Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Bem-vindos à luta de classes!



Ontem à tarde, em Santa Maria, região central do estado do Rio Grande do Sul, aconteceu uma manifestação de estudantes que frequentam cursinhos de ensino privado de nível pré-universitário. O ótimo vídeo acima (feito pelo Diário de Santa Maria/RBS) mostra quem são esses alunos, todos brancos e filhos da classe média capacitada a pagar ensino privado para os seus filhos e filhas. Veja se você encontra um/a negro/negra nesta multidão de branquinhos com indumentária up to date e de griffe? Procure bem. Veja de novo. Essa rapaziada tem cheiro de Mickey Mouse, no entanto, protestam contra a Universidade Federal de Santa Maria para que a política de cotas seja revista e rejeitada pela Reitoria.

É disso que se trata: luta de classes e, sobretudo, luta de raças.

Hoje pela manhã, tivemos informação que alunos dos cursos privados Universitário, Unificado e Anglo estão visitando escolas públicas da rede estadual de ensino de Porto Alegre visando mobilizar estudantes para uma grande manifestação contra o Enem, nos próximos dias. A coisa tem cheiro de pau-mandado.

É de estranhar que - subitamente - desperte a chama da indignação política em alunos de cursinhos pré-universitários, sabidamente virgens do espírito combativo do reconhecido e autêntico movimento estudantil brasileiro, vanguarda permanente em todas as grandes lutas políticas do Brasil, nos últimos setenta anos (desde 1937, pelo menos, quando da fundação da UNE).

De qualquer forma, é de se estimular a politização dos estudantes da direita brasileira, mesmo que estejam claramente instrumentalizados pelos interesses (ocultos) dos proprietários de escolas privadas de ensino, em todos os graus. O debate aberto e sincero, o conflito mesmo, entre os interesses que se chocam neste episódio do Enem é o melhor caminho para as soluções estratégicas de que necessita a nossa política educacional.

Estudantes brancos, filhinhos de papai e alienadinhos de todo o gênero: bem-vindos à luta de classes! O tio Mickey se orgulha de vocês!

41 comentários:

cao@dino disse...

os rebeldes sem causa são usados como massa de manobra e não se flagram.será que os patetinhas são seguidores da mayara que culpou os nordestinos pela derrota do representante do tea party no brasil?

SBENTENAR disse...

- Faz sentido usarem nariz de palhaço !!!

Anônimo disse...

Feil,

O negócio é o seguinte, em 2002 25% dos universitários eram da classe A, e 5% da classe D. Em 2009 dos universitários de Classe A ocuparam 7,3% das vagas na universidade brasileira, e a classe D estava ocupando 15,3% das vagas.

Os donos de cursinhos, que vivem as custas dos filhinhos da classe A, estão muito preocupados com o futuro de suas "mesadas", já que filho de pobre não pode pagar cursinho.

O Enem é só uma desculpa, e muito esfarrapada para reclamar. E repercute porque o PIG está perseguindo a criação de um clima de Golpe.
A Veja, O Globo, o Estadão, e a Folha estão precisando de outra Ditabranda, para recuperar suas finanças cambalidas.

Claudio Dode

Suzie disse...

Eu fiquei com "medo"...
Estava no centro da cidade, quando chegaram na Esquina Democrática.
Patricinhas e patricinhos de camisetas pretas,"caras pintadas" 2010, com FORA HADDAD e indignados pelo não uso das "borrachas" no ENEM.
Quando disse para um grupo: "estudantes de escolas privadas, pagando cursinhos, "protegendo" e querendo Universidade Pública, ao ESTUDO"...guase apanhei de duas meninas furiosas comigo!
Gritaram comigo!
Minha mãe, uma idosa consciente, ficou apavorada com os gritos das meninas.
Meu filho estudou, minha neta estuda em escola privada.
Meu filho não fez cursinho e passou na UFRGS.
Minha neta ... tem algum chão pela frente.
Com certeza ela não ficará nesta alienação dos(as) "caras pintadas 2010".
Hoje ela já participa da vida política, da inclusão...

JMello disse...

"A coisa tem cheiro de pau-mandado." Com todo o respeito que o quadrúpede merece, isto ta mais e pra "burro mandado mesmo", que o santo "aurélio" os proteja!!!!

LeoSoares disse...

Detalhe q é só estudante branco, aparentemente de classe média q tava protestando.

Não tenho tanto acúmulo, mas acho q apesar de todos os problemas do ENEM para a educação (principalmente o de botar uma prova igual para td o país, nivelando o ensino medio), para os estudantes q nao tem condiçoes de fzr um cursinho ele deixa a Universidade um pouco menos distante pelo acesso a prova e pelo proprio conteudo da prova, q a decoreba do vestibular tradicional privilegia demais os cursinhos. E isso traz reflexo inclusive nas perspectivas de vida dos jovens, para a maioria dos estudantes hj a Universidade é uma coisa qse inalcançavel.

A escassez de vagas no ensino superior faz estes estudantes q tem acesso ao cursinho tremer qdo veem as suas vagas ameaçadas e a diminuição do poder de suas vantagens na hora de competir, consciente ou inconscientemente. Ql foi e ainda é a posição de muitos estudantes sobre as cotas?

E aí, como lidar com a situaçao? Acho q temos mesmo q puxar o sorteio de vagas.. hahahahahahah

Triste eh ver mais uma vez a esquerda revolucionaria (estudantes do PSOL e PCB) aproveitando a explosao conservadora para atingir o "inimigo comum". Qdo direcionaram o ato pro DCE eles deram um golpe bem forte na proposta nossa q traz passos importantes. Será q nossos companheiros estavam tbm defendendo o vestibular tradicional?

LeoSoares disse...

Só para constar q tem dois pontos q acho péssimos no uso do ENEM.(repito q não estudei tao a fundo a questão, temos mto q discutir)
1-Ele sendo uma avaliaçao igual para td o país sem levar em conta as diferenças regionais e culturais. Talvez como uma avaliaçao parcial fosse de se pensar.

2-E o SiSU- Seleçao Unificada- com a assistencia estudantil precaria q temos no país e mesmo com os melhores resultados q os estudantes de privadas e cursinhos pre-ENEM, acaba q o estudante tem opçao de se inscrever em varias universidades do pais, mas quem tem condiçoes de se mudar e se manter em outra regiao do país? e estudantes q tiveram melhores condiçoes de estudo nos "centros" nao acabam tirando a possibilidade dos de regioes mais afastadas? nao é simplesmente ter a interiorização das Universidades, mas com estudantes dos "centros"?

mariomkp disse...

Perfeito! escelente Matérias!
Estes São os mesmos que não usam transporte público, e recentemente chamaram os Movimentos sociais organizados e os estudantes rganizados, com a sua legitima entidade DCE-UFSM @dceufsm, dentre tantos outros movimentos, e estudantes da UBES de Baderneiros ao protestarem contra o aumento da tarifa de onibus e denunciarem as falcatruas do transporte Pública da Cidade!
São os mesmos que odeiam o @deufsm, pois este no inicio do ano protocolou na UFSM uma proposta alternatica de Vestibular e no CEPE esta proposta, junto com a da reitoria (vestibular tradicional) tenho o Empate em 14x14 votos perdendo com o voto de Minerva do reitor!
São todos filhos de classe média auta, patrocimnados por donos de cursinho!
VIva a democratização do ensino superior! Viva as transformações das IFES, tb em curso na UFSM, embora mais lento que nos grandes centros!

mariomkp disse...

Em Tempo: Alguém viu algum PM do Vidio? Alguem do BOE? da P2? Estranho! pq nos nossos protestos eles sempre estão! hahahaha...

Norma disse...

Queria ver uma discussão democrática e televisionada destes coisos com os autores do arrepiante Manifesto dos Brancos da UFRGS: "

Nós, brancos da universidade que assinamos esta carta já nos posicionamos: exigimos cortar em nossa própria pele os privilégios que até hoje nos sustentaram.

Cotas na UFRGS já!"

mariomkp disse...

Em tempo2: Nojo, sinto nojo! "Nas Ruas, nas Plaças, quem disse que sumiu... aqui está presente o Movimento estudantil!"
Que Movimento? Que Classe? A Burguesa?
Estes "bundas moles" não sabem nem sequer o conceito de Movimentos Sociais!
Vai ver é por isso que Odeiam o ENEM, pq o Faz pensar ao invés de decorar mil Formulas como no Meu Tempo!

Anônimo disse...

protesto estudantil ou prostituição estudantil?

Anônimo disse...

Olha, possivelmente todos assistam a RBS, leiam Zero Hora e Veja, gostem de Paul Mccartney, curtam a cowparade e tenham votado na Yeda e no Serra.
Certamente eles não devem ter frequentado o fabuloso "Curso do verdadeiro protesto" onde são ministradas aulas de como se vestir, portar e quem deve se levar a este tipo de manifestação.
Com todo respeito Feil, imagino um comentário igual ao teu postado por outra pessoa em alguma coluna da ZH com o escritor apontando o fato de uma manifestação ser frequentada apenas por negros (ou pardos, amarelos, albinos...), pobres, vestindo camisetas do Che e do PSTU e que, por isso, tal manifestação não deveria ser levada em consideração. Seria um texto racista, reacionário e preconceituoso. Infelizmente, igual ao teu.

Jefer

Miguel Graziottin disse...

O final do texto é absolutamente genial!
Vamos ver de que fibra os "filhinhos de papai" são feitos....

Omar disse...

1. O PIG dramatizou ao máximo e saturou a mídia com matérias contra o Enem.
2. O acesso de pretos e pobres à Universidade Pública incomoda muito os brancos da classe média e os racistas em geral.

claudia cardoso disse...

Fico chocada com a juventude. São filhos e netos de gente que ainda tem memória da ditadura civil militar. Como podem ser de direita? Que são esses avós? Quem são essas mães e pais? É só isso que lembro, ao ver estas cenas, bem como as da juventude fazendo campanha eleitoral para Ana Amélia Lemos.
Talvez, esta geração quarentona, cinquentona e sessentona que da qual ascende essa gurizada que está na rua, seja a explicação para a vitória do Serra no RS. Passaram pela ditadura e não entenderam nada!

Anônimo disse...

Onde estão eles aqui?
http://levantepopulardajuventude.blogspot.com/2010/10/levante-de-santa-maria-contra-aumenta.html

mariomkp disse...

Sobre o @dceufsm digo que não tenho medso de disputar com a Esquerda Raivosa e Oportunista que se alia a qualquer coisa!
Os estudantes de Santa Maria sabem das lutas e dos avanços do M.E. via @dceufsm nesta Cidade, e muito me orgulho de ter participado deste!
ao Psol lembro apenas q a UFSm não é a UFRGS e portanto AQUI A DEMOCRACIA e as ELEIÇÕES DO DCE são coisas SÉRIAS!@
aQUI NINGUEM LEVA URNA PRA "DURMIR" JUNTO com os Companheiros!
Aqui não é aquela "maravutaia" pra não diser coisa pior que INFELISMENTE se transformaram as eleições do DCE da UFRGS!
Por sinal Atualmente em Campanha!

mariomkp disse...

Em tempo 3: O que ganha a Juventude do PSOL a se aliar a Movimento Claramente Artivulados por setores da Burguesia?
R - 5 minutos de fama entre os jovens Burgueses rebeldes sem causa da Cidade!
mas como "sem causa" tb é o Forte do Psol, fica tudo em casa mesmo!

antonio disse...

o nome do moço é mariokmp..., mário infelizmente vem de feliz, e é com Z. Hoje tento rir, mas realmente, a sensação é que eu sou um bixo grilo de 37 anos que ama a liberdade, com responsabilidade, a justiça social e a fundamental importância do ESTADO na harmonização dos direitos e deveres entre trabalho e capital. E essa juventude, luta pela manutenção do direito a canudo universitário para os filhos das classes mais abastadas. Putz o mundo parou de girar e tá voltando pra trás... Espero que o comentário inspire a garotada a olhar com mais ternura seus irmão das classes abaixo na pirâmide social, e quem sabe então lutem por direitos iguais para o filho do trabalhador e do empresário. Quem sabe...

Universae disse...

Ué!
Saíram de algum shopping?

Anônimo disse...

O carnaval fora de época da RBS
Por Gilmar Crestani
http://wp.me/pJkCB-x3

Eugênio

Matheus disse...

Feil, sou estudante do ensino médio e leitor de seu blog faz uns 2 anos. Decidi comentar nesse post em parte porque colaborei e concordo com o protesto que houve em porto alegre e em parte porque sinto que há mensagens mal entendidas.
Primeiramente, como frisou meu chará Matheus na reportagem da zero hora, não há nada de contra o ENEM no protesto (certamente havia jovens contra, mas o núcleo duro da organização tentou ao máximo evitar manifestações com essa abordagem). A questão do protesto portoalegrense foi especificamente um protesto contra as falhas, diga-se, primárias na organização da prova (gabaritos trocados, dados históricos equivocados, fiscais com pouco treinamento...). Sou completamente a favor do ENEM e do sistema de cotas, pois ambos pluralizam e democratizam a universidade, além de o exame exigir candidatos verdadeiramente reflexivos e questionadores, ao invés do decoreba da maioria dos vestibulares.
Estudo no Rosário, escola conservadora de brancos burgueses, sim. Quando me esforcei para que chamassem escolas públicas, entretanto, fi-lo pois pensei que as provas com erros não escolheram classe social do candidato. Protestos bem justificados nunca serão prejudiciais a uma democracia, e apontar falhas para que eelas sejam corrigidas no ano posterior é, sim, uma causa válida.

Ainda em tempo, o protesto começou 13h30min, mas saí às 13h50min (HAHAHA) e não vi as pessoas escrevendo fora Haddad. se tivesse visto, certamente me posicionaria contra.
Ainda em tempo 2, repudiei a posição da polícia e da imprensa que lá foram para proteger e apoiar o movimento, agindo de maneira muito distinta da que sempre trataram os movimentos sociais que não tiveram sua origem na "buerguesia".
Espero ter sido compreendido. Obrigado

Anônimo disse...

Babaquinhas de alienadinhos.

armando do prado

Arthur Rotta disse...

Alguns comentários acima se mostram contra uma prova para todo o país. Mas esquecem que o ENEM garante vaga em universidades de todo país. Só isso já derrota a objeção de um exame para cada região. Mas tem mais, o diploma de ensino médio vale para todo país. É deve nosso estudarmos e compreender a realidade nacional, não apenas da nossa paróquia. é o que acho.

Guilherme Oliveira disse...

Embora uma massa emergente agora pode pagar cursinho, urge um ensino público fundamental e médio fortes, já!

Anônimo disse...

Mickey não se orgulha deles, Mickey se orgulha do que você escreve nesse blog. É uma exposição de toda uma forma esquerdista de racismo, do tipo: brancos de classe média e ricos não são como nós...

Ary disse...

Bando de masturbadores imberbes. Corja de ejaculadores precoces.

Anônimo disse...

Onde anda a cabeça desta gente. Jovens criados em escolas privadas, sendo transportados fechados dentro de um automóvel e se relacionando apenas com os jovens em condomínios fechados. Não conhecem o mundo e ainda acham que gritando e chorando conseguirão o que querem. O que farão é aumentar as crises entre as classes e criarão um hambiente perigoso, eles podem até ter mais grana mas serão um número bem menor e perderão a "guerra". Acho que seus pais deveriam tentar mudar isso.

Nathi disse...

Estive a ajudar a manifestação acerca da credibiliade do Enem, e acredito que houve um equívoco, uma má informação, ou uma opinião forçada.

Primeiramente, como diria Nelson Rodrigues "toda a generalização é burra",e colocando em voga nessa situação "todos os brancos", "patricinhas", "com roupas de grife" não têm a mesma realidade.

Muitos do que lá estavam, inclusive eu, precisam trabalhar para ganhar bolsa no cursinho.

Estudantes de direita? Quem foi que disse, Meu Deus? Quer dizer que todos os que agora estão na universidade, fazem História, Filosofia, e afins, e que tem uma posição política de esquerda não precisaram de cursinho pra entrar na universidade? Quer dizer que existe uma relação: cursinho = direita e universidade = esquerda?

O fato é: há uma defasagem na educação básica e por isso o cursinho faz-se necessário. Na verdade, isso já é um clichê e não vem ao caso no momento.

"Sabidamente virgens do espírito combativo do reconhecido e autêntico movimento estudantil brasileiro": que COMBATIVO RECONHECIDO E AUTÊNTICO MOVIMENTO ESTUDANTIL, meu povo? A UNE? Onde está a UNE? Atrás das barbas do Lula?

Quero deixar claro, que nessa eleição, meu voto era do PT. O protesto contra o Enem foi EM FUNÇÃO DA CREDIBILIDADE, e não por medo de "perder a vaga", por visão política e afins.

É justo um vazamento do tema de redação da prova? É conveniente troca dos enunciados do gabarito?

Como acreditar em uma prova que abrange o Brasil inteiro sem considerar a dimensão, a classe, a realidade da pessoa?

Como falei em um texto, dias atrás, a nossa manifestação teve divergências em função de algumas pessoas que gostariam de refazer a prova e que atuavam de maneira, como 'vocês' gostam de ROTULAR, "direita". Disse , que não há como refazer uma prova dessa maneira. Para a maioria de nós, é "fácil" chegar e fazer novamente a prova, porém, nós não precisamos atravessar horas de barco e nem andar em caminhões sob o sol do nordeste. A prova vai ajudar quem não é de Direita, quem não está no cursinho, quem não cheira a Mickey Mouse ou qualquer coisa do gênero? É quanto a isso que EU protesto.

É uma prova injusta. E é certo que não foi com o ENEM que os universitários da federal de Santa Maria estão lá hoje.

E outra: "protestam contra a Universidade Federal de Santa Maria para que a política de cotas seja revista e rejeitada pela Reitoria.
É disso que se trata: luta de classes e, sobretudo, luta de raças." Da onde isso foi retirado? Me desculpe, mas esse não FOI e não É o objetivo do manifesto. Não tem absolutamente nenhuma correspondência com a verdade.

Seja de que classe ou raça for, não generalize, por favor.

Nathi disse...

Estive a ajudar a manifestação acerca da credibiliade do Enem, e acredito que houve um equívoco, uma má informação, ou uma opinião forçada.
Primeiramente, como diria Nelson Rodrigues "toda a generalização é burra",e colocando em voga nessa situação "todos os brancos", "patricinhas", "com roupas de grife" não têm a mesma realidade. Muitos do que lá estavam, inclusive eu, precisam trabalhar para ganhar bolsa no cursinho.
Estudantes de direita? Quem foi que disse, Meu Deus? Quer dizer que todos os que agora estão na universidade, fazem História, Filosofia, e afins, e que tem uma posição política de esquerda não precisaram de cursinho pra entrar na universidade? Quer dizer que existe uma relação: cursinho = direita e universidade = esquerda?
O fato é: há uma defasagem na educação básica e por isso o cursinho faz-se necessário. Na verdade, isso já é um clichê e não vem ao caso no momento.
"Sabidamente virgens do espírito combativo do reconhecido e autêntico movimento estudantil brasileiro": que COMBATIVO RECONHECIDO E AUTÊNTICO MOVIMENTO ESTUDANTIL, meu povo? A UNE? Onde está a UNE? Atrás das barbas do Lula? Quero deixar claro, que nessa eleição, meu voto era do PT. O protesto contra o Enem foi EM FUNÇÃO DA CREDIBILIDADE, e não por medo de "perder a vaga", por visão política e afins.
É justo um vazamento do tema de redação da prova? É conveniente troca dos enunciados do gabarito? Como acreditar em uma prova que abrange o Brasil inteiro sem considerar a dimensão, a classe, a realidade da pessoa?
Como falei em um texto, dias atrás, a nossa manifestação teve divergências em função de algumas pessoas que gostariam de refazer a prova e que atuavam de maneira, como 'vocês' gostam de ROTULAR, "direita". Disse , que não há como refazer uma prova dessa maneira. Para a maioria de nós, é "fácil" chegar e fazer novamente a prova, porém, nós não precisamos atravessar horas de barco e nem andar em caminhões sob o sol do nordeste. A prova vai ajudar quem não é de Direita, quem não está no cursinho, quem não cheira a Mickey Mouse ou qualquer coisa do gênero? É quanto a isso que EU protesto. É uma prova injusta. E é certo que não foi com o ENEM que os universitários da federal de Santa Maria estão lá hoje.
E outra: "protestam contra a Universidade Federal de Santa Maria para que a política de cotas seja revista e rejeitada pela Reitoria.
É disso que se trata: luta de classes e, sobretudo, luta de raças." Da onde isso foi retirado? Me desculpe, mas esse não FOI e não É o objetivo do manifesto. Não tem absolutamente nenhuma correspondência com a verdade.
Seja de que classe ou raça for, não generalize, por favor.

Anônimo disse...

Isso seria um after!? Só faltaram a iluminação a laser e as garrafinhas plásticas de água mineral.

Anônimo disse...

"Luta de classes"???!!! Nada mais antiquado e imbecil. Só quem está um século atrasado ainda fala em luta de classes. É gente raivosa e reacionária como o Feil, que odeia todos aqueles que pensam diferente dele que ainda acredita e fomenta esse tipo de guerrinha imbecil.
"Estudantes brancos"???!!! Meu Deus, o Feil quer fundar a KKK ao contrário!
Nos poupe, blogueiro sonhador, desse tipo de artigo. Essa luta só existe na tua cabecinha reacionária, limitada, racista e preconceituosa.

Anônimo disse...

Como já disseram em um comentário acima, por favor não generalizem!
E preconceito é sempre errado! Preconceito é preconceito! Preconceito existe contra branco, preto, rico ou pobre! Bando de hipócritas!
E antes de virem generalizar, acharem que sabem tudo e se fazerem de negros e pobres (que garanto que a maioria de vocês aqui são brancos e não são pobres, porque afinal, se fossem pobres, terias acesso à internet?) aprendam a escrever sem erros de português pelo menos.

Anônimo disse...

Todos, sem exceção têm todo o direito de se manifestar, de ter sua opinião e de a expor!
Cadê o direito à liberdade de opinião e de expressão que vocês tanto defendem?
Deixem essa gurizada se manifestar como quiserem, se vocês não concordarem tudo bem, mas respeito é fundamental!
Se eles fizeram o ENEM e acharam que foi uma palhaçada (e realmente foi, não podemos negar), deixem que manifestem do jeito que quiserem desde de que não prejudiquem outras pessoas!
É um direito de todos nós, independente de cor ou classe social!

Anônimo disse...

Preconceito contra ricos e brancos é tão errado quanto o contra negros e pobres.

Anônimo disse...

Esses que lá estavam eram, na sua grande maioria, filhinhos de latifundiários vindos da fronteira do estado, onde são bem instruídos por seus pais direitosos raivosos que lhes incutem que são melhores do que os filhos das empregadas, dos negros... e aí está o resultado: uma manifestação ridícula e patética de filhinhos de papai que estão protestando contra o que eles nem sabem direito, mas vão na onda...

Anônimo disse...

Errar uma vez é humano, duas vezes, é Inep! Sistema educacional do Brasil continua uma vergonha. Somente quem não fez ENEM esse ano que está elogiando-o. O fato de vocês terem vivido um passado ainda pior não implica em suas acomodações. Se fosse um ministro da 'oposição' comentando sobre a prova, certamente vocês criticariam-no. A ideia dessa prova é com certeza ótima, mas do jeito em que ela está sendo aplicada, torna-se vergonhoso. Como que em um concurso se é aceito o uso de calculadora? ou de ficar mais de uma hora após o sinal realizando o exame?
Esses problemas trascendem o fato de ser menos favorecido ou mais.

Anônimo disse...

É impressionante o que há de seguidores teus, Feil. Tu lembras a Dilma, que não tem eleitores, mas militância doentia. Por que não dedicas alguma página - uma só em um só dia - para o ENEM, que pela 3.ª vez consecutiva não consegue fazer justiça com os que pretendem ingressar na universidade? O teu governo Lula não consegue reallizar um concurso sem a marca de sua histórica tarja: a corrupção.

Albuquerque.

Luciele Oliveira disse...

Bem, li o comentário do blog e quero esclarecer algumas coisinhas.
Primeiramente, sou estudante de um cursinho pré vestibular de santa Maria e ajudei a organizar a manifestação juntamente com outros estudantes... Todos nós sabemos que há na sociedade uma luta de classes e que nossas vidas, rendas e cores são diferentes,mas acho que isso é relevante na medida que entendemos de maneira justa que podemos SIM,nos juntar para lutar por uma mesma causa.
Lendo o comentário acho que generalizaram MUITO o que ocorreu.Primeiramente,o manifesto foi bolado digamos que em cima da hora,a final de contas não tinham uma previsão de que erros do nível dos quais tivemos poderiam acontecer,mas como aconteceu resolvemos nos manifestar.A idéia inicial partiu de estudantes de outro cursinho ESTUDANTES e não DO CURSINHO,e me foi passada já que já participei de outras manifestações,com isso resolvemos passar em colégios PUBLICOS e também em instituições particulares e como eu estive ativamente ligada ao protesto posso sim afirmar de dei o máximo para abranger o maior numero de estudantes possíveis,aproveito para lembrar que também não é uma função só minha e de quem ajudou mobilizar os demais estudantes que compõem a sociedade,pergunto então:Será que eu errei por não ter ido em todas instituições de ensino ou será que quem errou foram aqueles que não comparecem,e não se interessaram em saber se haveria mobilização?Pelo que me consta também foi divulgado no jornal A Razão e pela internet que ocorreria um ato no centro de santa Maria.
“ todos brancos e filhos da classe média capacitada a pagar ensino privado para os seus filhos e filhas. Veja se você encontra um/a negro/negra nesta multidão de branquinhos com indumentária up to date e de griffe? Procure bem. Veja de novo. Essa rapaziada tem cheiro de Mickey Mouse, no entanto, protestam contra a Universidade Federal de Santa Maria para que a política de cotas seja revista e rejeitada pela Reitoria.” Acho bem interessante a tamanha contradição que você conseguiu fazer,pede igualdade mas generaliza a todos que estudam em cursos particulares?Muito justo e adulto da tua parte. Acho que antes de julgar deve-se conhecer de perto e sei que quem esteve no ato e acompanhou sabe do que estou falando,
Enfim DE UMA VEZ POR TODAS a idéia NUNCA esteve vinculada com preconceito étnico, e sim com uma união de forças contra uma prova mal planejada justamente porque somos todas estudantes iguais que sofreram e passaram pelo mesmo problema.

Anônimo disse...

Se ai esta o movimento estudantil, pq nao estiveram tambem no protesto contra o aumento da passagem? Moram no centro. E so fazem o que lhes convem.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo