Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Há um evidente e completo colapso do setor público estadual


Ponte que ruiu não era vistoriada há três anos. O caso é grave

Está cada vez mais provado, infelizmente com o custo de vidas humanas, que o perseguido déficit zero da governadora YRC é um objetivo antissocial, desumano e assassino.

O diretor-geral do Daer, o carioca Vicente Britto Pereira, casado com a escritora de livros de plurifármacos da alma, Lya Luft, especial amiga da governadora, admitiu que a ponte de Agudo não era vistoriada desde 2007.

Britto Pereira disse ao jornal Zero Hora de hoje (fac-símile acima), que "o documento com os detalhes da vistoria ainda está sendo procurado nos arquivos do Daer na região".

A revelação do diretor-geral da autarquia responsável pelas rodovias estaduais é uma dupla confissão: reconhece não só a inutilidade do órgão que dirige, bem como a sua completa esculhambação no que se refere à guarda de documentos fundamentais às operações da própria autarquia.

A queda da ponte de Agudo é o retrato trágico do que está sendo a administração tucana no Rio Grande do Sul.

Está na hora de o Ministério Público estadual se manifestar. Configura-se um quadro de completa irresponsabilidade do Poder Executivo. Há um evidente colapso do setor público no RS. A governadora precisa ser responsabilizada na forma da lei, face aos últimos acontecimentos que sacrificaram vidas de dezenas de cidadãos e cidadãs do estado.

Está na hora, igualmente, de a Assembléia Legislativa/RS se manifestar, através do presidente, o deputado petista Ivar Pavan, que até o momento limita-se à visitação de áreas atingidas pelas cheias, o que é quase nada frente ao risco de se repetir outras tragédias como a de Agudo.

Afinal, com a omissão do Daer, quem garante que outras rodovias e pontes não estejam frágeis e prestes a ruir?

A população do estado do Rio Grande do Sul está sob grave ameaça. Urge que as autoridades sejam responsabilizadas pelos seus atos e omissões.

P.S.: A notícia mais importante do dia, a de que a última vistoria do Daer foi ainda em 2007, está escondida em letra miúda no interior do jornal. Esse é o jornalismo guasca!

Preferem o lado mórbido do fato trágico, ouvir relatos dos momentos dramáticos das vítimas que sobreviveram.

15 comentários:

amaury disse...

Morei por 13 anos nos EUA, lá se acontecesse essa queda de ponte, não faltaria um promotor público pra mandar prender o engenheiro responsável pelas rodovias públicas.

O sr. Brito Pereira iria pra cadeia até explicar ao juiz como foi a sua negligência e porque motivo se omitiu e quem o impediu de trabalhar e se ele tem cúmplices.

Milton Ribeiro disse...

..."casado com a escritora de livros de plurifármacos da alma, Lya Luft"...

HAHAHAHAHA

E é bem isso mesmo!

Jose Carlos disse...

ISSO É DE ESCANDALIZAR!! MARIDO DA LYA LUFT ??? CASADO COM MAIS UMA VÉIA BURGUESA ??? "BOQUINHA" COMO DIZ O ROGÉRIO MEN....da Rádio Guaíba!!! Não localizam os documentos da PONTE ??PERDIDOS ??

José Renato Moura disse...

Esse cara do DAER não é o tal "Papai Noel das Estradas" que a Governadora vive elogiando?

Anônimo disse...

Quando é que vamos voltar a ver notas de censura pública a médicos mal-praticantes ?
E quando vamos ver o mesmo para engenheiros e advogados e administradores, todas profissões que tem uma "Ordem", entidade para-estatal paga com nossos impostos para fiscalizar as condutas de seus membros ?
As pontes não caem só por causa de maus governadores, tem uma teia de mediocridade, compadrio e condescendência criminosa que produz pontes abandonadas, políticos mal fiscalizados, erros médicos e processos infindáveis.

Suzie disse...

MPE/RS em ação?????????
Bem capaz...
Aqui no RS só funciona o MPF.
NUNCA vi uma "incapacidade" claríssima deste poder.
Não me enganam!

Anônimo disse...

A queda desta ponte só veio confirmar o descaso com as estradas do RS, o trecho de Paraíso do Sul até Santa Maria é uma vergonha, só que quando a gente reclama com o pessoal aqui de S. Maria, parece que eles acham que está bom, que não tem tanto buraco assim!!!
Já temos que ter medo quando vamos viajar, é uma loteria, são tantas imprudências de maus motoristas, agora temos que rezar tb toda vez que passarmos por pontes…
Este triste acontecimento mostra como está o RS, largado, atirado, pobre, miserável, e o mais triste é que só tende a piorar ainda mais, pois com a cabeça governante deste estado… e o povinho que teima em eleger este tipo de comando, o futuro daqui é muito triste mesmo...

Anônimo disse...

Contem com o MPE para processar criador de passarinho de Viamão e pescador de bagre do Dilúvio (já aconteceu !!).
A medida que erguiam aquelas torres gêmeas de vidro, o MPE se afundou no combate ideológico à reforma agrária e se dedicou a fechar escolas do MST e blindar bandidos de colarinho branco.
Se contrapunham à modernização capitalista e reforçaram o macartismo gaúcho.
Olha que contraditório: aquela esplêndida sede e essa medíocre folha corrida.

Jamil disse...

MP dá prazo de 20 dias para Daer esclarecer situação da ponte desabada em Agudo

Promotora de Justiça quer laudos de vistorias dos últimos três anos

(Notícia do ClicRBS, das 15h, de hoje.)

A titular da Promotoria de Justiça do Ministério Público em Agudo, Daniela Sudbrack Gaspar, enviou um ofício para a direção do Departamento Autônomo de Estradas e Rodagens (Daer) solicitando os laudos das vistoria feitas nos últimos três anos na ponte que desabou em Agudo. Com isso, ela pretende analisar se houve negligência por parte do Estado no indicente.

— O Daer informou que a última vistoria estrutural da ponte foi feita há três anos. De lá para cá, foram realizadas somente análises visuais. Queremos os laudos dessas vistorias para verificar se houve erro de alguma parte — explicou.

Depois de receber as informações do Daer, a promotora deve solicitar uma nova perícia dos técnicos do Ministério Público.

Anônimo disse...

Os petralhas conseguem sempre se superar na arte de demonizar. Culpar a Yeda pelas enchentes é uma atitude nada razoável. Se bem que razão e petralha é como a água e o azeite.

Anônimo disse...

Dei uma olhada no blog da Rosane de Oliveira, só para ver os absurdos que ela anda escrevendo, e vejam os títulos de seus textos se referindo à desgovernadora em relação à ponte do Jacuí: "Agilidade" e "Mobilização na hora"... é muita cara de pau, chega a dar nojo!!!

leo disse...

Não esquecer as mortes por afogamentos por falta de salva-vidas nas movimentadas praias gaúchas. E querem culpar a falta de condições das guaritas!

Anônimo disse...

O MP negociou uns "CARGUINHOS" com o desgoverno, é o que todo viu, ou não viu.

Mas pensando bem um MP que tem um Gilberto Thums,"ninguem merece".

Uma vergonha INTERNACIAL

JMello disse...

Por favor srs engenheiros como se faz uma ponte que não toque na agua, que estas que foram feitas o pessoal se descuidou e a agua molha elas!!!!!
Segue o projeto PSDB (e CIA), ""Para RS"

Neli disse...

Quando e onde predomina a corrupção, absolutamente, nada funciona, em termos de políticas públicas. Em tempos de Yeda o Rio Grande do Sul está nesse estado de coisa... É muito lamentável o que estamos vivendo. ATé quando?

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo