Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sábado, 19 de janeiro de 2008


Diálogo tucano

Esta fotografia é a síntese do governo tucano de Yeda Crusius no Rio Grande do Sul. O atirador de elite da Brigada Militar do Estado está com o gatilho da arma puxado, pronto para disparar o tiro. O alvo são agricultores sem-terra que estavam reunidos pacificamente numa área federal para discutir os rumos do movimento social que representam. Nenhum agricultor estava armado.

Retrata fielmente o grau de tolerância que ela tem para com a questão social, revelando um espírito perturbado, truculento e primitivo.

Fotografia de Leonardo Melgarejo.

9 comentários:

luiz alberto (o gordo) disse...

Abraços Toia.
Realmente a foto mostra a desmedida repreensão das forças armadas guascas.
Mas podemos notar também que do lado de cá da cerca, tem uma mão segurando um bastão com ponta afiada e outra, que a meu ver, segura um facão.

Cristóvão Feil disse...

Armas essas altamente letais, né Gordo?

Eugênio disse...

Tem amais um "gozador " no blog?
É i-n-a-c-r-e-d-i-t-á-v-e-l ! ! !

Jorge Vieira disse...

O que a "isenta" mídia brasileira diria se tais cenas ocorressem a mando do Chavez ou do Evo? Ou se fosse por uma ordem do Fidel?

Mas como é a tia ...

Anônimo disse...

Se o Chávez faz algo parecido a casa cai, a Globo enlouquece e os mariners começam a fazer manobras provocativas no mar das Antilhas.

Anônimo disse...

Não tinha atentado para essas armas do lado de cá da cerca. De fabricação iraniana ou coreana?
armando

claudia cardoso disse...

Concordo contigo, Feil. Fiquei chocada com esta imagem!!!! Ainda mais, em se tratando de um policial tão fodido, qto os trabalhadores rurais-sem terra. O cara simplesmente não se identifica com os seus pares nas necessidades reais de cada um! Um concurso público, um teto melhor, um pouco mais de comida na mesa e uma puta arma na mão bastam para a pinta se sentir superior e atacar, justamente, as únicas pessoas que poderiam ser solidárias a uma categoria que é ralada todos os dias, como o funcionalismo público. A situação é desesperadora por qualquer ângulo que se possa avaliar esta cena.

Marcelo disse...

beihhh, essa dai é punk! As vezes eu tenho a impressao que estamos regredindo no tempo.

Anônimo disse...

NO RS a barbarie é oficial. É preciso chamar a atenção da Anistia Internacional sobre essa barbarie institucionalizada da tucana yeda e suas mídias e sperottos...

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo