Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Surf no lixo contemporâneo: a que ponto chegamos! E que mundo deixaremos de herança para Keith Richards?

segunda-feira, 11 de junho de 2012

ZH se convenceu: não houve mensalão


"O que ocorreu, de fato, foi o súbito desnudamento de um esquema de uso de caixa 2 de campanha eleitoral..." - trecho do editorial do jornal Zero Hora (que apoiou o golpe de 1964), publicado na edição do último dia 8 de junho, sexta-feira passada (fac-símile acima).

Quem é o jornal Zero Hora? Pertence ao grupo RBS (leia-se família Sirotsky), formado por um conglomerado de rádios, tevês e jornais do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Trata-se de um grupo de comunicação ilegal, porque infringe a determinação legal que proíbe o monopólio de emissoras em um mesmo território. São retransmissores da programação da TV Globo no RS e SC.

É de registrar a mudança de entendimento do grupo RBS, face ao caso conhecido como "mensalão". Durante sete anos, os órgãos de comunicação deste grupo seguiram o resto da tradicional imprensa brasileira, sempre garantindo que o primeiro governo Lula havia instituído um "esquema de mensalidade a deputados" com a finalidade de garantir plena maioria na votação de projetos do interesse do bloco no poder. Hoje, o jornal ZH volta atrás e admite que houve apenas o "uso de caixa 2 de campanha eleitoral".

Até poucos dias atrás, o grupo RBS era dirigido por um filho do seu fundador, Maurício Sirotsky Sobrinho, quando este cedeu lugar a um sobrinho seu, portanto neto do fundador Maurício. De qualquer forma, parece não haver qualquer relação de causa/consequência na mudança de entendimento sobre os fatos de 2005 e que serão julgados a partir de agosto próximo pelo STF. Ao contrário, o governo do petista Tarso Genro é atacado quase que diariamente pelos órgãos da RBS. É muito comum, as editorias da RBS cobrarem de Tarso todo o contencioso de deficits sociais e de infraestrutura acumulado ao longo de décadas de governos omissos e desinteressados dos seus deveres constitucionais. Recentemente, o jornal ZH estampou como manchete a posição de último lugar do RS no quesito qualidade do ensino médio. O dado em si está correto, entretanto, não é ético e honesto responsabilizar um governo que está há poucos meses na administração estadual por um contencioso tão antigo.

O motivo desta prática militante e panfletário do grupo RBS é um segredo de polichinelo: a senadora Ana Amélia Lemos (ex-celetista da RBS) é a candidata preferencial deste misto de grupo midiático e partido político conservador ao Palácio Piratini na sucessão de Tarso Genro, em 2014.

O governador Tarso Genro, portanto, que se prepare, a investida demagógica e eleitoreira da RBS só tende a recrudescer.

8 comentários:

Unknown disse...

Azuir Disse:

Depois do escândalo de de Demóstenes, Cachoeira, Marconi Pirillo, Leréia, Nercessian, Paulo Preto e Serra na Obra do Rodoanel de SP com a DELTA e a concessão de usar materiaa mais barato de aumentar em 264 MILHÕES e de haver acidente com Perigo da quebra de uma Viga, O Mdnsalão ficou Desmoralizado.
Mensalão Agora é só do Azeredo e do Arruda.

DEMÓSTENES E CACHOEIRA
ASSIM FIZERAM O MENSALÃO.

Contra Dirceu uma vingança, e nisso puseram-se a agir.
Tremenda lambança, e Ministério da Justiça conseguir.
Uma Mina Verdadeira, dali conseguiriam a imensidão.
Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.

Demóstenes do DEM sairia, para bom cargo conseguir
Para o PMDB ele entraria, na Justiça é melhor pra agir.
Oportunista de Primeira, grande mestre na enganação.
Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.

Foi uma crise criada, e foi Policarpo quem publicou.
Na Veja infâmia danada, que ao PT tanto prejudicou.
Uma Quadrilha tranqueira, da calúnia e da insinuação.
Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.

E toda Mídia colaborou, e fez-se a notícia espetacular.
Grande Teatro se montou, Conseguiram a Dirceu cassar.
Foi Política ratoeira, contra quem enfrentou a repressão
Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.

Querem é faturamento, sem nenhuma responsabilidade.
Ignoram espaço e tempo, perdem o tino na maldade.
Ficam sem eira nem beira, e trocam o pé pela mão.
Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.

Contam que ninguém esta vendo, só pensam no lucrar.
Mais o Povo esta aprendendo, sem a fome faz estudar.
Realidade é coisa verdadeira, não é revista ou televisão.
Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.

O Brasil vive uma beleza, o mundo esta reconhecendo
As cartas estão na mesa, e o povo esta tudo sabendo.
Chegada a Hora derradeira, será mostrada na eleição.
Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.

Tem perna curta a mentira, e vai em frente a História.
A Vida na verdade se inspira, o povo tem sua memória.
Enganar é fazer besteira, sempre vem a hora da razão.
Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.

Não vai reescrever o passado, nem nosso Futuro mudar.
O fato imundo desmoralizado, faz a essa Mídia condenar.
Coisa de gente traiçoeira, à ocultar nossa transformação.
Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.

Azuir e Turmas: do Social da Unicamp, Campinas, SP, Amigos de Rocha Miranda,
Rio de Janeiro, RJ e de Amigos de Mosqueiro, Belém , PA.
iovs
I

Carlos Eduardo da Maia disse...

Repito, Tarso Genro faz um governo igual ao da Yeda (sem tirar nem por), a diferença é que ele não tem o PT como oposição.

Anônimo disse...

quanto tempo um governo deve ter para que possa começar a ser criticado?

Carlos Eduardo da Maia disse...

Tá bom, vamos admitir, então, que não houve mensalão, mas distribuição ilegal de sobra de campanha do fundo partidário. O PT fez um carnaval imenso com a questão da casa da Yeda, que foi adquirida da mesma maneira: distribuição ilegal de sobra de campanha de fundo partidário. A diferença é que os valores da casa da Yeda são titiquinhas perto dos valores da sobra de campanha do PT.

Rocco disse...

Coitado desse Maia, né? Os malabarismos que o cara faz para explicar nem se sabe o quê, pois não explica... Muito menos por que... Yeda fez um governo muito pior do que o do Tarso até agora (que não é grande coisa) e montou uma máquina cujo único objetivo era o enriquecimento pessoal de uma máfia, à custa dos cofres públicos. A casa foi o 1,99 da coisa toda.

Anônimo disse...

Tá certo foi caixa 2. Aqueles 50.000 reais que a mulher daquele deputado do PT sacou na boca do caixa dois anos depois da eleição, tudo devidamente filmado, foi entregue no mesmo dia para o PT pagar as contas. O dito deputado não ficou com um centavo para ele. Em tempo, as pirâmedes do Egito são redondas, bem redondinhas. Acredite.

Antonio Carlos de Holanda Cavalcanti disse...

Não te esqueças, caro Feil, que um dos (des)governos que provocou os "deficits sociais e de infraestrutura acumulado ao longo de décadas de governos omissos e desinteressados dos seus deveres constitucionais" foi o do senhor Olívio Dutra. Também gostaria de saber a tua opinião sobre o aumento de arrecadação via aumento de taxas e do desconto maior da previdência, típica prática neoliberal.

Anônimo disse...

Taí, o Maia encontrou a verdade, o mensalão foi a mesma coisa que aconteceu nas outras campanhas eleitorais, inclusive a da Yeda.

A única diferença que ele detectou foi que ela teve ganho pessoal, a casa. No mínimo...

Claudio Dode

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo