Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Enquanto isso, Dilma está com o povo


A candidata Dilma Rousseff em carreata em Fortaleza, Ceará, na terça-feira, dia 26 de outubro de 2010. Fotografia de Jarbas Oliveira/Folha/UOL.

Clique na imagem para ampliá-la. 

14 comentários:

Anônimo disse...

Andy Warhol vota em Dilma! --- (mas nós preferimos a Marilyn...).

Anônimo disse...

A Dilma é o Clark Kent da Marilyn Monroe...

Anônimo disse...

Uau: quando a Dilma for eleita ela vai se transformar na Marilyn?!

Anônimo disse...

Marilyn Monroe para presidenta!!!

Anônimo disse...

Será que a Marilyn não morreu... e é a Dilma?!!

Anônimo disse...

...e o Lula é o Elvis?

Anônimo disse...

E o Serra é o Doutor Octopus sem peruca...rsrsss

Anônimo disse...

http://www.prensamercosur.com.ar/apm/nota_completa.php?idnota=4858
mano liborio

Giovani disse...

Minhas impressões sobre o processo como um todo!

Craques!

Dilma se mostrou mais sólida, transitou no real mas seu trabalho vislumbra sonhos possíveis, palpáveis, há esperança em suas palavras.

Serra não tem matéria prima para produzir seu discurso, tem que se socorrer apontando estudos de caso e tratando de assuntos com uma profundidade que uma formiga pode atravessar de joelhos sem correr risco de se afogar.

Dilma vencerá, porque é impossível Lula perder uma eleição destas.

O que os Tucanos mais esperaram durante o pleito não aconteceu. Dilma não errou. Até neste formato, inédito pra ela, se expondo, caminhando, duelando, talvez, conseguiu se equiparar e dar o recado melhor que o "astuto" Serra.

Pense bem Cristovão, testemos hipóteses: Sou engenheiro eletricista, me sinto muito capaz, mas se eu fosse alçado a uma presidência de um país como o Lula no Brasil, tenho até medo do que estaríamos passando.

A explicação do mistério é simples:

Lula estava em apuros. Mas o então ocaso de Dirceu foi vital para o surgimento de Dilma e deslanchar o governo.

Quem de fato governa tecnicamente falando este país continental desde 2005/2006 é Dilma.

Lula é um gênio político, Dilma é um gênio administativo. Formam uma equipe!

Se fizermos uma analogia com o futebol, eles são craques, não são jogadores comuns.

Então volto a minha hipótese: Quem de nós, na casa dos 60,65 anos teria a capacidade de se reinventar e tocar um país com essa destreza? Quem era Lula? Um tosco? Agora é uma personalidade reconhecida mundialmente. É um exemplo de sucesso.

A resposta? Na velha frase: Só é possível ser universal, quando não se sai do próprio bairro.

Lula decifrou o universo, ganhou o mundo apartir do Brasil das ruas que ele conheceu.

FHC percorreu o caminho inverso, e sabemos o que resultou.

Dilma está mostrando que é do mesmo material, não fica atrás.

Lula sabia o que estava fazendo! Sabia que ela aguentaria o tranco, mas o adversário ajudou bastante.

Acho ainda que se ela fizer mais do que está fazendo, ninguém, nem Aécio tira dela uma reeleição.

Aliás, acho que o PSDB vai virar mais vidraça ainda. Cometeram muitos ilícitos e já estão aparecendo.

Aécio, apesar da votação em MG, emerge menor desta eleição. É o abraço do afogado, defender ética e honestidade de Serra e de si próprio, é um cheque que poucos aceitam.

E fica um recado pra esquerda, dum post que li aqui mesmo:

O maior perigo pra esquerda é subestimar a direita e confundí-la, não saber onde ela está de fato, se errarmos nesta avaliação, eles não perdoam, destroem tudo que foi construído. As vezes Ciro e Cid Gomes, Eduardo Campos, mencionam "acordos" com Aécio, abrir mão de candidaturas, "composições", mas a conta depois fica pra nós.

Aécio não é diferente de seu entorno e de seu reverso da moeda, no caso Serra. Aécio também serve a interesses que também são senhores de Serra, Guerra, Aluysio, Kassab, FHC, Roberto Freire e tristemente agora: Itamar. e Marina. Marina, Itamar e Aécio saem manchados dessa lama. Em nome de apoiar eleições, deveriam se posicionar pelo bom senso em meio a essa sujeira que Serra emanou.

lembra o "Diga-me com quem andas e te direi quem és".

Uma das únicas coisas bacanas ainda foi ver a força do amor pelo país dos verdadeiros brasileiros, representados pelos nossos artistas, zé de Abreu e tantos outros, que viraram o jogo.

Os amigos podem não concordar, é um país só, mas sempre vai ser nós contra eles.

É no terreno da política, mas é assim que será.
Enquanto Lula reune 100.000 em apoio a Dilma no Recife, FHC perde as solas dos sapatos em SP numa passeata de apoio a Serra. ão precisamos falar mais nada.

Giovani disse...

Minhas impressões sobre o processo como um todo!

Craques!

Dilma se mostrou mais sólida, transitou no real mas seu trabalho vislumbra sonhos possíveis, palpáveis, há esperança em suas palavras.

Serra não tem matéria prima para produzir seu discurso, tem que se socorrer apontando estudos de caso e tratando de assuntos com uma profundidade que uma formiga pode atravessar de joelhos sem correr risco de se afogar.

Dilma vencerá, porque é impossível Lula perder uma eleição destas.

O que os Tucanos mais esperaram durante o pleito não aconteceu. Dilma não errou. Até neste formato, inédito pra ela, se expondo, caminhando, duelando, talvez, conseguiu se equiparar e dar o recado melhor que o "astuto" Serra.

Pense bem Cristovão, testemos hipóteses: Sou engenheiro eletricista, me sinto muito capaz, mas se eu fosse alçado a uma presidência de um país como o Lula no Brasil, tenho até medo do que estaríamos passando.

A explicação do mistério é simples:

Lula estava em apuros. Mas o então ocaso de Dirceu foi vital para o surgimento de Dilma e deslanchar o governo.

Quem de fato governa tecnicamente falando este país continental desde 2005/2006 é Dilma.

Lula é um gênio político, Dilma é um gênio administativo. Formam uma equipe!

Se fizermos uma analogia com o futebol, eles são craques, não são jogadores comuns.

Então volto a minha hipótese: Quem de nós, na casa dos 60,65 anos teria a capacidade de se reinventar e tocar um país com essa destreza? Quem era Lula? Um tosco? Agora é uma personalidade reconhecida mundialmente. É um exemplo de sucesso.

A resposta? Na velha frase: Só é possível ser universal, quando não se sai do próprio bairro.

Lula decifrou o universo, ganhou o mundo apartir do Brasil das ruas que ele conheceu.

FHC percorreu o caminho inverso, e sabemos o que resultou.

Dilma está mostrando que é do mesmo material, não fica atrás.

Lula sabia o que estava fazendo! Sabia que ela aguentaria o tranco, mas o adversário ajudou bastante.

Acho ainda que se ela fizer mais do que está fazendo, ninguém, nem Aécio tira dela uma reeleição.

Aliás, acho que o PSDB vai virar mais vidraça ainda. Cometeram muitos ilícitos e já estão aparecendo.

Aécio, apesar da votação em MG, emerge menor desta eleição. É o abraço do afogado, defender ética e honestidade de Serra e de si próprio, é um cheque que poucos aceitam.

E fica um recado pra esquerda, dum post que li aqui mesmo:

O maior perigo pra esquerda é subestimar a direita e confundí-la, não saber onde ela está de fato, se errarmos nesta avaliação, eles não perdoam, destroem tudo que foi construído. As vezes Ciro e Cid Gomes, Eduardo Campos, mencionam "acordos" com Aécio, abrir mão de candidaturas, "composições", mas a conta depois fica pra nós.

Aécio não é diferente de seu entorno e de seu reverso da moeda, no caso Serra. Aécio também serve a interesses que também são senhores de Serra, Guerra, Aluysio, Kassab, FHC, Roberto Freire e tristemente agora: Itamar. e Marina. Marina, Itamar e Aécio saem manchados dessa lama. Em nome de apoiar eleições, deveriam se posicionar pelo bom senso em meio a essa sujeira que Serra emanou.

lembra o "Diga-me com quem andas e te direi quem és".

Uma das únicas coisas bacanas ainda foi ver a força do amor pelo país dos verdadeiros brasileiros, representados pelos nossos artistas, zé de Abreu e tantos outros, que viraram o jogo.

Os amigos podem não concordar, é um país só, mas sempre vai ser nós contra eles.

É no terreno da política, mas é assim que será.
Enquanto Lula reune 100.000 em apoio a Dilma no Recife, FHC perde as solas dos sapatos em SP numa passeata de apoio a Serra. ão precisamos falar mais nada.

Giovani disse...

Minhas impressões sobre o processo como um todo!

Craques!

Dilma se mostrou mais sólida, transitou no real mas seu trabalho vislumbra sonhos possíveis, palpáveis, há esperança em suas palavras.

Serra não tem matéria prima para produzir seu discurso, tem que se socorrer apontando estudos de caso e tratando de assuntos com uma profundidade que uma formiga pode atravessar de joelhos sem correr risco de se afogar.

Dilma vencerá, porque é impossível Lula perder uma eleição destas.

O que os Tucanos mais esperaram durante o pleito não aconteceu. Dilma não errou. Até neste formato, inédito pra ela, se expondo, caminhando, duelando, talvez, conseguiu se equiparar e dar o recado melhor que o "astuto" Serra.

Pense bem Cristovão, testemos hipóteses: Sou engenheiro eletricista, me sinto muito capaz, mas se eu fosse alçado a uma presidência de um país como o Lula no Brasil, tenho até medo do que estaríamos passando.

A explicação do mistério é simples:

Lula estava em apuros. Mas o então ocaso de Dirceu foi vital para o surgimento de Dilma e deslanchar o governo.

Quem de fato governa tecnicamente falando este país continental desde 2005/2006 é Dilma.

Lula é um gênio político, Dilma é um gênio administativo. Formam uma equipe!

Se fizermos uma analogia com o futebol, eles são craques, não são jogadores comuns.

Então volto a minha hipótese: Quem de nós, na casa dos 60,65 anos teria a capacidade de se reinventar e tocar um país com essa destreza? Quem era Lula? Um tosco? Agora é uma personalidade reconhecida mundialmente. É um exemplo de sucesso.

A resposta? Na velha frase: Só é possível ser universal, quando não se sai do próprio bairro.

Lula decifrou o universo, ganhou o mundo apartir do Brasil das ruas que ele conheceu.

FHC percorreu o caminho inverso, e sabemos o que resultou.

Dilma está mostrando que é do mesmo material, não fica atrás.

Lula sabia o que estava fazendo! Sabia que ela aguentaria o tranco, mas o adversário ajudou bastante.

Acho ainda que se ela fizer mais do que está fazendo, ninguém, nem Aécio tira dela uma reeleição.

Aliás, acho que o PSDB vai virar mais vidraça ainda. Cometeram muitos ilícitos e já estão aparecendo.

Aécio, apesar da votação em MG, emerge menor desta eleição. É o abraço do afogado, defender ética e honestidade de Serra e de si próprio, é um cheque que poucos aceitam.

E fica um recado pra esquerda, dum post que li aqui mesmo:

O maior perigo pra esquerda é subestimar a direita e confundí-la, não saber onde ela está de fato, se errarmos nesta avaliação, eles não perdoam, destroem tudo que foi construído. As vezes Ciro e Cid Gomes, Eduardo Campos, mencionam "acordos" com Aécio, abrir mão de candidaturas, "composições", mas a conta depois fica pra nós.

Aécio não é diferente de seu entorno e de seu reverso da moeda, no caso Serra. Aécio também serve a interesses que também são senhores de Serra, Guerra, Aluysio, Kassab, FHC, Roberto Freire e tristemente agora: Itamar. e Marina. Marina, Itamar e Aécio saem manchados dessa lama. Em nome de apoiar eleições, deveriam se posicionar pelo bom senso em meio a essa sujeira que Serra emanou.

lembra o "Diga-me com quem andas e te direi quem és".

Uma das únicas coisas bacanas ainda foi ver a força do amor pelo país dos verdadeiros brasileiros, representados pelos nossos artistas, zé de Abreu e tantos outros, que viraram o jogo.

Os amigos podem não concordar, é um país só, mas sempre vai ser nós contra eles.

É no terreno da política, mas é assim que será.
Enquanto Lula reune 100.000 em apoio a Dilma no Recife, FHC perde as solas dos sapatos em SP numa passeata de apoio a Serra. ão precisamos falar mais nada.

Anônimo disse...

Agora é a naba, povo: mais uma (contra)reforminha da Previdência patrocinada pela esquerda-vaselina, olha aí!

Anônimo disse...

Aos ingênuos de plantão:

"Economia
Agência internacional apoia a decisão de Dilma de manter política econômica

As diretrizes econômicas que a presidente eleita Dilma Rousseff traçou em suas primeiras entrevistas após a eleição receberam na segunda-feira o primeiro aval de uma agência internacional de classificação de risco. Ao Jornal Nacional e ao Jornal da Record, Dilma afirmou que manterá a política econômica do governo anterior. Enfatizou, sobretudo, a manutenção das metas de inflação e taxa de juros - herança da administração do presidente Fernando Henrique Cardoso.

Ela ainda deu ênfase à questão da guerra cambial e criticou a postura dos países que desvalorizam suas moedas artificialmente. Dilma se comprometeu a manter a política de câmbio flutuante e relembrou o fracasso do câmbio fixo - que enfraqueceu a economia a argentina e também a brasileira. "Não iremos modificar nenhum dos pilares que sustentam nossa política econômica", disse.

Em nota divulgada na segunda, a agência Standard & Poor's avalia que a adoção de políticas de controle fiscal como as prometidas pela petista em um ambiente como o atual, de crescimento econômico e inflação sob controle, permitem prever uma elevação da classificação de risco do Brasil.

Sobre os gastos públicos, a presidente eleita reiterou que implantará medidas para conter a sangria nos cofres, mas descartou cortar verba de programas sociais. "A característica principal de um governo no mundo de hoje é não gastar aquilo que não pode, mas manterei os gastos sociais e os investimentos", afirmou. Nem o mercado nem os analistas esperam que Dilma dê início a grandes reformas, sobretudo em um momento em que a economia brasileira tem acelerado fundo.

(Com agência EFE)"

Mais do mesmo: mutação adaptativa ocorrida já há oito anos atrás mostra que tucanos vermelhos passaram a fazer parte da fauna política brasileira. Para quem duvida, Leda Paulani e Paulo Arantes dão a dica (v. "Brasil Delivery" e as políticas sociais implementadas a partir das migalhas provenientes da política macroeconômica brasileira...)

Anônimo disse...

Feil: você é um cara politicamente íntegro, um espírito verdadeiramente democrático. Apoiou a Dilma de maneira incondicional e mesmo assim publicou e publica comentários que, apesar de pertinentes --- o que não deixa de ser triste, aliás --- são também muito desfavoráveis à imagem de "mudança" associada à candidata eleita. Uma figura ímpar, você. Gostaria de parabenizá-lo e espero que a confiança depositada na futura/atual presidência do Brasil não tenha sido vã.

Minhas mais sinceras e cordiais saudações.

AJV

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo