Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Agoniza o tigre celta




Celetista da RBS vivia elogiando a Irlanda, e agora?

Todas as agências de notícias estão dando, agora à tarde, como certo a ajuda dos países da zona do euro à Irlanda, para onde acorriam capitais de várias partes do mundo, anos atrás. A estimativa é de que o governo de Dublin precise de cerca de 70 bilhões de euros para fazer frente a sua grave crise fiscal e bancária.

Lembro que a primeira vez que ouvi a expressão - um tanto exagerada - de "tigre celta" foi de um certo comentarista-de-tudo do grupo RBS. O sujeito foi à Irlanda e mandava boletins prenhes de admiração e encantamento ao neoliberalismo de raiz dos neocons da terra de James Joyce. Os caras eram tão "bons" que acabaram levando o país ao abismo social e à ruína econômica, em menos de uma década. Receita para sair da crise, agora? O de sempre: socorro aos bancos (já na quase totalidade estatizados, nesta altura) e um choque fiscal de alta voltagem nos impostos, sem falar das restrições salariais, cortes previdenciários, arrocho no gasto público com repercussões nos orçamentos de educação, saúde, segurança, pesquisa científica, investimentos, etc.



Onde está o celetista da RBS, encantado-lajeado-estrela com a política do ex-tigre celta? Ah, sim, leio no editorial de Zero Hora, edição de hoje, que o comentarista-de-tudo foi promovido a pesquisador ad hoc da RBS para assuntos "carências dos gaúchos". La pucha!

O homem é citado em editorial! Quer dizer que a sua palavra é um editorial, do ponto de vista da empresa midiática.

Fazemos votos que ele não invente de criar uma antonomásia para o Rio Grande, chamando-o de tigre guasca. Se isso acontecer, preparemo-nos para o pior, ou simplesmente indaguemos como o rei da Espanha:

- Por que não te calas?


Recebo do leitor Eugenio Hansen essa contribuição generosa à heráldica familial do comentarista-de-tudo & pesquisador-ad hoc. Os motivos dos elementos brasonários são suficientemente conhecidos da galera guasca.

12 comentários:

Eugenio Hansen, OFS disse...

Paz e bem!

Para homenagear o celetista,
que uma vez sonhou em ser senador,
e ainda sonha em ser nobre,
fiz uma proposta de brasão
para ele,
em duas versões:

- http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Lasier_Martins_brasao_ficticio_.svg

- http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Lasier_martins_2.svg

Eugenio Hansen, OFS disse...

.

Nelson disse...

A tucanaiada que subiu ao poder no Brasil na década de 1990 rivaliza, sem dúvida alguma, com os neocons irlandeses. E, creio, coloca-os no chinelo.
Se não, vejamos. Ao assumir o governo, FHC encontrou uma dívida interna na faixa dos R$ 68 bilhões. Oito anos depois, ele entregava o poder a Lula com a mesma dívida já montando a casa dos R$ 685 bilhões.
Detalhe: neste ínterim, FHC e seus comparsas privatizaram quase 70% do patrimônio público pertencente a cada brasileiro (sem nos consultar) prometendo que usariam os recursos arrecadados para amortizar essa mesma dívida. E ainda assim conseguiram multiplicar a dívida pública interna por 10.
Que belo trabalho!
Por isso, creio que os neocons irlandeses não são páreo para os nossos tucaneocons.
Eles só não conseguiram quebrar o Brasil de uma vez por todas porque não tiveram tempo e o país é grande demais. Intenção, ao que parece, eles tinham.

A coisa foi tão absurda e desmedida que o filósofo Paulo Arantes escreveu um artigo afirmando que a passagem dos tucanos pelo poder decretava a inutilidade da inteligência. Segundo Arantes, nunca antes um governo estivera composto de tão alta densidade de intelectuais.
Para quê, se questionava Arantes.

Anônimo disse...

Yo diria um poquito mas: hijo de la pucha!!!

barcelosmarcio disse...

ZH agora deu para ser tipo... sei lá, um observatório de políticas públicas no RS...

Com a habitual "profundidade" que costuma nortear sua cobertura jornalística, desde os tempos do animador de auditório Maurício Sirotski.

Vão passar os 4 anos do governo Tarso enchendo o saco. Tarso terá de rebolar muito, fazer muita gracinha, participar de muitos programas com Tulio Milman, David Coimbra, Lasier e a indefectível Abelhinha...

Ou então ir pro pau... e aí, a boca não é boa...

alea jacta est...

NITX disse...

NÂo intindi o encantado-lajeado-estrela... Ele não é de Não-me-choque?

NITX disse...

Não intindi o encantado-lajeado-estrela...alguém poderia me ixplicar? Pensei que ele fosse de Não-me-choque...

Anônimo disse...

caro gauche,
eu que não sou gaúcho, embora goste de uma parte deles, fico na mão...
quem é de fora merece uma chance de saber de uvas roxas sobre relâmpagos.
zeca

cazé disse...

Lasier Martins e as uvas elétricas:

http://www.youtube.com/watch?v=U9CXtycJz_g

claudia cardoso disse...

São muito FDP essa gente da RBS! Passaram 8 anos ignorando, solenemente, as "carências em áreas como educação, saneamento e infraestrutura" nos desgovernos Rigotto, Crusius e Figaça/Fortunati!

Bastou o Tarso ser eleito e pronto: os problemas surgiram por geração espontânea! E aos borbotões nesses últimos 30 dias!

Sim, pq até 3 de outubro, estava tudo bem no RS!!!

Dialógico disse...

http://dialogico.blogspot.com/2010/11/rbs-anuncia-geracao-espontanea-de.html

Anônimo disse...

pena que não tinha uns 50.000 volts naquelas uvas... torrada de calhorda ao vivo!!!!

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo