mídia assim como lideranças que estiveram a frente da histórica manifestações como a Marcha dos Sem que cobriu as portas da Zero Hora com os adesivis ZH Mente. Lembram quem era presidente da CUT estadual na época?

Carlos Eduardo da Maia disse...

Por que vocês não se mudam para o partido do 16 que é contra burguês e não tem nenhum representante no parlamento?
Vocês ainda acreditam que o PT vai mudar? A refundação do PT vai ser pelo lado da social democracia. Os descontentes que se mudem.

Unknown disse...

A Rosário já mudou-se para a direita. Aquela direita que dominou o PT, tornando-o tão parecido com o PSDB que ficou chato procurar reais diferenças entre eles.

A Manuelinha... que dizer da Manuelinha. Uma politiqueira? Uma vergonha.

Já a Luciana Genro! Po, eu votei nela exatamente por acreditar no que ela diz. As bandeiras da esquerda, a traição daqueles que entram nos palácios governamentais. Essa eu pego na rua. Essa eu vou levar o discurso e rasgá-lo na frente dela. Traidora.

Unknown disse...

Cristóvão,

Que tal pedir e-mails dos seus "14" leitores?

dep.lucianagenro@camara.gov.br

dep.manueladavila@camara.gov.br

dep.mariadorosario@camara.gov.br

Na página da Câmara, podemos ler a integra dos discursos. Destaque para o da Maria do Rosário que fala "em nome do PT do Rio Grande do Sul".

Mas é gostar de panhar, tchê!

Anônimo disse...

Grande Idéia Carlos Eremildo Maia, esta da mudança. Aproveita esta e se muda para um blog tucano- pefelista-pantalhudo que vais ficar te sentindo melhor, e deixa a turma deste aqui livre do teu reacionarismo modernoso.
Com certeza se o PT vai mudar ou não, não é da tua conta.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Cláudio se o PT vai fazer uma refundação na direção da social democracia é da minha conta, porque posso voltar a votar no PT. E reacionário é você.

Anônimo disse...

Pois é, Cristóvão, é impressionante como até os parlamentares de esquerda nos decepcionam. É só chegar num poderzinho que eles se assanham em direção às benesses. Principalmente os parlamentares do Sul têm que lembrar que a partidarização da mídia em nosso país iniciou-se naquela região, mas precisamente no governo de Olívio Dutra (98-2002), quando o Grupo RBS usou e abusou de suas prerrogativas midiáticas para derrubar o petista, o que acabou acontecendo. Portanto, essa babação de ovo desses parlamentares é totalmente equivocada. Parecem o Lula, que vive fazendo elogios à Rede Globo, por tremer de medo de enfrentá-la. Nesse quesito, pessoal, o velho Brizola estava certo

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo