Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

A covarde vilania da governadora tucana


Segue a instrumentalização dos próprios netos

Vilania sem limites. Covardia sem igual. É o que comete a governadora Yeda e a sua filha, Tarsila, com os netos e filhos, respectivamente. Ambas colocaram dois menores - 9 e 11 anos de idade - como autores de oito ações judiciais contra jornais e jornalistas (Saravá, camarada Marco Weissheimer! Te colocaram num baile de cobras, e sem perneiras!).

O ato é legal, mas moralmente frágil. O núcleo argumentativo da ação da governadora Yeda alega que os netos sofreram constrangimentos múltiplos e que por isso tiveram melindrados os seus direitos fundamentais de criança.

Ora, caso o legal e legítimo direito de reunião do Cpers Sindicato na rua Araruama na data de 16 de julho último tenha causado - em segundo plano - os alegados danos psicológicos a dois menores (sujeito ainda à devida perícia profissional especializada), por que mesmo a própria governadora, avó extremosa, e a sua filha, mãe amantíssima, cuidaram de conduzir - de maneira industriosa e cerebral - os referidos menores à frente da residência com o intuito subjetivo de escudar-se atrás dos mesmos? Mais: por que valer-se do recurso à tutela de direitos de crianças, tornando os menores autores da presente ação judicial, se os mesmos ainda estão vincados pelo trauma sofrido de "forma tão bárbara e selvagem" na infausta data de 16 de julho último? Por que insistir no submetimento dos menores à exposição pública continuada e insalubre, mesmo que em nome da reparação de direitos esbulhados?

Em julho, dona Yeda e dona Tarsila instrumentalizaram torpemente os dois pequenos familiares como escudo de defesa - na falta de argumentos políticos e morais mais robustos - para simbolicamente posarem de vítimas de uma manifestação pública legal e legítima do movimento social de funcionários do Estado.

Hoje, com a presente ação judicial, insistem com a mesma estratégia vil e imoral, mas agora, instrumentalizando-os como ferramenta de ataque - ou odiosa vindita - a movimentos socias, jornais e jornalistas, que apenas cumpriam um direito constitucional - o de informar ao Rio Grande e ao Brasil que a governadora Yeda carece de condições mentais e morais para continuar no cargo que ocupa.

Foto de 16 de julho de 2009, onde a governadora e a sua filha usam os menores como escudos morais a fim de posarem de vítimas do protesto popular legal e legítimo havido naquele dia.

18 comentários:

Anônimo disse...

Mais uma vez eu digo "fizeram cagada" e agora tentam jsutificar seus erros.
Até os netos dos dirigentes do CPERS, CUT e afins vão pagar indenizações à Família Cruscius.
Já pensou se tudo que eu não concordo com o Governo Lula (mensalão, Palocci,Dirceu, Dossiê, Lulinha/Brasil Telecon/ Petrobrás/Sarney...) eu fosse para frente da Casa do Lula com mais alguns fanáticos perturbar a ordem de seus familiares, vizinhos e outrens?
Com certeza não sairia de lá.
Mas está errado e minha contrariedade vou demonstrar nas urnas na próxima eleição.
João

gusmão disse...

João, tu é imbecil. Pelego sujo da velha.

ADVENTURE disse...

JOAO ALIENADO !! PRIMEIRO FALA DO MENSALÃO MINEIRO Q O AZEREDO INAUGUROU EM MINAS !!" HIPÓCRITA FARIZEU!!

Anônimo disse...

Ninguém vai para a frente da casa do Lula protestar, porque ninguém se abala a sair de casa por causa de calúnia fabricada.
Calúnia rasteira, como essa lista insossa de sub-escândalos mal-urdidos não comove ninguém a ponto de ser levada a sério.
Calúnia as pessoas passam adiante com o email e pronto.
Conversa de lavadeira não vai muito longe do tanque.
Agora protestar diante da casa mal-havida da mal-eleita é assunto inteiramente diferente.
Mas trazer crianças para assistir a avó comandando o barraco é do livre arbítrio da mal-eleita.

Anônimo disse...

João vai escutar o depoimento do Feijó para ver quem faz cagadas de verdade.

dikern disse...

o MINISTÉRIO PÚBLICO deve processar quem tem a responsabilidade de expor as crianças aquilo que estão considerando constrangimento. Elas estavam dentro da MANSÃO e foram levadas as grades pela YC e sua filha.

Anônimo disse...

Mas este João é eleitor do conservadorismo faz tempo . . .

Suzie disse...

Tem gente que defenderá a vilania, sempre!
Com tudo que o João assiste, provas factíveis, coloca tudo no mesmo saco...
Se os manifestantes tivessem levado as suas crianças, como fez Yeda e Tarsila: estariam sendo indiciadas pelo MPE, Policia Civil e Conselho Tutelar.
A postura destas senhoras irresponsáveis... se HOUVER JUSTIÇA, não passarão!

Anônimo disse...

ano que vem que essa véia sem-vergonha pegue a maldita família dela (inclusive o ex), e SUMA desse estado pra todo o sempre, pra gente nunca mais ter o desprazer de ver a cara hedionda dela e de seus rebentos nauseabundos!!!
vaite embora, desgraçada!!!!

Anônimo disse...

O curioso é que o João (de Viamão?) esqueceu de incluir algum sirotsky entre esses netos. Ato falho... Imagino que eles escreva 'outrens', mas não chegue a incluir os sirotsky nos 'afins' dos dirigentes do CPERS.
Mas qual juiz condenaria quem publicou as fotos sem condenar quem chegou à porta da casa com as crianças pela mão?

Noiram disse...

Ou Tarsila pôs sob ameaça a segurança das crianças e deve perder a tutela por expô-las ao perigo em frente a torturadores (segundo o cartaz de Yeda)ou, então, os professores não eram torturadores de crianças, tratando-se apenas de um manifesto político direcionado único e exclusivamente a Yeda, não caracterizando-se, assim, o dano moral a elas sofridas pelas fotos publicadas.

Noiram disse...

Ou Tarsila pôs sob ameaça a segurança das crianças e deve perder a tutela por expô-las ao perigo em frente a torturadores (segundo o cartaz de Yeda) ou, então, os professores não eram torturadores de crianças, tratando-se o caso apenas de um manifesto político direcionado único e exclusivamente a Yeda, não caracterizando-se, assim, o dano moral a elas sofridas pelas fotos publicadas.

Hélio Sassen Paz disse...

Cristóvão,

Tô meio por fora dessa seara. Terias como confirmar isso com algum advogado?

Nos meus tempos de graduação (1991-95), os professores de Direito e Ética em Comunicação e de Fotografia diziam que toda foto, vídeo ou depoimento por voz ou por escrito devem necessariamente ser autorizados com assinatura da pessoa retratada ou entrevistada.

Mais especificamente no caso das fotos, toda foto com MAIS DE SETE (ou seria sete ou mais?) personagens é considerada multidão. Abaixo disso, a autorização por escrito é fundamental.

Portanto, toda personagem retratada sem autorização pode processar o veículo de comunicação. Só não sei se por uso indevido (ou não-autorizado) da imagem e/ou por violação de privacidade intimidade. Não me recordo qual seria a pena nem quanto poder-se-ia ser exigido como indenização e qual a fiança.

Isso posto, pergunto: por que Yeda não processou os jornais que expuseram ela, sua filha e os dois menores de idade, sendo que tratava-se de apenas quatro pessoas na imagem, que retratou uma cena íntima, isto é, captada dentro de sua propriedade privada?

[]'s,
Hélio

Madalena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
edu disse...

Vai dar muito pano pra manga, e vai gerar jurisprudencia com certeza.

O ato do CPERGS era previsto, todos sabiam do percurso da passeata, INCLUSIVE A "GOVERNADORA".

Portanto, a mesma nao precisaria nem estar em casa, se estava poderia restar.


Dificil nao considerar premeditada a estadia da filha e das crianças na casa, exatamente no horario da passeata...

Michael Jackson expos o proprio filho da janela da casa e foi condenado.

Nao vejo diferença entre a conduta da governadora e sua filha em relaçao aos menores, foram colocados ali para servirem de escudo.

Anônimo disse...

Será que já é época de fazer poupança???

Rogério

Guilherme Tolotti disse...

É "o fim" os netos da ieda não poderem sair, mas matar sem-terra pelas costas pode.

Trezentos disse...

"Isso posto, pergunto: por que Yeda não processou os jornais que expuseram ela, sua filha e os dois menores de idade, sendo que tratava-se de apenas quatro pessoas na imagem, que retratou uma cena íntima, isto é, captada dentro de sua propriedade privada?"

Ela processou, é só ir na mesma notícia lá no RS Urgente para ver que são oito réus ao todo - entre eles três empresas jornalísticas, incluindo a RBS.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo