Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Conselheiro Pinto é o pecuarista de Bagé


Pecuarista de Bagé é o Conselheiro Pinto

O pecuarista de Bagé, Paulo Brossard de Souza Pinto, conselheiro político da governadora tucana Yeda Rorato, escreve sempre às segundas-feiras um pequeno artigo para o jornal Zero Hora.

O Conselheiro Pinto se assina Paulo Brossard. Se desconhece o motivo de o pecuarista de Bagé querer ser conhecido somente pelo sobrenome da família de sua mãe, Brossard, mas se suspeita que o motivo resida no fato de tratar-se de uma família de remotas origens célticas ou gaulesas, em contraste com o trivial nome Pinto do seu ramo paterno.

Gaulês ou Pinto, importa só o tamanho da pena, o pecuarista de Bagé, hoje, escreve sobre uma hidrelétrica, onde chama a atenção para o excesso de bolivarismo na reivindicação que faz o Paraguai ao Brasil, quanto aos termos do acordo sobre Itaipu. Notável!

Ficamos, pois, aqui, pressurosos, aguardando que o pecuarista de Bagé, o destacado conselheiro da governadora Yeda, se digne a comentar sobre os últimos e relevantes acontecimentos do governo ao qual serve como agudo intelectual orgânico e estrategista políticos dos mais acatados e incensados. Tanto assim que a governadora, dias atrás, ainda dizia que estava por publicar um livro de memórias, onde parte do conteúdo se resumia a ensinamentos e orientações que havia recolhido do próprio pecuarista de Bagé – o notável líder maragato Conselheiro Pinto.

13 comentários:

Anônimo disse...

Brossard não é conselheiro só de Yeda, mas de uma geração inteira de políticos gaúchos e brasileiros. Inclusive de esquerda. Informe-se melhor antes de tentar, com cinismo, esculhambar a figura de alguém.

Anônimo disse...

Realmente o "Doutor" Paulo de Souza Pinto deve ter sido um grande conselheiro da esquerda, especialmente quando foi Secretário de Segurança do RS, no tempo da "ditabranda" ...

Anônimo disse...

O peixe morre é pela boca.
Quem pode esculhambar com Brossard senão ele mesmo nas suas colunas?
Decerto teria dezenas de coisas boas que poderia escolher para escrever, assuntos que domina e acompanha que não esse. Política estadual por exemplo, mas por algum motivo ele não toca nesses temas.

Anônimo disse...

O Eng° Leonel de Moura Brizola lhe chamava de Paulo Pinto.
Sem palavras.

JORGE LOEFFLER .'. disse...

Pois falando em Pinto, o meu reservo somente às atividades domésticas. Ser Pinto é uma droga, pois se nasce Pinto, vive e morre Pinto. Este nome trago por parte de minha mãe que felizmente nada tinha a ver com dito conselheiro. Este conselheiro se a memória não me trai, durante a ditadura era partidário da mesma, filiado da ARENA. Quando o Médici determinou fossem cobrados tributos em atraso dos fazendeiros, ele acabou caindo nas hostes do MPD. Depois como Senador da República, não lembro se eleito ou se “nomeado”, mas parece-me que eleito, publicava no velho Correio do Povo anúncios dando conta de que advogava junto aos tribunais superiores. Senador é eleito para representar o ente estado e penso que seja dedicação exclusiva. Alguém pode me dizer se este comentário procede no todo ou somente em parte?

Stringhini disse...

Isso, o pecuarista de Bagé, foi secretário de Justiça do primeiro governador nomeado depois do golpe de 64. Um dia apareceu na TV Gaúcha a fotografia de uma moça de monoquini. Doutor Pinto mandou lacrar a emissora sob alegação de incitamento à luxúria e atentado violento ao pudor. O Maurício Sobrinho (Sirotsky) correu pra todo lado e acabou colocando a TV de novo no ar.
Vejam a veia autoritária e profundamente moralista do grande "democrata" de Bagé.

Anônimo disse...

Tal como o ídolo Airton Senna DA SILVA, Paulo Brossard PINTO, odiavam os nomes recebids dos seus pais, por isso ficaram conhecidos apenas com os nomes das suas respectivas mães. Quanto ao "dr" Pinto, é bom lembrar que ele não serve para ser conselheiro de ninguém, exceto para esse governo da véia Yeda, também pudera...

Anônimo disse...

Não adianta insistirem com o Paulo Brossard o Pinto não funciona mesmo.

el barto disse...

o pinto e o senador babão, pais políticos dessa corja imunda que aí está, almas gêmeas...

Job disse...

Não é a toa que o povo gauch é o mais politizado do Brasil (AHAHAHAH)

Luís Guedes disse...

O Brizola chamava este camarada de "Rui Barbosa em compota". Já um parente meu dizia que o Dr. Pinto era um dos heróis que a pátria chora em vida...

Anônimo disse...

No início dos anos 70 este senhor foi candidato ao Senado.

Em um programa político foi dito que o tal "pinto "nunca chegaria a ser "galo".

Porém, quando outro galo, o "galo missioneiro" apareceu para governar o RS, atrasamos em 15 anos o Estado.

Oscar torres disse...

Pra esse doutor Pinto realmente foi "ditabranda". Aposentadoria de senador, de ministro do STF e que mais? Pecuarista, etc etc.. se tem ratazana na politica do RS é esse!

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo