Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Tucanato de São Paulo envolvido em desvio de 2 bilhões de reais do Detran/SP


Roubalheira paulista é bem maior que a do Detran/RS

Quatro ex-diretores do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e um ex-secretário adjunto da Segurança Pública são acusados de provocar, entre 1994 e 2006, um rombo que pode chegar a R$ 2 bilhões. A causa são supostas ilegalidades em contratos de emplacamento de carros - durante esse período, a taxa prevista em lei para lacrar veículos em São Paulo deixou de ser cobrada das empresas pelo estado. A informação é do Estadão, edição de hoje.

A acusação contra 15 empresários, delegados e o ex-secretário - além de seis empresas - consta de ação civil pública apresentada à 14.ª Vara da Fazenda Pública pelo promotor Roberto Antônio de Almeida Costa, da Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social de São Paulo. É o resultado de um inquérito que se arrastou por dez anos e a primeira ação contra a chamada máfia das placas.

O suposto esquema começou em 1993. Segundo o promotor, foi quando o então diretor do Detran, delegado Cyro Vidal, desistiu de assinar o contrato das placas como concessão, mas licitou os serviços. Para o promotor Costa, o resultado foi o mesmo. Em vez de pagar para o estado a taxa, o consumidor pagava para a empresa, fazendo o estado perder o controle sobre uma atividade que é própria da polícia: a lacração.

Para se ter uma ideia do prejuízo que a ação pode ter causado aos cofres públicos, o promotor ouviu o delegado chefe da administração atual do Detran, José Paulo Giacomini Pimenta. Este disse que a previsão de arrecadação do estado com a taxa de lacração em 2010 é de R$ 225 milhões - assim, em dez anos, o prejuízo chegaria a R$ 2 bilhões. Em 1998, a Promotoria soube que deveriam ter sido arrecadados (valores da época) R$ 33 milhões. É com base nesse valor, sem correção e juros, que a Promotoria deu à causa o valor de R$ 336 milhões - o valor final do prejuízo só será apurado em perícia durante a ação.

O jornal O Estado de S. Paulo procurou o ex-secretário adjunto da Segurança entre 1995 e 1999, Luiz Antônio Alves de Souza, mas não o encontrou. O mesmo ocorreu com o delegado José Francisco Leigo, que dirigiu o Detran de 1999 a 2006, sempre em administrações do PSDB.

A reportagem também procurou os ex-diretores do Detran Cyro Vidal (até 1994) e Orlando Miranda Ferreira (1997-1999). Vidal disse que as "licitações vinham de muitos anos antes, desde a década de 1970". Afirmou que, ao contrário do que disse a Promotoria, "o governo estadual autorizou isso na época". "Evidente que o estado mandou fazer, isso não tem a menor dúvida. Tudo foi feito de forma limpa, tudo foi enviado para a Secretaria de Segurança Pública, como sempre foi feito."

Já Ferreira disse à reportagem não estar preocupado com essa ação na Justiça. "Tudo foi feito de forma legal e transparente no período em que fui diretor do Detran." O empresário Miguel Colagiovanni afirmou que só vai manifestar-se após tomar conhecimento dos detalhes da ação. Cássio Paoletti, advogado do empresário Humberto Verre, disse o mesmo.

13 comentários:

Leandro Bierhals disse...

A Yeda não aprendeu nada com os grande líderes do tucanato paulista. Só conseguiu roubar R$ 40 milhões. Tsc, tsc. E o Lasier ainda não fez uma análise apurada no apagar das luzes do governo tucanalha gaúcho.

Anônimo disse...

Aguardo a publicação do livro: Os Porões da Privataria do jornalista Amauri Jr. Parece, como o próprio autor afirma,que zé serra,ricardo sergio oliveira ex-tesuoreiro do psdb,verônica serra, alexandre bourgeois(genrro do ze chirico),gregorio preciado(primo)tem muito o que explicar ao Brasil sobre a triste era da privataria.

Fudêncio disse...

Confesso que voto e sempre votei contra o PT.
Vou votar no Serra navamente em 2° turno.
Sinceramente, não gostaria que a petralhado voltasse para o RS em caso de vitória do Serra.
Fui afetado pelo MST no caso de Não-Me-Toque, na unidade da Monsanto.
Uma experiência horrível.
Nos meus 50 anos de vida, com muita batalha para viver e educar meus filhos, esta foi a maior decepção que tive com o serviço público estadual.
O SR. Bisol simplesmente ajudou na segurança dos invasores.

Ví policiais indignados.Minha privacidade foi invadida. Roubaram bens dos funcionários.

E a imprensa só falou no Bove.
Tenho receio do que pode vir a acontecer com outras pessoas e empresas.

Ainda estou tentando entender como o povo gaúcho elegeu e TROÇO GENRO.

Armando disse...

Dilma, parta para a briga. Mino Carta

armando do prado

Anônimo disse...

O tal livro deve ser um tiro n`água, tem livro para todo o gosto denunciando a privataria, tem os livro do Aloisio Byondi.
Foram crimes de lesa-pátria, traições, e se for olhar nos detalhes, cada privatização deve ter ferido alguns artigos do código penal.
Porém foram crimes com apoio do stablishment, ou seja, uma maioria amestrada do Ministério Público e do legislativo acha que tem mais é que vender essas empresas, e que se o cara for de direita tem direito a se locupletar e só pode ir para a cadeia se assinar confissões em três vias passadas no cartório e postar vídeo no youtube colocando dinheiro no bolso da calça.
Essa é a maior lei não escrita da sociedade.
Cara de direita, só perde o cargo com vídeo no youtube. E cadeia, humm, ainda está difícil.

Paulo V disse...

Isso prova uma coisa: que 16anos no poder e mais 4, agora para enterrar a sujeira, podem fazer. O Detran parece que dá uma boa mesadinha e dividido irmanamente, só que os daqui, no RS, tinha sujeitos com bocas muito grande para os trocados, deixando os novos "sócios" de fora.

Remindo disse...

A propaganda do Serra soa assim na rádio e TV, “ele é o candidato do Dem”. Bem que eu desconfiava. o PSDB já caiu fora.

zé bronquinha disse...

Recado pro Fudêncio. Onde houver um laboratório com plantas exóticas para as quais não existe predadores se constituindo ela em tal figura na relação com as nativas, teremos homens e mulheres de vergonha na cara defendendo nossos biomas naturais contra a sanha criminosa da momsanto e seus lobistas muito bem pagos que querem acabar com a vida no planeta.Silvicultura para fabricação de papel é crime contra a humanidade. Acorda vivente pelo amor que tens pelo teus filhos.

Anônimo disse...

Falta silvicultura para móveis de luxo e construção nessa nossa secretaria da agricultura.

Neno Fogaça disse...

Bronquinha, este petardo é pra troll nenhum botar defeito.
Que volte o Bisol.

Anônimo disse...

Se é para falar em roubalheira, porque o assunto Casa Civil do Lula não entra em pauta?
Erenice e José Dirceu eram e incrivelmente continuam sendo pessoas de confiança da Dilma e do Lula.
É o quem rouba mais?

Anônimo disse...

Feil, como podes ignorar a roubalheira nos Correios por conta da Erenice e família, com aval da Dilma? Vcs são cegos e eu burro?

Anônimo disse...

A robalheira no Governo Federal é tanta que não adianta apontar o dedo sujo para ninguém ainda que é possível que seja ladrão. Só vão ver o dedo sujo dos mensaleiros, propineiros, aloprados...

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo