Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Crime organizado tentou tomar conta da Brigada Militar


A afirmação é de um coronel da própria BM e juiz-presidente do Tribunal Militar

Recebo nota do jornalista Wanderley Soares, especializado no tema da Segurança Pública:

O presidente do Tribunal Militar do Estado negou, ontem, na Assembléia Legislativa denúncias de irregularidades naquela corte apresentadas pelo Ministério Público. O coronel Sérgio Antonio de Brum [foto] manifestou posição contrária à proposta de extinção do tribunal e disse que espera ter na Assembléia diálogo que não teve no Poder Judiciário. Brum ainda fez uma estranha afirmação ao declarar que a permanência da instituição que preside é a garantia de que os traficantes do crime organizado não tomaram conta da Brigada Militar.

4 comentários:

Anônimo disse...

É verdade. O crime organizado toma conta é desse tribunalzinho corrupto e inútil. Duvido que não tenha nenhum traficante lá dentro.

JORGE LOEFFLER disse...

Esse coronelzinho na verdade quer conservar as mordomias para os Mendes da vida, afilhados dos Chico Fraga que mesmo sem formação jurídica, ou instrução superior, para lá vão embolsar 22 mil reais/mês. Que condição tem um Mendes da vida de julgar algum processo penal se não está devidamente qualificado?
Terminem logo com esta excrescência e coloquem esses brigadianos no policiamento ostensivo o que pelo menos se presume que saibam fazer.

Nelson Antônio Fazenda disse...

Se ainda não tomou conta, não é de se duvidar que o faça. Afinal, pelo que deixa transparecer, o governo estadual atual já está tomado pelo crime organizado.

Anônimo disse...

Quero ver qual será a resposta da BM!
Será que existe alguma célula do desgoverno yeda, que ainda não foi contaminada pela corrupção no RS?
É uma vergonha estadual!

Quem presencia qualquer irregularidade, e se tem ética, deve encontrar um mecanismo de denunciar, tornar público. Denunciar, nem que seja para o bispo. Quem sabe o poder religioso, encontra uma saida. Já que o judiciário, etc. estão inertes.
Maria Cecília

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo