Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Como multiplicar seu patrimônio


A fórmula é antiga na política brasileira. Em primeiro lugar você tem que ocupar um cargo público com poder decisório. Quanto mais relevante o cargo, maior o potencial de retorno financeiro ao seu ocupante.

O segundo passo é estabelecer boas relações com o poder econômico, principalmente com concessionárias e fornecedores do Estado. Lembre-se, é indispensável o alinhamento aos interesses privados. Promova privatizações, concessões, parcerias público/privadas, regulamentações que atendam ao interesse privado. O interesse público e nacional deve sempre ficar relegado ao segundo plano. Em primeiro lugar sempre o interesse do "mercado", leia-se das oligarquias dominantes.

Não se preocupe com o oligopólio midiático. Ele promoverá sua imagem de competência técnica e defenderá suas decisões como "modernas", "acertadas" e "fundamentais para o crescimento econômico" (só não dizem de quem?). Se você conseguir promover privatizações de rodovias, do sistema de saneamento ou de empresas estatais, maior será o retorno do seu investimento. Caso consiga privatizar monopólios naturais (como o setor energético) ou setores estratégicos (como a Infraero) mais sucesso terá nessa carreira. Ocupar um acento no Comitê de Política Monetária (COPOM) ou no Banco Central pode render bons frutos no futuro com os barões das finanças.

Observados os compromissos anteriores com sucesso e fidelidade aos senhores do "mercado", você estará apto a "realizar consultorias econômicas" e justificar a multiplicação e crescimento exponencial do seu patrimônio. Não se preocupe, a fórmula é certeira independentemente da sua formação profissional. Funciona para todos, médicos, jornalistas, funcionários públicos de carreira, etc.

A grande questão é saber até quando o povo brasileiro vai tolerar a privatização do Estado.

Pescado do blog O Partisan

11 comentários:

Anônimo disse...

Sou mais "dízimo" de campanha.

Anônimo disse...

20 milhões na conta após as eleições do ano passado não dá pra engolir.
E fomos para frente da Casa de Yeda indignados por menos de 1 milhão.
Hoje me sinto envergonhada com nosso Partido. Não dá mais para defendê-lo. O PT precisa de uma limpa.
Sinara.

jose ernesto grisa disse...

Sinara
Vais ficar muito velhinha, e vai passar muitos anos, e o teu sonho do PT voltar e ser limpo,não vai se realizar, portanto, não perca tempo, construa alternativa.
É mais fácil um elefante passar pelo buraco de uma agulha.

Alberto disse...

Neste fim-de-semana aproveitei os dois dias de sol e me locomovi entre os populares desta aprazível cidade de Porto Alegre. Esperava ver cidadãos indignados, influenciados pelas manchetes da imprensa, rádio e TV. Para meu espanto, a maioria nem sabia do assunto, outros achavam normal que estando ele lá em cima, a burra ficasse mais cheia. Os gremistas só queriam saber de culpar o Odone e apenas um estava indignado com o Palocci, mas este era conhecido político da oposição, e ainda assim, mais com inveja do que com preocupação com os rumos do país. Já eu, acho que o verdadeiro alvo é a Presidente. Claro que é um teste, se ela ceder as acusações sem provas, mostrar preocupações será atacada por todos os lados. Mas quem resistiu a torturas físicas para não entregar seus companheiros, não é agora que ocupando o maior cargo do país que ela vai se sentir fragilizada.

zé bronquinha disse...

Repetindo:
Hoje pela manhã em entrevista a Rádio Gaúcha, o dep. Marco Maia respondendo a uma indagação do entrevistador disse:"..não é ilegal que deputados mantenham outros negócios..." Isto é. Aquilo que desconfiávamos o Sr. Maia, quase grão-mestre, revela com a amior simploriedade e sigeleza. Ser bpolítico é fazer negócio.Não é atoa que tantos ex companheiros de caminhada abdicaram da luta para fazer seus pés-de-meia. Eu não imaginava que o nível de degenaração chegasse a esse ponto.Que tristeza!

ariranha disse...

Dilma o escolheu e sabe muito bem do que se trata.Palocci , desde Ribeirão Preto, já não enganava os interesses que defende. Não pode a Presidente surprender-se com o que ocorre. Seu governo se encerra ou ela também dirá: esqueçam o que fui"

Nelson disse...

O post do Partisan está quase perfeito. Digo isso por causa da primeira frase.
Eu diria que "a fórmula é antiga" não só na política brasileira.
Quem se dedicar à leitura de "O Estado Militarista" e de "Esta Nação Corrompida", ambos de Fred J Cook, e também de "A Melhor Democracia que o Dinheiro Pode Comprar", de Greg Palast, os dois autores são estadunidenses, vai ficar estarrecido. Provavelmente, concluirá que o sistema político do grande país do norte não fica nada a dever ao do maior país da América Latina em termos de corrupção.

Cristian Sangalli disse...

Os apaixonados pelo PT aquele PT que não era governo...podem esquecer...não existe mais, o PT de hoje é igual ou pior que os outros, digo PMDB PPS PP PTB PSDB...todos podem se fundir pq se os discursos são diferentes, mas a prática é a mesma para todos!!!só não vê quem não quer.

arkx disse...

Palocci?! mas que Palocci?

o Partisan conseguiu produzir um post sem citar sequer uma única vez aquele que melhor exemplifica no momento tudo aquilo que tão bem o texto descreve.

não se trata de mera coincidência, assim como não é coincidência que o palestrante predileto das mega corporações transnacionais seja atualmente Lula.

.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Por favor, não vamos colocar a culpa nas necessárias concessões -- que o estado moderno deve fazer para melhorar o atendimento do serviço que continua sendo público. Por que a gente não copia os países socialmente desenvolvidos onde existe a chamada quarentena?

Anônimo disse...

Maia.
Se for para copiar os países socialmente desenvolvidos, que os coloquemos na cadeia.
Vide o Véio tarado do FMI nos EUA.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo