Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Ahmadinejad está alçado a um novo status geopolítico


Chávez e Lula se anteciparam aos novos ventos diplomáticos internacionais

Não tenho nada contra as pessoas que protestam. O protesto público é uma expressão da sociedade de massas. Entretanto, aqueles que protestam devem fazê-lo sob a inspiração de uma pauta justa, politizada e que corresponda à realidade dos fatos.

Subitamente no Brasil, passa-se a assistir no PIG – muito mais do que nas ruas, propriamente – ecos de protestos artificiais contra o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad (dir.), já que o líder asiático chega ao Brasil na próxima quarta-feira.

Engraçado, eu não vi nenhuma manifestação dessas contra Israel, por este país, dirigido por protofascistas (e racistas), ter bombardeado incessantemente as populações civis da Faixa de Gaza, meses atrás.

O governo de Israel é sionista, elegeu recentemente uma nova maioria governista exatamente por ratificar a bandeira intolerante e adornada de xenofobia do sionismo.

Quem diz que o sionismo é sinônimo de racismo, intolerância cultural e xenofobia não sou eu. É a ONU, através da 3ª Conferência sobre Racismo, que aconteceu em Durban, na África do Sul, em 2001.

O reduzido grupo que faz protestos contra o presidente iraniano (vê-se muita gente do incansável “Movimento Cansei”) pode ir se preparando para marchar em Washington, defronte à Casa Branca. É que a diplomacia norte-americana – livre da influência belicista/dinheirista dos falcões bushistas – prepara uma ofensiva amigável para aproximar-se do governo iraniano, uma vez que considera-o uma inestimável cabeça-de-ponte para solucionar parcialmente os problemas tanto do Paquistão (com um governo fraco e parte do território dominado pelo taleban), do Afeganistão (onde o exemplo da derrota russa é sempre um fantasma que assombra a Casa Branca) e o próprio Iraque, com uma guerra prolongada e sem prazo para terminar.

Assim, Ahmadinejad, que está em plena campanha re-eleitoral marcada para junho próximo, adquire outro status geopolítico face os novos ângulos diplomáticos da Casa Branca.

O presidente Lula, ao receber Mahmoud Ahmadinejad (e antes dele, Hugo Chávez já o fizera), está apenas se antecipando a uma nova agenda política mundial, agora marcada por posições menos retóricas e mais pragmáticas de convivência e solidariedade internacional.

Tais gestos concretos isolam posições da direita internacional, seja aquela expressa pelo governo israelense, seja aquela do PIG brasileiro, ou mesmo dos “neocansadinhos” que uivam contra o presidente iraniano como os lobos uivam para a lua.

25 comentários:

Anônimo disse...

Ele é a favor do revisionismo do holocausto. É claro que os donos PIG, de maioria judia, vão uivar.

panoramix disse...

Anônimo a política faz milagres! Se o americano fizer algumas concessões logo o holocausto passa a existir novamente sob o ângulo Iraniano, já a diferença com Israel é outro assunto! A tese da cabeça de ponte é bem coerente!

gustavo disse...

Não, ele apenas diz que o Shoá (holocausto) acaba servindo de justificação ideológica para perpetrar crimes contra a humanidade, como arrasar com a Faixa de Gaza recentemente.

Se é por isso os indígenas da América podem todos começar uma matança de brancos, já que eles sofreram um mega HOLOCAUSTO durante 350 anos seguidos.

O cara do Irã não nega o Shoá, ele sabe que existiu coisital, mas não autoriza que os sionistas passem a imitar Hitler.

Anônimo disse...

Nao nos iludamos...a nossa midia é Controlada pelos JUDEUS...logo a ira contra o presidente do Irã e o silencio às atrocidades em Gaza.

Anônimo disse...

Na verdade só não pode negar o Holocausto passsado, que principalmente no cinema rende $$$ anualmente.

Só se pode negar o Holocausto atual, que Israel pratica com os Palestinos.

Claudio Dode

Anônimo disse...

Até o Verissimo reconheceu, na cronica de hoje, que é completamente descapida essa política diplomática do governo Lula:

"Ahmadinejad prega a aniquilação de Israel. Com o histórico empenho da nossa diplomacia em ajudar a apagar o fogo no Oriente Médio, não se entende que seja recebido com honras oficiais o mais notório incendiário da região."

Só falta convidarem o Bin Laden.

Carlos Eduardo da Maia disse...

O DG revela total desconhecimento acerca da ditadura religiosa imposto pelo governo dos Aiatolás.
A crítica que Ahmadinejad fez a Israel é fichinha perto de todas as arbitrariedades que o governo iraniano faz contra as minorias e contra a liberdade de opinião.
Ahmadinejad é o símbolo maior de uma ditadura assassina que certa esquerda não gosta de enxergar, porque não convém. Se o Feil fosse iraniano e editasse no Irã algo semelhante ao blog DG com as críticas que faz ao governo Yeda estaria na prisão torturado e talvez morto. É possível verificar quando um país vive uma ditadura contabilizando os refugiados e os asilados. Quantos tem o Irã? Zilhões e zilhões. O Irã vive uma ditadura e o DG é cego.

Anônimo disse...

É Triste ter que concordar com o Maia,mas acho que este belo Blog deu uma escorregada;este Presidente do Irã ,além de Repulsivo física e moralmente,usa o sofrimento de outros povos,caso dos palestinos,para angariar a simpatia de incautos.

edu disse...

Como o maia solta o verbo facil...nao conhece o Iran, nao fala uma palavra do idioma, vive a mais de 15000 km de distancia!!! E SABE TUDO DA POLITICA INTERNA DO PAIS. Inclusive que o Iraque, com a benevolencia dos invasores, esta em melhores condiçoes do q o Iran, vai criar vergonha na cara.

O presidente Iraniano é inteligente e embasa muito bem seus interventos.

Ponto para o Lulinha "brother" (depois do encontro com obama no G20...)

Anônimo disse...

Mas que parte do posto esses caras não entenderam? O blog disse que o Irã é uma maravilhosa democracia? Dos Maias se entende, eles fazem é ideologia, tudo o que for direita, Israel, Estados Unidos, Gabeira, liberalismo, PSDB, Serra, Yeda, etc, ele vai defender a priori, mas de outros...
Se o Feil fosse israelence, também não poderia dizer o que quer, mas isso os bancanas cansados não vão dizer, afinal Israel é a "única democracia" do Oriente Médio. Faz-me rir...

Recomendo um bom e velho elixir: informar-se.

http://www.idelberavelar.com/archives/2009/05/a_histeria_da_direita_com_a_visita_de_ahmadinejad.php

Anônimo disse...

Palhaçada dessa mídia golpista e ainda tem leitor daqui que condena as relações diplomáticas com o Irã. Se é que quem falou é leitor daqui mesmo. Ahmadinejad é a favor do revisionismo do holocausto, e que porcaria vem a ser o revisionismo do holocausto? Eu sei é do holocausto atual na faixa de gaza, esse não conta pra vocês né. Ele prega a aniquilação de Israel, um país que não tem constituição ou fronteiras, que se instalou em terras palestinas e vem há 60 anos massacrando aquele povo em suas terras mesmo contra todos os vetos e censuras da ONU? Quem disse que ele prega a aniquilação do aniquilador, a mídia criminosa fez essa inversão de fatos é? Saiu na mídia que Israel faz parte do eixo do mal e será invadida pelo Irã, saiu? Se saiu eu não li essa mentira. O irã prega é a defesa dos milhões de palestinos que hoje sucumbem frente ao bloqueio nazista de Israel, que não deixa nenhum velho ou criança sair da faixa de gaza em ambulância, isso sim. Vocês tem que se informar melhor, não se pode sair por ai em qualquer lugar postando infâmias e fatos invertidos. A indústria da guerra hoje se chama Israel, o Irã prega a defesa de seu território, sua liberdade.

Anônimo disse...

agora esta la no Globo dizendo que o carcara sanguinolento nao vem mesmo...

confirmado pelos barbudinhos brasileiros...

cretinão disse...

Maia como sempre correto em suas sapientes, educativas e corretivas assertivas! Que saudades de Mohamed Reza Pahlavi e sua democracia baseada no "american way of life", a qual era obviamente sustentada espiritual e fisicamente pelos nossos bons irmãos do norte, como sempre sem nenhum interesse! Mas ficaram ainda naquela região do globo dois belos exemplos de democracia participativa, quase iguais a de Reza Pahlavi: Arabia Saudita e Kuwait! Maia é um refresco de democracia neste monte de cretinos marxistas!

Prestes disse...

O Feil não fez qqr defesa ao Irã.

Tem gente que não lê o blog, só vem dar pitaco...

Noiram disse...

Seu discurso na conferência da ONU sobre racismo é de aplaudir em pé:

http://www.patrialatina.com.br/editorias.php?idprog=e593c562359c3c2e42a22b808d3383e7&cod=3906

marcelo disse...

Se posicionar claramente e incondicionalmente pela formacao do estado palestino é um dever do Brasil.

junior disse...

Acho que o DG está misturando assuntos complexos. Uma coisa é ser contra Israel, mas isto não significa tornar Mahmoud um santo.
Para criticar Israel, não é necessário defender o Irã!
Apenas um exemplo da política Iraniana:
Ontem,(03.05) no período da manhã, Delara Darabi, pintora iraniana de 23 anos de idade, foi executada na prisão de Rasht (Irã).

Nelson Antônio Fazenda disse...

Custa-me acreditar que o Veríssimo tenha escrito isso, Anônimo.
O Ahmadinejad nunca afirmou que Israel tem que ser destruído. Ele disse que o Sistema de Poder que domina Israel tem que ser eliminado. Portanto, algo muito, muitíssimo diferente do que a mídia hegemônica e seus (de)formadores de opinião propagam.
Não quero bancar o advogado de defesa do Ahmadinejad, mas
um pouco mais de iformação faz bem a qualquer um.

Em artigo que pode ser lido em emhttp://www.resistir.info/irao/ameacas_irao.html, a jornalista estadunidense Sara Flounders escreve sobre o Irã e Ahmadinejad.

No artigo "Por palavras na boca de Ahmadinejad" que pode ser lido em
http://resistir.info/irao/por_palavras.html, Virgínia Tilley, professora de Ciências Políticas, cidadã americana a trabalhar na África do Sul - assim ela se apresenta - afirma que o que Ahmadinejad disse foi "este regime que ocupa Jerusalém deve desaparecer dos anais do tempo".
Virgínia ainda faz uma pergunta pertinente e dá a resposta para ela:
"Por que razão as palavras do sr. Ahmadinejad são tão sistematicamente mal traduzidas e a sua imagem diabolizada? Será preciso perguntar? Se o mundo acreditar que o Irão se prepara para atacar Israel, então os EUA e Israel podem invocar justificação se atacarem primeiro."

Portanto, basta fugir um pouco da incessante manipulação da mídia hegemônica para nos darmos conta de quantas mentiras eles nos contam como se fossem verdades inquestionáveis.

Armando disse...

Apenas espernear dos sionismo covarde que assassina crianças em Gaza. Judeus sérios, e os tem aos montes, condenam os sionistas parasitários, como os Civitas, Mesquitas, etc, que manipulam e pululam sobre nossas mentes e corações.

armando

Oscar torres disse...

Tenho que concordar com o Maia! Há uma mistura de assuntos aqui. Impossivel ser a favor de Ahmadinejad ou do Irã atual, pós Aiatolices. Crítica a Israel, tudo bem, mas ver algo positivo no Irã atual não dá!
Lamentavel e injustificavel execução da pintora iraniana. Aliás, vejam filme "Persépolis" e vejam como era e como ficou a vida dos comunistas/socialistas e pessoas que pensam como eu lá.
Os assuntos desse blog poderiam ser tratados lá, livremente?

claudia cardoso disse...

Países cristãos permitem que crianças morram de fome e invadam outros países para roubar sua riqueza. Essas atrocidades não chocam. O que choca é a lei da Sharia. Óbvio que isso é chocante, mas em termos de humanidades, quem atirará a primeira pedra?

A "democracia" judaico-cristã comedora de bíblia estadunidense já produziu 1 milhão e meio de mortos no Iraque. No entanto, nenhum movimento cínico-sionista faria qualquer manifestação para impedir a visita do Obama ao Brasil.

O que choca mesmo é uma pobre infeliz executada pela Sharia.

Haja paciência! Não dá pra levar a sério esse tipo de crítica ao Irã e ao Pres. Ahmadinejad com tanta barbaridade política-religiosa judaico-cristã.

edu disse...

E' muito dificil criticar a legislaçao vigente no Iran, nao temos subsidios.

Hj esta sendo executado um homem por adultério, sabe-se la se foi na 3° ou na 6° vez que ele cometeu adultério que finalmente foi condenado a morte.

O fato que condenar a morte por adultério fortalece, sem duvidas, a familia.

De outra parte temos a nossa realidade brasileira, onde por um sorvete se comete adulterio.

Condenaram uma "pintora iraniana", mas seguramente, nao pq é pintora, ela cometeu algum crime com pena de morte prevista.

Prieb disse...

Durante os oitos anos do Bush Jr. 06 norte-americanos foram executados por pena de morte.
Nunca vi ninguém protestar contra isso, na época.
A Igreja Católica condena ao fogo do inferno os homossexuais e correlatos. Nunca vi ninguém marcar protesto em Porto Alegre, no Rio ou no Morumbi para protestar contra Roma.
Gente, vamos deixar de hipocrisia. Ahmadinejad incomoda porque combate o sionismo fascista de Israel, só por isso.

Anônimo disse...

Nelsom Antonio Fazenda:

O Verissimo escreveu isso sim, e isso é porque ele é uma das ultimas vozes sensatas e não sectárias na esquerda. Sabe criticar quando tem que criticar. Deveria servia de exemplo pra boa parte da esquerda. Tá aí o link da cronica, publicado na segunda-feira:

http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default2.jsp?uf=1&local=1&source=a2497760.xml&template=3916.dwt&edition=12240&section=1006

Nelson Antônio Fazenda disse...

Caro Anônimo. Continuo discordando do Veríssimo e não sofro de sectarismo algum.
Que o Ahmadinejad não é santo todo mundo sabe. Que o regime de governo do Irã não é nenhuma maravilha, também todo mundo sabe.
Porém, houve alguma manifestação contundente contra a tirânica ditadura do Xá Pahlevi em seu "breve" mandato de "apenas" 26 anos? De 1953 a 1979, o Xá mandou e desmandou no Irã, matando compatriotas à vontade, e nenhum desses supostos defensores da democracia disse uma palavra sequer.
Ah! A diferença é que o Xá era amigo do Sistema de Poder que governava os Estados Unidos. Então, a mídia e (de)formadores de opinião nada divulgavam sobre sua tirania.

O principal problema do governo do Irã é sua tentativa de conduzir o país de uma forma minimamente independente das nações hegemônicas; com um mínimo de autonomia. Isto é muito perigoso para os donos do poder, que mandam no mundo. É um exemplo intolerável; outros povos podem querer fazer o mesmo. E temos visto isto na Venezuela, na Bolívia, no Equador.

Qual é o motivo real do quase cinquentenário, e criminoso e abominável, embargo a Cuba? A insolência dos cubanos em acreditar que têm o direito de ser independentes e autônomos.

Por falar em democracia, é preciso perguntar: por que a "única democracia" do Oriente Médio manteve preso, por nada menos que 18 anos, o ténico nuclear Mordechai Vanunu? Em 1986, Vanunu cometeu o crime de informar ao mundo que o Estado de Israel, "unica democracia" da região, detinha em torno de 200 ogivas nucleares.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo