Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

A metalinguagem da Guerra Fria




Realimentando o antipetismo guasca

A política tradicional consagrou – entre tantos outros – um mandamento na sua prática deletéria que afirma haver quatro ordenamentos no pensamento político:

1. O que se pensa e se diz;
2. o que se pensa, se diz, mas não se escreve;
3. o que se pensa, mas não se diz, nem escreve;
4. e finalmente aquilo que nem se pensa – ou por perigoso ou por disparatado.

Pois bem, o impensável está acontecendo no RS – por perigoso e por disparatado: a governadora Yeda Rorato Crusius está querendo se reeleger.

Para tanto, o grupo RBS – que tem a funcionalidade orgânica de um verdadeiro partido político (na lacuna dos simulacros partidários que conhecemos), cogitando, debatendo, fabricando versões favoráveis da realidade, sondando, e muitas vezes até arbitrando em favor dos interesses da direita guasca – através de seus principal jornal, Zero Hora, ontem, na edição dominical, lançou um balão de ensaio sobre a reeleição da governadora tucana.

Usando o modelo formal da metalinguagem, ZH apropria o imaginário da Guerra Fria para descrever uma possível reativação de conflitos a partir do caso Busatto-JJ. Só que ao usar a metáfora da Guerra Fria, o próprio jornal-partido está promovendo a Guerra Fria, ele mesmo. Para tanto, não se cansa em lembrar velhos pequenos mitos negativos usinados (pela própria RBS/ZH) para estigmatizar o PT e o governo estadual do petista Olívio Dutra (1999-2002), o incêndio do relógio dos 500 anos da Globo, Clube da Cidadania, Diógenes de Oliveira, invasão da Assembleia, CPI da Segurança Pública (cuja decisão de executá-la com ímpeto golpista foi realizada simbolicamente numa cachaçaria, em alusão a uma atribuída preferência do então governador Olívio), e até um pequeno boneco onde o governador petista é representado com o nariz alongado de Pinóquio. Zero Hora juntou todas essas alusões e referências negativas – construídas e divulgadas pelo próprio jornal – e fez uma memória do que chama de Guerra Fria do Rio Grande. Não falta nem uma bandeira vermelha da URSS em oposição à estelar bandeira estadunidense – imagens fortes que realimentam imaginários que o senso comum não gostaria de reviver.

Como bons intelectuais orgânicos da direita guasca que são, o grupo RBS está dando a largada para a corrida eleitoral de 2010. Trata de refrescar a memória do senso comum para o clima que deve ser evitado no próximo quadriênio administrativo no Estado. Ao mesmo tempo, quer mostrar um PT ressentido, isolado e distante do que está sendo o PT do lulismo na área federal.

A conclusão da matéria não é favorável à nova candidatura da governadora Yeda, e nem desfavorável. O objeto dos editores não foi construir uma positividade, mas uma negatividade. Visa realimentar o constructo do antipetismo de maneira a favorecer, numa segunda etapa da campanha, aí sim, um José Fogaça, um Germano Rigotto, um Pedro Simon e, no limite, até o impensável – uma Yeda Rorato Crusius.

Coisas da vida.

30 comentários:

Lingua de Trapo disse...

Caro Cristóvão, não se pode negar a capacidade que tem essa gente de reunir "competências" para atingir seus propósitos. São estrategistas de primeira e entram na guerra para ganhar. Agora eu lhe pergunto caro Cristóvão, pela esquerda, as contra-medidas estão sendo tomadas? Se sua resposta for não, então é hora de fazer uma revisão nos métodos políticos da esquerda para equilibrar o jogo, pois o custo é assistir o avanço dos Aécios, Kassabs, Serras e das Yedas da vida.

Um abraço

Cristóvão Feil disse...

Prezado Língua, a minha resposta é não, as medidas não estão sendo tomadas.

Qual o motivo?

Não sei.

Abç.

CF

mário casado disse...

e saber que volta e meia os petistas vão lá na RBS bajular seus diretores e jornalistas...
é essa a colheita que fazem.

el barto disse...

a véia tá completamente trololó, vide suas "lúcidas" falas 6a. passada. muito barbitúrico na cabecinha de alfinete.

Anônimo disse...

E mais uma vez a Tia correu o maridão de casa, agora tá solteira alguém se candidata?

ju disse...

andava mostrando as pernas graxosas na praia no findi...
nojo...

Anônimo disse...

Para parecer mais esbelta colocou uma gordita do lado, muito inteligente.

edu disse...

BC: Dívida externa está estimada em US$ 200,2 bi.

Viva a coisa ruim, viva o cao^-cao^!!! Ou seria caotico?? Nao, aod. Isso???

O cara de pau vendeu nosso futuro, trocando divida em real por dolares, e agora, o Brasil q nao tinha divida externa, passa a ter!!!

Parece q teve mais gente sendo empregado pelo banco mundial, Brasil afora, pq a divida esta em U$200bilhoes.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Mas exite alguma dúvida de que o PT do RS é ressentido e isolado? Desde o governo Olívio o PT ganhou apenas uma eleição no segundo turno: em Canoas com o Jairo Jorge. E por quê JJ ganhou? Porque ele não é ressentido e nem isolado. Se eu tivesse meu domicíio eleitoral em Canoas eu votaria tranquilamente em JJ.

edu disse...

Nao conheço esse jairo jorge, mas se convidou o busato poderia convidar o maia certamente, sao da mesma estirpe fracassada, vazios de alma e idéias virtuosas.

Queres criar polemica em torno do nome de Olivio maia?? Nao te preocupa, quando a equipe de Olivio administra todos sao tratados por igual e tu teras a tua chance, a par de condiçao com os demais, porem...

SBENTENAR disse...

- O MAIA MALA PODERIA SOSSEGAR ADENTRANDO NO BLOG DA ABELINHA. NÃO SERIA UM ESTRANHO NO NINHO.

Tiago disse...

Parabéns pela análise, que está muito boa.
O antipetismo é um pobre recurso de terrorismo ideológico inventado pela RBS. Mas que funciona. Para um sujeito esclarecido, que queira debater a conjuntura política do RS com o "gaúcho médio" que compra e apreende os engodos diários da RBS, basta questionar (ainda que superficialmente) qualquer uma dessas figurinhas do DEM, PSDB, PPS e afins, que pronto, está encerrada a discussão: "Ah, mas tu és do PT!". É proibido pensar. Mas quem teima, reflete, fala, "é do PT". Parabéns à sociedade gaúcha, tão ética, culta, lida, politizada... é um Estado inteligentíssimo mesmo. Já leu sua ZH hoje?

marcelo disse...

Será que teremos que esperar a ZH cair naturalmente na sua própria miséria? Ou há uma maneira de acelerar esse processo?

Eu achei semana passada que nada poderia mais sujo do que o anuncio que fizeram do aniversário do MST, onde escreviam no título que o movimento vivia crise existencial. Depois enchiam a metéria de intrigas e davam a impressao que estavam a beira do colapso. A verdade é que o movimento nunca esteve tao forte e bem organizado.

Acho que eles conseguiram mais uma vez se superar com essa, em menos de uma semana.

guimas disse...

@Tiago:

O antipetismo não é um "pobre recurso", como disseste: é uma estratégia extensivamente trabalhada e que foi essencial e decisivo para que se elegessem Rigotto, Yeda e Fogaça. E será essencial em 2010 também. Aliás, é a única estratégia política grande que há por trás das candidaturas do PMDB, PSDB, PTB, PDT e etc.

@Maia:

Tua análise de "ressentido e isolado" é superficial e falsa. E não explica nada, a não ser que consideras o antipetismo um movimento "natural" na política gaúcha. Não é. É artificial, e é renovado diariamente na nossa mídia. Essa matéria que o Cristóvao critica é uma prova disso.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Guimas, existe o ranço do antipetismo porque existe o ranço do petismo. Seria ótimo para o RS que isso acabasse, mas tem gente que não acredita em espírito conciliador porque reza de acordo com a cartilha mofada da luta de classes.

severo disse...

Cartilha mofada?
E a cartilha do Busatto é mofada ou envernizada? O único cara da elite direitosa que confessou como funciona o mecanismo de financiamento dos partidos da direitosa. Conciliar com um rato comedor de queijo? Conciliação com a ratazana do navio?
Por favor, seu Maia.

Noiram disse...

Esse Maia devia ser fã do Brito!!

Cristiano Freitas Cezar disse...

O espírito conciliador dos Cézares, da Santa Inquisição, dos senhores dos feudos, dos aristocratas, da burguesia, dos movimentos fascistas, das ditaduras militares da América Latina, e agora de suas crias (Globo, RBS, Zero Hora...).
Herdas e sustentas "belas tradições" Maia.
Não há como conciliar a fome com o esbanjamento, com os excessos que são o único modo de sobrevida de tua torpe realidade.
Conciliação, consenso, isenção, informação, guerra preventiva, duendes, papai noel, coelhinho da páscoa... Tem gente que acredita em cada coisa.

jukão disse...

Namorado, Noiram.

Anônimo disse...

O Anti petismo existe criado e incentivado pelo PRBS, é o mecanismo utilizado para criar as suas Yedas e Britos, e dominar o estado. O antipetismo é ideologia da RBS.

Agora porque o PT rejeitou o Busatto é ser ressentido. Ou vai rativar o anti petismo. Isto é procurar argumento para manter a estratégia do anti petismo., e achar que o Busatto vale alguma coisa.

O Busatto como tem provado a muito tempo é um direitoso refinado, e depois da conversa com o Feijó, confessa e descaradamente, um inimigo das boas praticas de um estado minimamene civilizado deveria utilizar.

O Busatto não merece nenhum ressentimento, quando muito desprezo.

Claudio Dode

claudia cardoso disse...

Fico chocada com a visão que os editores do jornaleco da Azenha tem dos seus leitores. Só um leitor ou uma leitora indigente mental aceita o conceito "guerra fria" para definir o caso Busatto X JJ.
O William Bonner já definiu: são os "hommers". Só que conheço gente do bem que ainda assina este lixo impresso por alguma razão e que jamais se enquadraria como tal indigente...
Mas faço justiça ao PT. Não é só este partido que ainda não compreendeu que o maior adversário político a ser enfrentado é a mídia corporativa. QUALQUER PARTIDO DE ESQUERDA comete o mesmo estúpido erro!!!
E a turma que pensa, que denuncia esta trágica capa, posto que desrespeita a inteligência de seus próprios leitores classe média alienada, fica refém das péssimas escolhas das marias-vão-com-a-rbs por pura inabilidade da esquerda em dar uma resposta à altura deste e dos demais descalabros midiáticos.

CANCELE SUA ASSINATURA DE ZH JÁ! Quem chega até aqui e ainda gasta seu dinheiro com lixo impresso [salvo questão de trabalho e/ou estudo da mídia corporativa] é porque se odeia ou não tem coisa melhor a fazer!!!

[Não assino jornal e revista algum há quase 13 anos, não assisto noticiários por rádio ou TV, leio tudo que posso pela Internet e não me sinto desatualizada!!!]

marcelo disse...

Cláudio, o anti-petismo nao é uma ideologia, é sim uma anti-ideologia.

É a falta de proposta, a falta de ideologia, isso é o anti-petismo.

O anti-petista é um estereótipo que nao está preocupado em propor políticas. Ele entra em qualquer discussao política apenas para desqualificar qualquer coisa relativa ao PT e/ou movimentos sociais, sem ter sido motivado por uma ideologia.

edu disse...

Feil, qual o motivo que te levou a censurar o meu ultimo post??

Cristóvão Feil disse...

Prezado Edu,

Não sei do que estás falando. Aqui não se censura Edu, nem Maria, nem João, desde que não divulguem conteúdo racista ou nazifascista. O resto tudo pode.
Sugiro que postes novamente.

Abç.

CF

Carlos Eduardo da Maia disse...

Essa história de que a "mídia corporativa" é a grande culpada de tudo e a responsável por alienar e hipnotizar o povo é de uma ingenuidade impressionante. Então, a classe média -- que é hoje a classe dominante -- vota na Yeda, no Fogaça e no Rigotto, porque assim quer a RBS, porque se não houvesse mídia corporativa e RBS ela votaria, evidentemente, no PT do Raul Pont. Isso é baboseira pura. Isso é reducionismo barato. Isso é ignorância a flor da pele. Ora, na Alemanha, na França, na Itália não existe RBS (é claro que existe grande mídia), mas o povo de lá -- que é muito mais culto e estudioso do que o povo brasileiro e gaúcho --não votou na esquerda nas últimas eleições. E todos esses países foram governados pela esquerda. O fato de um povo não eleger um governo de esquerda não significa que ele é alienado pela mídia corporativa, mas de que ele optou, tendo em vista certas circunstâncias, pela melhor opção. E assim é que se constroi a democracia.

Felipe Kramer disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Felipe Kramer disse...

"que é muito mais culto e estudioso do que o povo brasileiro e gaúcho"

Sim, isto explica os constantes conflitos, o desapego a higiene, desmoderação alcóolica. Enfim, um povo realmente inteligente.

Você ainda vai dizer, daqui a pouco, que eles são trabalhadores também.

Cristóvão Feil disse...

Atenção!

O "autor" acima referido é o autor do comentário, conforme formato do Blogger.
O blogueiro não tem participação ou ingerência neste formato.

CF

edu disse...

Caro Feil, realmente seria algo que nao condiz com a tua conduçao profissional e com os elevados serviços que este blog presta ao Rio Grande do Sul.

Curioso, de qualquer forma,grande abraço.

Anônimo disse...

Pessoal!
Já to de saco cheio de ouvir essa cantilena de "ranço do petismo". Que porre! Essa é uma expressão claramente identificada com a banda direita do pensamento e prática política.
Daí que o ranço antepetista seria um recurso legítimo contra o ranço petista. Bando de bundões da direita guasca que não consegue perceber nem um fiapo de interferência na sua gordura de prazeres, conexões, apadrinhamentos, conveniências, carguinhos bem remunerados, trocas de favores, latifúndios, vacas gigoleadas e, agora, em outro patamar, as calças arriadas para os recursos externos dos grandes empreendimentos; falar de ressentimento do PT é não ter noção do tamanho do parasitismo das elites econômicas do estado e seu servilismo histórico. É disto que se trata.
As vaciladas do partido não tiram dele o papel histórico que tem interferido - para melhor - na qualidade da vida política e na difusão e prática de conceitos desde muito ausentes na vida política brasileira. A direita não quer saber de democracia, diálogo, participação, ampliação da esfera pública,distribuição de renda, justiça no mercado de trabalho, proteção ambiental, coisinhas assim. Dá brotoeja..
Tudo que move o pó da estagnação e da mesmice sob os tapetes assusta os que se beneficiam da ordem. O PT exerceu esse papel. Assustador!! hehehe.

Marcos

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo