Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quinta-feira, 2 de abril de 2009

A crônica esportiva é de amargar


Futebol e texto ruins

Nunca se disse e se ouviu tanta tolice, ontem, em tão pouco tempo. O clima tipo-assim-2014 já alagou a cognominada crônica esportiva guasca. O volume de asnice que eu ouvi/li ontem, não cabe nos arquivos de arapongagem do sistema Guardião de dona Yeda.

E o futebol, então?

É a corrida dos medíocres, não se sabe qual o mais indigente: o texto ou o futebol dos nossos milionários craques.

Futebol já foi uma coisa divertida. Hoje, é apenas um business povoado de chatos, imbecis e aproveitadores em todos os lados.

15 comentários:

Anônimo disse...

Tava duro de "ler" a ZH de hoje. O mais interessante estava no ZH 30 anos, relatando uma derrota do "Campeão de tudo" para a poderosa equipe do São Paulo de Rio Grande.

joão gangorra disse...

O Inter deveria trocar o nome para Sport Club Campeão de Tudo.
É mais fashion e mais apelativo no marketing. Afinal, é o que vale hoje em matéria de futebol.

jessé disse...

O duro é que com esse futebol do timinho do Dunga não dá nem pra gozar da Argentina que ontem levou um cacaual de 6 da modesta Bolívia.

Anônimo disse...

E a Tia que proibiu a mulher do Fumaça de cantar, que tal?

Milton Ribeiro disse...

A CRÔNICA ESPORTIVA está aqui, Cristóvão:

http://impedimento.wordpress.com/2009/04/02/uma-noite-manchada-pela-calunia/

Abraço.

el barto disse...

a mídia esportiva guasca se acha a melhor do brasil, imagina então o são os outros...
bah!!!

Gilmar da Rosa disse...

Como contrariar tua crônica amigo? Estás coberto de razão.

msilvaduarte disse...

Até no futebol a RBS briga com os fatos. Uma das manchetes em ZH online, ontem um pouco antes da pelada, era "torcida colore Beira-Rio de verde e amarelo", enquanto uma foto mostrava meia dúzia de gatos pintados assim paramentados. É o ufanismo guasca agora vestindo verde e amarelo. Imagines o nível da patriotada na Copa.

E que timeco, credo.

Nelson Antônio Fazenda disse...

Na mosca, Feil. Dá até vontade de afirmar que o futebol virou palhaçada. O problema é a ofensa aos simpáticos personagens que fazem rir a criançada dos dois aos oitenta anos.
A tua definição fica melhor.

Nelson Antônio Fazenda disse...

Feil. Tá certo, corneteação faz parte do futebol e tem que gozar os hermanos mesmo. Dom Diego não se houve bem em sua passagem pelas grandes altitudes bolivianas, saiu, digamos, amassado.
Porém, pelo que vi no domingo, se os equatorianos fossem um pouco mais inteligentes para jogar bola - se tivessem ainda um Aguinaga -, o Brasil também teria trazido seu balaio das altitudes andinas.

Noiram disse...

É tanto business no futebol que agora, segundo a Grobo, na cidade de Canoas possuem dois times chamado Canoas.
Bonito mesmo é aquele coro cantado para o "Gavião Maueno".

Carlos Eduardo da Maia disse...

Futebol é business há muiiiito tempo. Mas continua sendo espetáculo. Confesso, tem horas que torço contra a seleção brasileira, sobretudo quando ouço o imbecil do Galvão Bueno. Gosto mesmo é de ver jogo do Grêmio. Sou que nem o João Pedro Goularte. Eu não gosto de futebol. Eu gosto do Grêmio.

Noiram disse...

Depois da furada parceria ISL/Grêmio ainda há quem defenda o capitalismo.

Anônimo disse...

Anonimo das das 10:17:
"E a Tia que proibiu a mulher do Fumaça de cantar, que tal?"
Que tal esta manchete para zeagá:

"Briga na Zona"

Oscar torres disse...

Parabéns, Yeda!! Na briga de mocréias, ela levou a melhor e poupou nossos ouvidos, afinal se POA é demais, Isabella canta de menos.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo