Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

O erro grosseiro e rombudo da presidenta Dilma


Para registro

A visita e os encômios retóricos da presidenta Dilma Rousseff ao grupo Folha/Ditabranda dias atrás – por ocasião dos 90 anos da empresa midiática – foi de dar náusea. O respeitado jornalista Luis Nassif, ontem em seu blog, tentou fazer uma interpretação cerebral da intenção e gesto dilmista. Só conseguiu ser exatamente cerebral. É preciso de fato uma ginástica mental para explicar como Dilma abriu mão de ser presidenta para admitir que é presidente, como insiste a Folha diariamente, numa espécie de queda de braço surda (e tola) com o Planalto e a vontade manifesta da própria presidenta.

Não é preciso lembrar, seria motivo de mais náusea, o rosário de desaforos, molecagens e injustiças que o jornal da família Frias tem dedicado à Dilma Rousseff, de forma sistemática, persecutória e para bem além dos objetivos meramente jornalísticos, mas sobretudo políticos e eleitorais.

Não vou dar cambalhotas mentais,especular motivações subjetivas e geniais, como o nosso Nassif. Prefiro a singeleza da linha reta, e atribuir o erro grosseiro e rombudo da presidenta Dilma à entourage que a cerca e informa. Por exemplo, o mais notório deles é o ministro Antonio Palocci, um quinta-coluna do velho e quebrado regime neoliberal-corporation aboletado no centro estratégico da República planaltina. Pelos acontecimentos dos últimos 60 dias, já se vê que esse sujeito está dando as cartas e jogando de mão. Perigosíssimo!

Até quando, não sabemos.

29 comentários:

Miguel Graziottin disse...

Muito pior que sua presença neste evento (por muitos defendida como republicanismo) foi seu discurso recheado de elogios aos apoiadores da tortura/ditadura de 1964.
Como dizia Che, e fazendo um paralelo à realidade de hoje:
Se alguem acha que pode fazer uma revoluçao de verdade às costas do inimigo, é deveras ingenuo ou burro.

Ary disse...

Tardiamente, Dilma - doravante, presidentE, foi acometida da síndrome de Estocolmo. No afã (haja fã!) de agradar, muitos passaram a mão na cabeça da doravante presidentE, ao ver recados subliminares no artigo e na fala da doravante presidentE. Dilma poderia ter aproveitado a oportunidade e explicado a doferença entre "liberdade de expressão" e "libertinagem de impressão". Preferiu ler o discurso do Tony.

Anônimo disse...

lamentável!!! acorda, dona dilma, nada de gentilezas com essa gentalha, na 1a. oportunidade eles vão le dar uma rasteira!!!!!

Anônimo disse...

Pois parece que o quinta coluna do quebrado regime neoliberal,antonio "libelu" palocci não engoliu até hoje o fato de ter sido preterido(após o episódio caseiro)na escolha do pt para candidato(a) a presidencia da rebública em favor de Dilma.E parece que a presidenta não se deu conta disso.

Remindo disse...

Discordo do texto que parece ter sido escrito por um alto escalão do PSDB. Primeiro, Dilma é uma republicana, governa para todo Brasil. Segundo, o Palloci foi um dos responsáveis pelo bom governo do Lula e será inestimável para o governo Dilma.

Ary disse...

Remindo, acho que já temos gordura suficiente (banha na lata, como dizia o Brizola) para começarmos a fazer um mau governo. No bom governo as coisas demoram muito a acontecer.

SBENTENAR disse...

- Não hesitaria em mandar para o evento, o Ministro das Comunicações. Comprova, que a relação com a massmidia (PIG), é de poder. La va male !!

kikodmachado disse...

Mestre !!!!!!!!!!!!!
A presidenta tá cerca dos três porquinhos que só fazem cagar de forma incontinente. Tinha que mandar eles caras tomar naquele lugar onde não se pega sol.

Nelson disse...

Ainda durante a campanmha eleitoral do ano passado, eu afirmava a alguns de meus companheiros de militância política, que a minha impressão era de que a Dilma faria um governo mais à direita que o Lula, ao invés de tensionar em direção ao projeto original. Os companheiros insistiram na tese de que ela puxaria seu governo mais à esquerda dado seu passado muito mais radical, digamos assim, que o de Lula.
Infelizmente, lamentavelmente, tristemente, pelos primeiros passos do novo governo, parece que a minha impressão é a que vai prevalecer.

Anônimo disse...

Dilma é igualzinha ao Lula, que passou a concordar com tudo que discordava e abraçar todos, de Collor a Sarney, de Kadafi e George Bush.
Mentirosos até a medula.

Ricardo Melo disse...

Joga pedra na Dilma!

É engraçado, esse momento me lembra bastante os primeiros meses do Lula.

Quanta gente acusou "o cara" de fazer tudo errado, de ser uma decepção, traidor, etc.

Lembram? Dava vontade de trocar o Lula pelo Chavez ou pelo Kirchner ou pelo Morales.

E agora? Agora, nesse momento, eu d-u-v-i-d-o que muitos críticos de esquerda tenham "cojones" para desncavar as condenações daquele início de governo.

É simples assim: os textos carregados nas tintas e na emoção do momento são vistosos e emocionantes. Mas não costumam ter prazo de validade muito longo...

Rogerio disse...

Bah, perdi totalmente o tesaum!!!

Anônimo disse...

Nassif, blogueiro respeitado? ... por quem? Na$$ifra sempre escreveu pra quem pagou melhor. Só muda o patrão (ou governo).

Fora isso, o modelo que quebrou o Brasil não foi o do Palocci neoliberal-corporation... foi o papai-estado dos últimos anos. A conta sobrou para Dilma -- e é uma conta BEM mais cara do que está se falando. A gastança foi sim irresponsável e, obviamente, eleitoreira.

Sobrou pra presidenta lidar com esse abacaxi. Sorte para a presidenta.

Anônimo disse...

Desde que a Dilma virou presidenta, todo homem que toca piano passou a se chamar PIANISTO.

josé ernesto grisa disse...

Feil, não precisava ser muito inteligente para ver que tipo de governo (neoliberal) o PT e seus aliados iriam fazer. Dobrarem-se para quem?
Existia alternativas à esquerda.
Quem votou na Dilma no primeiro turno, também é responsável por esse governo

Ricardo Melo disse...

"Fora isso, o modelo que quebrou (!!!) o Brasil não foi o do Palocci neoliberal-corporation... foi o papai-estado dos últimos anos."

As exclamações são minhas. O "anônimo" diz que quebraram (!!!) o Brasil. E tudo culpa do "papai-Estado"!

E agora, a quem mais esse post vai agradar? Alô Milton Friedman! Cadê a Fox News! Chame, chame, chame ladrão, chame ladrão...

Anônimo disse...

Observemos. Continuemos observando, mas começou cedendo e justo para a família Frias.
Esperemos que os que viram genialidade na atitude tenham razão.

armando do prado

Tupamaro disse...

Já muito antes da posse da presidenta, comentava neste blog que deveríamos ficar de olho no Sr. Palocci. De ingênua a Dilma não tem nada. Se está comendo pela mão do Tony de Ribeirão Preto, algo há. Talvez, como é ínicio de governo, a presidenta, tacitamente, esteja propondo um pacto de não agressão com o PIG. Aí sim é ingenuidade, pois pacto com esta gentalha é igual aquela velha histórinha do sapo e escorpião atravessando um rio.

Gostaria de saber se entre os cortes e arrochos (tipicamente neoliberais), efetuados recentemente, foram atingidas as polpudas verbas publicitárias que o Estado repassa mensalmente ao PIG.

Nelson disse...

Meu caro Ricardo Melo
As críticas que fiz ao Lula no início, e também no decorrer do seu governo, severas, eu ainda as mantenho. Isto não me impediu de ver em seu governo um importante avanço em relação ao despautério que foi o governo FHC. Portanto, a menos que a Dilma mude, possivelmente, vou manter, durante o mandato dela, as críticas que já fiz a seu governo.
Quanto à afirmação do nosso anônimo das 10:12 h, “Fora isso, o modelo que quebrou o Brasil não foi o do Palocci neoliberal-corporation... foi o papai-estado dos últimos anos”, creio que está completamente equivocada.
Quem aniquilou quase por completo com o Estado no Brasil foi o governo do Doutor em Sociologia, Fernando Henrique Cardoso. Nesse trabalho, é preciso dizer, ele foi assessorado por outros mestres e doutores em administração, economia e outros que tais. E cometeu esse crime em nome do saneamento do Estado, muito bem orientado pelos “cães-de-guarda” do imperialismo internacional, o FMI e o Banco Mundial.
Desde julho de 1994, quando foi lançado o Plano Real e a economia já estava sob a batuta de FHC, a dívida interna cresceu inacreditáveis 14 vezes. Montava em torno dos R$ 48 bilhões, naquele momento, para acumular R$ 687 bilhões em janeiro de 2003, quando o “Farol de Alexandria” repassava o governo a Lula – que, para alguns (pobres ignorantes), não passa de um semi-analfabeto.
A façanha de FHC e seus asseclas torna-se mais inacreditável ainda quando ficamos sabendo que ele privatizou (melhor seria dizer doou) em torno de 70% do patrimônio público do povo brasileiro afirmando que usaria os recursos arrecadados para amortizar a citada dívida. A dívida não deveria ter acabado, ou, pelo menos, sido reduzida em muito?
Para mim, ali, naquele momento, quando o Estado ficou praticamente sem instrumentos para intervir em prol de um projeto nacional, o imperialismo deu o “pulo do gato” para colocar nosso país de joelhos perante as grandes corporações multinacionais. Se não por toda a eternidade, por umas quantas décadas, tempo suficiente para que o grande capital internacional continue acumulando lucros às custas da desgraça de milhões e milhões de brasileiros.
Essa estratégia não foi, infelizmente, imputada somente ao Brasil. Na Argentina e em vários outros países, também ocorreu de governos vendilhões entregarem os recursos de seus povos aos grandes barões do capitalismo mundial.

Anônimo disse...

Fiz campanha desde um ano antes das eleições. Me empenhei de verdade. Sem muita erudição já que a paciência esgotou: brochei com essa....Dá vontade de largar tudo, a lista de e-mails que mando cotidianamente, a militância nas redes sociais, no trabalho e ir tratar exclusivamente do meu umbigo. Qual será o próximo ato? Coquetel na Veja?

Anônimo disse...

E quanto a querela: clube dos 13 x globo/cbf ? Parece que a globo defende as "leis de mercado" só para quando for pra ferrar os outros. Aliás todos os "liberais pós modernos" são assim. Antidemocraticos, contra liberdade de escolha, liberdade de expressão, liberdade de imprenssa. Detestam concorrencia(a não ser quando estão em ampla vantagem) e adoram uma estado benevolente para lhes salvar quando entram em apuros. Lamentavel também a atitude de clubes como o curintia(esse não surpreende,clube mafioso só sobrevive de falcatruas),os cariocas,coritiba e gremio-rbs(contra o Fabio Koff!)

Anônimo disse...

A propósito: onde anda o vermelho do 'logo' do Governo Federal?

Domingos.

Cássio disse...

Bem, um dia para se apagar da lembrança, mas...algumas observações:
1-A primeira delas é que o programa eleitoral terminou, e a Presidenta(e??) assumiu e deve se manter sob certa distância do que foi a baixaria da última campanha eleitoral;
2-É pouco tempo para se saber como serão os frutos, ainda mais neste início de governo;
3-Mas Dilma não precisava exagerar. Virou as costas para os militantes que batalharam alucinadamente pela sua eleição, contra a hecatombe PSDbista;
4-Graças ao “inferno” existe um séquito de militantes politizados, a criticar certas ações do governo Dilma, defendido por CCs de carteirinha;
5-Lula, após a primeira eleição, foi co-apresentador do Jornal Nacional, na casa do inimigo. Estupidez. Levou pau 8 anos;
6-Sinto que há um projeto que não está escrito, que não foi discutido, votado em instâncias partidárias e que não está dito. Há uma coisa escondida, como uma estratégia...
Cabe aos militantes ideologizados e sem CCs, retirar desta “estratégia”, pessoas lamentáveis como Palocci, Zé Cardozo, etc,.. Palocci era a favor da Alca. Nós nos salvamos da crise internacional recente, pois não cumprimos os ditames da política estadunidense e nem do FMI.
É uma tarefa hercúlea, repetitiva e cansativa, eu sei, mas é o que deve ser feito. Marretar de todas as maneiras em blogs, facebook, twitter, para tentar fazer com que este governo faça um péssimo governo, sob o ponto de vista do PIG.
Cassio Maffazzioli

Anônimo disse...

Tucanos vermelhos existem...

Anônimo disse...

Foi pedir desculpas por ter sido eleita... rsssss

Anônimo disse...

É incrível como muita gente realmente ainda não compreendeu como funciona uma democracia. Li mais de uma vez aqui comentaristas dizendo "Lula tratou bem a imprensa no início e levou pau 8 anos". Na ideia que essa gente tem tem "liberdade de imprensa", os jornais devem falar bem do governo se o governo tratar eles bem. É o famoso "me ajuda que eu te ajudo".

Imprensa não existe para ser amiga do governo. Lula, Dilma e seja quem for tem obrigação de zelar pela liberdade de imprensa, mas essa imprensa não deve protegê-los por causa disso. Tem obrigação de denunciar quando essa gente fizer besteira.

Na França, 90% da imprensa bate em Sarkozy TODOS os dias. Coisa violenta mesmo. E as subvenções do governo para jornais impressos (que não existem no Brasil) aumentam TODOS OS ANOS. Pois é, eles entenderam como funciona a democracia.

Anônimo disse...

O anonimo das 20:36 (27/02)o problema é que as corporações que controlam a imprensa inviabilizam a verdadeira liberdade de imprensa. Os orgãos de imprensa(com raras exceçoes) no Brasil sempre foram golpistas, desde Getúlio. Sempre apelaram para o golpe quando seus intereses ideológicos são contrariados.São dogmaticos,defendem o pesamento único(o embuste da liberdade de mercado,liberdade de expressão)das corporações.Depois de 1964 ficou pior ainda, não pedoam sequer um governo pra lá de moderado como o governo LULA, parece que descobriram as mazelas do Brasil agora.Acredito que tu não sabe como funciona ou deveria funcionar uma verdaderia democracia,onde não exitem oligarquias controlando os meios de comunicação de massas como radio e TV e os usando para defender os intereses de uma minoria.São uma verdadeira tirania privada,um perigo para a democracia

Anônimo disse...

Tudo o que está contecendo é culpa do FHC, aquele neoliberal excludente. Fora FHC.

Fagner Garcia Vicente disse...

Até que floresçam as flores vermelhas de abril.

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo