Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

domingo, 8 de abril de 2012

Feito inédito do PT de Porto Alegre
























Maravilha! Alvíssaras!

Os últimos resultados das pesquisas de opinião em Porto Alegre indicam um fato inédito vivido pelo PT de Porto Alegre, ou seja, a sua completa autoanulação como legenda eleitoral e sobretudo como intelectual orgânico da esquerda sul-rio-grandense.

O partido que já tinha atrofiado a sua capacidade de intervenção política agora chega ao ponto mais degradado da sua jornada de rebaixamento orgânico: apresenta-se completamente despreparado até para disputar as eleições municipais de 2012. Se antes já havia se exonerado da política, agora está incapacitado até para disputar o trivial: eleições.

Enquanto isso, Porto Alegre vive a farra desbragada da mais selvagem especulação imobiliária (tendo o capital financeiro - sempre ele - por trás) sob o olhar libertino e dadivoso do Paço Municipal.

8 comentários:

J disse...

fruto da própria incoerência petista. fim

César Bento disse...

Isso significa que devemos acreditar na pesquisa IBOPE?

Anônimo disse...

Alvíssaras por que?

giovani montagner disse...

cesar bento, não acreditando no ibope, isso significa que devemos acreditar no atual petismo?

Nelson disse...

O PT, infelizmente, vai, cada vez mais, se conformando não como um partido mas como um amontoado de pessoas em que uma parcela significativa de seus integrantes - receio que já seja a maioria - abandonou a índole coletiva, socialista, para se entregar ao mais explícito individualismo. Os interesses meramente pessoais estão a hegemonizar a tônica das ações desses grupo de pessoas que ainda teimamos chamar de partido.
Infelizmente, repito.

Anônimo disse...

É hora de dar espaço para um nova geração. Fazer, ou tentar, alguma coisa diferente.
O candidato do petismo pró-poder não merece prosperar.

Entretanto não dá para Porto Alegre viver no século XIX, uma cidade com transporte público ridículo, que não sabe valorizar sua Orla (seu grande diferencial).

Acredito que não havendo espaço para ilusões ideológicas (PT? PCdoOdone?), temos que debater questões gerenciais em nosso município.

Francisco Costa.

zé bronquinha disse...

- Ora bolas Cistóvão! Um partido como o PT que tem meia-dúzia de renegados da esquerda por metro quadrado vai se diferenciar o quê de um "nihil obstant" como Fortunatti, o beijoqueiro, ou de uma "belezura" ex-quase-futura comunista aliada dos latifundiários Manuela.

Anônimo disse...

Como tudo sempre tem um lado bom, estou curtindo muito a situação dos "candidatos à vereança" do PT (aqueles mesmos que se decidiram por Villa-quem?-verde) preocupados com sua situação eleitoral. É claro que se o candidato majoritário inexiste, o eleitorado vai à praia que é muito mais negócio e os bobocas vão fazer a menor bancada desde a eleição do Antônio Holfeldt! Bem feito! Fortunatti, temos que reconhecer, é um sujeito determinado. Virou crente, trocou de partido, colocou "aliança de compromisso" com a turma da especulação imobiliária, tá posando mais pra foto do que a Gisele Bündchen em toda a sua carreira, mas vai conseguir realizar o seu sonho de consumo: concorrer e ser eleito prefeito de POA, mesmo que seja por W.O.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo